quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

AS RENAS DO PAPAI NOEL AMEAÇADAS DE EXTINÇÃO POR CULPA TAMBÉM DA EXPLORAÇÃO DO PETRÓLEO

Um símbolo do Natal estes animais estão acabando junto com a natureza do Hemisfério Norte


O Governo do Canadá, segundo nos informa a Agência de Notícias dos Direitos dos Animais chegou a leiloar o habitat tradicional das Renas para empresas petrolíferas, que conforme suas prospecções têm ali uma grande reserva desta matéria prima que por sua culpa é uma das maiores fontes de Efeito Estufa, CO2 e de poluição atmosférica da Terra. Nada de acordo com o clima de Natal que estas auxiliares do Papai Noel simbolizam tão bem, mais a ver com a crise do clima do planeta, algo que já passou até da Sibéria e chegou ao Polo Norte. Um novo relatório do governo canadense agora em 2014 descreve que as renas remanescentes estão realmente em vias de extinção. Não é um fato novo mas a informação é que o alcance do problema aumentou muito nestes últimos "natais", de acordo com a ONG Defenders of Wildlife, o mundo já perdeu pelo menos duas subespécies de renas. "Com o enfoque de pontuar criticamente o Natal, seus ícones e personagens, que contrastam com a violência da realidade dos homens, ao longo de todos estes 2 mil anos na Terra, hoje, aqui em nosso blog da ecologia e da cidadania, o risco de morte das renas. ícones das crianças na época natalina", comenta por aqui o nosso editor do Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha.



Ícones animais do Natal as Renas estão enfrentando um predador poderoso, a indústria petrolífera...



Para exemplificar a extinção destes animais, conforme artigo que está sendo também publicado no Rocky Mountain Outlook, as renas das Montanhas Rochosas estão em risco mais do que nunca antes estiveram. As informações são da Care2. A gravidade do risco depende da localização. A ameaça para as renas no sul de British Columbia foi elevada de “ameaçada” para “em perigo”. Populações do norte de British Columbia têm sido classificadas como “em atenção especial”, o que quer dizer que não estão em situação exatamente grave ainda o suficiente para serem consideradas ameaçadas ou em perigo. Nos Estados Unidos, as renas também estão com status de espécie ameaçada. De acordo com reportagem da ABC News, nesse país as Renas enfrentam reclamações de que invadem propriedades privadas, por sinal, a rena é o animal mais ameaçado de extinção em Idaho. O que então se explica é que as populações deste animal com menor número precisam de intervenção; caso contrário, elas desaparecerão totalmente. Partes das terras dos parques nacionais em British Columbia e Alberta assistiram a declínios nas populações de renas em mais de 60% nos últimos dez anos. E as ameaças somente aumentam. Ameaças naturais à parte, o habitat das renas está mudando e a responsabilidade por essa mudança é do ser humano, que altera a paisagem com interesse na expansão urbana e no crescimento industrial. Não é o Papai Noel mas empresas madeireiras, de mineração, petróleo, gás e lazer estão dominando o território das Renas. Embora o governo canadense considere que as Renas sejam importantes o suficiente para cunhar a sua imagem em moedas, ele não atua como deveria na proteção delas.  As ameaças ao território das Renas são reais e um crime ambiental, ainda assim, os governos (não somente do Canadá, dos Estados Unidos, da Rússia) estão optando por vender as terras do precioso habitat destes simpáticos animais para o seu principal predador, as grandes empresas petrolíferas. Segundo foi relatado no ThinkProgress, várias autoridades governamentais de Alberta começaram  a leiloar as terras delas após ter sido publicado o relatório com dados de que as Renas estavam em extinção, relatório esse que (claro) também foi patrocinado pelo Governo do Canadá.
Em Alberta, 4.200 acres de areias betuminosas estão em disputa pelo maior lance. Alberta abriga a segunda maior reserva comprovada de petróleo do mundo, perdendo apenas para a Arábia Saudita. A extração do petróleo requer métodos não convencionais que trazem sérias consequências ambientais não só para as renas, mas para o ecossistema como um todo, aumentando ainda mais os prejuízos que são sequelas da ecologia perdida também nas terras das renas.


Pernas e cascos fortes as Renas podem correr em seus habitats a mais de 60km por hora


Os chifres das Renas são galhadas que caem e depois voltam todos os anos mais fortes e lindos ainda
 

As Renas do Papai Noel e das crianças estão dando um SOS para escaparem vivas


Fontes: www.anda.jor.br
             Agência de Notícias dos Direitos dos Animais
             www.folhaverdenews.com 

   

9 comentários:

  1. A gente que tem feito uma série de postagens críticas e contraditórias sobre o Natal (que nessa realidade de violência dos homens não existe ainda, depois de mais de 2 mil anos da mensagem e dos exemplos de Jesus), mostramos aqui no blog hoje mais um enfoque nesse sentido.

    ResponderExcluir
  2. Está explicado...No norte canadense, em Alberta, 4.200 acres de areias betuminosas estão em disputa pelo maior lance. Ali estão terras que são um dos maiores habitats de Renas. Alberta abriga também a segunda maior reserva comprovada de petróleo do mundo, perdendo apenas para a Arábia Saudita.

    ResponderExcluir
  3. Muito pior do que os predadores naturais, a Rena enfrenta um inimigo poderoso demais em todo o planeta (as transnacionais de petróleo): essa realidade que temos que debater também, aproveitando a mobilização da mídia e da atenção das garotas sobre estes animais.

    ResponderExcluir
  4. As Renas naturalmente já enfrentam um ambiente bem hostil (não é fácil encontrar alimentos na neve, só cascas de árvores, musgos e líquens). Andam até 5 mil km em busca de comida. Para proteger os filhotes, usam os chifres como armas. Mas em geral são animais não agressivos.

    ResponderExcluir
  5. O pior adversário porém que têm que encarar são o interesse na expansão urbana e no crescimento industrial. Não é o Papai Noel mas empresas madeireiras, de mineração, petróleo, gás e lazer estão dominando infeliz e tragicamente o território das Renas.

    ResponderExcluir
  6. Mande a sua informação, comentário ou mensagem nesta pauta do Natal, enviando para o e-mail do blog navepad@netsite.com.br ou para o e-mail do nosso editor de conteúdo: padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Concordo mais uma vez com este blog, se a gente quer mesmo um Natal ecológico, deveríamos começar por questionar esta situação das Renas": é a msm que nos envia de Botucatu (SP), Eneida, que pretende estudar Biologia ou na Unesp ou na USP ou na Unicamp em 2015.

    ResponderExcluir
  8. "A gente fica triste com a situação das Renas e também do próprio Natal, como este blog coloca muito bem, dando o enfoque que mídia nenhuma não dá": a mensagem nos foi enviada por Diva Carioca, cantora da noite no Rio de Janeiro (RJ). Obrigado, Diva, vamos juntos à luta ecológica, paz.

    ResponderExcluir
  9. "Isso nem é um furo de reportagem mas é algo que me corta o coração e deixa triste toda criança do mundo": é o comentário no Facebook hoje sobre a agonia das Renas do nosso editor Padinha.

    ResponderExcluir

Translation

translation