sábado, 18 de outubro de 2014

O PIOR É QUE O CAOS DO CLIMA EM 2015 PODERÁ SER PIOR DO QUE O DE AGORA

Brasil não está preparado para o desafio do tempo como o drama da seca prova nestes dias



O drama da seca no sudeste e centro do país é o maior desafio da história tupiniquim?...
 
A agência internacional de notícias France Press ainda em janeiro advertia (a e gente postou aqui no blog Folha Verde News), agora, já estamos a caminho de terminar 2014, um ano com uma turbulência monstro no clima no Brasil: inundações no norte e no sul do país, seca nordestina no centro e sudeste brasileiro, além do estio já histórico no agreste do nordeste. A primavera por aqui no interior entre o nordeste paulista e o sudoeste mineiro tem picos de temperatura que superam recordes de mais de 70 anos de calor, primavera muito mais quente que o tempo normal até do verão por aqui. E o pior: o caos da seca que arrasa a agricultura, desequilibra a ecologia urbana e rural, prejudica a indústria e a saúde da população, mostra (mesmo no estado de São Paulo, que se diz o mais desenvolvido de todos) que o país não está preparado para os desafios do meio ambiente, que serão cada vez maiores nesta era de crise climática. Há 20 anos os ecologistas mais sensíveis e os cientistas melhor antenados vêm alertando, como os antigos profetas, sem serem ouvidos pelas autoridades. Não há no Brasil uma gestão de desenvolvimento sustentável, um plano de economia ecológica, que é o fator nº 1 em termos da necessidade ou da urgência de agora. Os desmatamentos cresceram 70% entre 2013 e 2014 segundo os mais recentes dados deste mês. E não só na Amazônia. Lá, no centro, no sudeste, no sul. Nesta época do ano, as frentes frias que vêm do sul do continente não conseguem furar o bloqueio da massa de ar seco que cobre a metade central do Brasil. É mais comum as chuvas chegarem aqui da Amazônia. Mas agora com tanto desmatamento liberado pelo “novo” Código Florestal dos ruralistas, os ambientalistas, em meio à desertificação de boa parte do país, estão constatando com tristeza as suas profecias, foi interrompido o corredor ecológico ou os rios voadores que já não trazem as chuvas amazônicas para atenuar a seca como sempre faziam. Talvez para neutralizar esta situação, parte da mídia enfatiza bastante, na ocorrência da maior seca brasileira dos últimos 100 anos, a influência do fenômeno natural El Niño. Somados os três efeitos, desmatamento, falta de gestão ambiental e este fenômeno climático vindo do oceano Pacífico, a realidade é que estamos sofrendo um caos do clima. Em Genebra, a Organização Meteorológica Mundial (OMM), esta agência da ONU confirmou as previsões feitas por meteorologistas com supercomputadores, entre o final de 2014 e o começo de 2015 aumentará a influência na América do Sul do El Niño. E depois, virá a La Niña. Estes dois fenômenos interligados têm grande influência sobre o clima de toda Terra e também do Brasil. E já podiam e foram previstos há um ano atrás. Que providências foram tomadas?...Então, agora você já conta com mais dados para entender porque estamos sofrendo um caos do clima brasileiro agora. O El Niño acontece entre cada dois ou sete anos, quando os ventos tropicais sobre o oceano Pacífico se debilitam, o que provoca grandes precipitações, com inundações e deslizamentos de terra a oeste da América do Sul, seca no Pacífico ocidental e mudanças de correntes ricas em alimentos para os peixes, como ocorreu em 2010. Depois de El Niño geralmente se segue La Niña, que supõe temperaturas menores nas águas superficiais do Pacífico central e tropical. Um fenômeno que pode ser mapeado, previsto e servir para um planejamento sustentável, que leve em conta os fatores econômicos e ecológicos com o mesmo grau de importância.Isso está sendo feito no Brasil?... Ou teremos em 2015 ou em anos seguintes um caos ainda maior de secas, inundações, desastres ambientais, quebra de safra agrícola, doenças na população que estão se manifestando agora? É algo para...ontem. Não pode ser jogado para daqui 10 ou 15 anos. Mesmo porque, mais uma seca como esta de 2014 e o sudeste (a região brasileira que mais produz riqueza e energia) será destruído no seu melhor potencial. Neste cenário meio assim apocalíptico, a função da meteorologia ficou superimportante. E aí, a questão é: os meteorologistas brasileiros estão equipados para o seu trabalho?... Há a exceção de um supercomputador Tupã no centro espacial de pesquisas em Nazaré Paulista (SP), que pode aproveitar bem as imagens de satélites espaciais para criar modelos matemáticos de previsão de tempo e de meteorologia. Mas em geral não há a mesma qualidade nos dados colhidos em diversas estações em várias regiões do país, muitas delas, precárias e defasadas. Ou seja, em vários pontos de vista e enfoques, a questão do clima está muito mal resolvida e as previsões são as piores para os próximos anos. Basta ver que neste 2º Turno da eleição presidencial, já há apenas uma semana da votação, em toda a campanha eleitoral, em nenhuma só vez nenhum dos dois presidenciáveis finalistas nem de leve citaram o caos do clima do Brasil. Não dá para tampar o Sol com a peneira e até mesmo um cego é capaz de ver nuvens escuras demais (ou de menos) para os próximos anos. Gostaria de estar errado nestas previsões meio que catastróficas, mas o índice de erro é menor do que  2% como dizem as pesquisas eleitorais neste país em que mídia e autoridades em sua maioria renunciaram enfocar e/ou buscar uma solução sustentável para o maior problema da história tupiniquim por uma overdose da indústria do voto.  (Antônio de Pádua Padinha, repórter e ecologista)

Em Nazaré Paulista há um supercomputador mas as estações locais e regionais que captam dados....

...muitas são precárias e estão defasadas diante da importância do trabalho do meteorologista brasileiro agora

Cientistas, meteorologistas, ecologistas, blogs e sites vinham alertando há muito tempo...

...mas quase nada foi feito e o caos da seca e do clima prevalece agora

 
  Fontes: AFP  (France Press)

                http://fisica.ufpr.br

                http://www3.cptec.inpe.br    

                www.folhaverdenews.com

9 comentários:

  1. "Sinceramente, gostaria de não ter escrito este texto e que as minhas previsões catastróficas estivessem erradas, mas pelo visto, o que está errado é a realidade do país", comentou por aqui na redação do nosso blog da ecologia e da cidadania o nosso editor Padinha.

    ResponderExcluir
  2. Envie você também a sua informação, o seu comentário ou a sua mensagem dentro desta pauta de agora do nosso blog, mande o seu e-mail para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Logo mais estaremos postando aqui comentários, informações e mensagens, que já estão chegando em nosso e-mail. Aguarde e confira, para completar a comunicação desta pauta urgentíssima no país agora.

    ResponderExcluir
  4. A leitora do jornal Comércio da Franca, Valdirene, do Aeroporto, nos envia notícia desse domingo que mostra o especialista em águas e em energia Jerson Kelman, também confirmando o que temos informado neste e em outros posts aqui do blog: "O Brasil não tem mecenismos para aliviar perdas econômicas provocadas pela seca, que causa prejuízos bilionários, o país não está preparado para lutar contra ela".

    ResponderExcluir
  5. "O que me impressiona mais é ver que os meteorologistas que hoje exercem uma profissão essencial e de ponta não têm em nosso país as condições ideais de trabalho, só existindo um supercomputador num dos institutos e as estações locais e regionais de captação de dados precárias ou defasadas": é um resumo das observações críticas feitas pela internauta Maria Campos, de São Paulo, que se prepara para estudar Biologia na Unesp ou na Unicamp.

    ResponderExcluir
  6. "È terrível ver que nada tem sido feito para prevenir ou solucionar a crise econômica, ecológica e de saúde pública causada pela seca, que as autoridades já sabiam que aconteceria, alertada por meteorologistas, cientistas, ecologistas, isso é mesmo um grande crime ambiental", opina Fernando Romero, que se formou médico no Rio de Janeiro recentemente, mas é do interior, de Jaboticabal (SP).

    ResponderExcluir
  7. Envie a sua informação ou opinião, mandando a sua msm pro nosso e-mail: navepad@netsite.com.br Até à noite e amanhã estaremos postando por aqui mais opiniões.

    ResponderExcluir
  8. Antes de fechar este primeiro bloco de comentários, mais um, de José Pedro, de Sorocaba (SP): "Cientistas, meteorologistas, ecologistas, blogs e sites mais independentes ou melhor informados vêm alertando há muito tempo nossas autoridades que nada fizeram contra a Seca no sudeste e ainda não dão a estrutura necessária para os profissionais de meteorologia no Brasil".

    ResponderExcluir
  9. "Realmente, impressionante, incompreensível e inaceitável o silêncio no horário eleitoral do país neste Segundo Turno da Eleição Presidencial sobre a seca também agora no Sudeste e o caos do clima no Brasil, pena que a grande mídia não tenha o espírito crítico de blos de ecologistas como este aqui": Parte do comentário que Antonio Perez, engenheiro florestal, especializado no Cerrado nos envia, junto com informações sobre recuperação de áreas desmatadas: agradecemos a atenção e usaremos as informações, vamos à luta, com paz.

    ResponderExcluir

Translation

translation