sexta-feira, 31 de outubro de 2014

20% DESMATADA E 20% DEGRADADA A AMAZÔNIA NÃO ESTÁ CONSEGUINDO EQUILIBRAR O CICLO DAS CHUVAS

A Amazônia já perdeu 40% de sua capacidade de bombear água que equilibra o ciclo de chuvas e vivifica a hidrologia de todo o país e da América do Sul: é urgente recuperar esta ecologia!...

Antônio Donato Nobre, cientista do INPA (Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia) resume esta situação, explicando que "a natureza amazônica gera o que já é conhecido como o clima amigo em todo o continente, mas  problemas como o desmatamento e a degradação dos seus recursos naturais, os ataques à sua ecologia, não estão permitindo que ela cumpra esta função essencial para o equilíbrio do nosso clima". Ou seja, este caos do clima no Brasil, com uma seca nordestina no sudeste, é também um efeito deste fato. Este tipo de conteúdo foi debatido em Lima, Peru, no III Encontro Pan Amazônico, organizado pela Articulação Regional Amazônica (ARA). O foco central do evento foi uma exposição do Professor Antônio Donato Nobre, do INPA do Brasil, intitulado “O futuro climático da Amazônia”. O que ele explicou, de forma magistral e com a crueza de cirurgião num campo de batalha, foi tão impactante que a maioria dos que assistiram ficaram estarrecidos e com a sensação de que todos os nossos esforços passados para defender a Amazônia e a sua gente foram ridiculamente insuficientes e infrutíferos. Este assunto está focalizado em longa matéria na Revista Ecológica e postado também em vários portais de notícias, como o Uol e o site especializado EcoDebate.  
 
 

9 comentários:

  1. Toda uma história contínua de agressões à ecologia da Amazônia influi negativamente desde no Sudeste e no Centro Oeste do Brasil até na Cordilheira dos Andes, até lá no Peru...

    ResponderExcluir
  2. Por desequilibrar o clima e o ciclo de chuvas de todas estas regiões tão ricas, agora é possível que o país e o continente acordem para uma necessidade urgente de restaurar a ecologia da Amazônia, com o primeira providência essencial.

    ResponderExcluir
  3. Explicar esses fatos passa por muitas descobertas científicas que Nobre do INPA simplifica e que para esta nota foram unidas em quatro grupos de fenômenos: (i) a capacidade de árvores para transferir, através da transpiração, enormes volumes de água para a atmosfera, onde o vapor é transportado e em parte exportado através de correntes de ar; (ii) a capacidade da floresta para reter a água e de transformá-la em chuvas gentis, através da sua nucleação ou condensação mediante aerossóis que são exclusivos dela; (iii) a arquitetura da floresta e, especialmente, o seu dossel rugoso que reduz a velocidade dos ventos carregados de água, evitando os extremos; (iv) a função termorreguladora da floresta amazônica que permite a formação de um regime de ventos que, diferente de outros continentes, permite manter a umidade e fornecê-la a lugares que, sem isso, deveriam ser desérticos, evitando também os furacões e outros eventos climáticos violentos. Nobre explica que a Amazônia gera o “clima amigo” na América do Sul e que desde já há algum tempo, como as evidências mostram, não consegue mais cumprir esse papel.

    ResponderExcluir
  4. "As autoridades governamentais do Brasil e da América Latina precisam urgentemente consultar os estudos e as conclusões climáticas feitas por Antônio Nobre e dezenas de cientistas, como neste congresso recente no Peru. Elas são o roteiro para a solução desta drama amazônico, que já vai virando uma tragédia continental, só mesmo um movimento monstro dos governos e das lideranças da população para recuperar a ecologia da Amazônia e de todo o sistema nesta região do planeta", comentou aqui na redação do blog o ecologista Padinha.

    ResponderExcluir
  5. Mande você também o seu comentário, mensagem ou protesto sobre esta situação, enviando o e-mail para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. "Esta postagem chega na hora certa e mais oportuna, agora quando no Brasil a reeleição de Dilma Rousseff, que viu crescer a força da oposição no país (com Aécio Neves obtendo quase 50% dos votos), agora ela precisa implantar uma série de medidas nacionais e continentais, práticas e sustentáveis, para reverter esta situação de tragédia ambiental, que pode ficar incontrolável nos próximos anos": comentário do engenheiro florestal Fernando Alves, de Florianópolis, Santa Catarina, que nos envia também material sobre as queimadas em todo o país.

    ResponderExcluir
  7. "Esta matéria tal como foi resumida nesse blog é um roteiro perfeito para quem queira entender ou resolver o problema socioambiental do Brasil, como no caso, esta seca brava no Sudeste e Centro do país": é a msm que nos envia Maria A. Santos, que diz acessar direto dois blogs, o da Fundação Verde Herbert Daniel e este aqui, o Folha Verde News, "assim me mantenho informada e por dentro da luta".

    ResponderExcluir
  8. "Superlegal este clip de poesia crítica do Fábio Brazza e junto esta postagem sobre a tragédia da Amazônia e da ecologia perdida do Brasil": é a msm que nos mandou por e-mail o estudante da ECA da USP Mário Teixeira.

    ResponderExcluir

Translation

translation