quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

UMA AÇÃO MUNDIAL PELO CLIMA AGORA É O FOCO DO MEGASSHOW ORGANIZADO POR AL GORE E KEVIN WALL

Live Earth pelo meio ambiente dia 18 de junho simultaneamente em vários lugares do planeta   
 
O musical Live Earth será para cobrar medidas em relação às mudanças climáticas a ser realizado em 18 de junho em sete continentes, incluindo a Antártida, confirmaram o ecologista que já foi o vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore e o astro pop Pharrell Williams. Sete concertos serão realizados em cidades de todo mundo, entre as quais Rio de Janeiro, Paris e Nova York, no que será o maior evento do gênero já realizado. "O objetivo é ter um bilhão de vozes com uma mensagem para exigir a ação climática agora”, disse Gore ainda no Fórum Econômico Mundial, em Davos na Suíça. O ex-presidente ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 2007 por sua campanha sobre os problemas que causam as mudanças ou desequilíbrios do ambiente e do clima. O cantor pop Pharrel faz um trabalho poético e ao mesmo tempo agressivo, você pode aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News curtir na coluna ao lado um dos clips de sucesso deste músico que tem consciência ecológica: "Vou fazer um som em forma de luta pela vida", definiu ele na reportagem da agência de noticias France Press. Mais de 100 artistas de todo o mundo participarão deste megasshow global contra as mudanças climáticas no dia 18 de junho, para exigir um acordo sobre o clima no final de 2015, em Paris na França, a bem da recuperação da ecologia perdida em toda a Terra.


O ecologista Al Gore e o astro pop Pharrell Williams lideram esta iniciativa mundial

O megaevento ambientalista já mobiliza jovens de todas as regiões do planeta
 
"Vamos ter um evento no mundo inteiro, em todos os continentes", afirmou Gore durante o fórum econômico de Davos, na Suíça. Com o show, seus organizadores pretendem pressionar para que na próxima reunião sobre o clima das Nações Unidas, que acontecerá em Paris em dezembro, seja alcançado um grande acordo a favor da recuperação do equilíbrio ecológico do meio ambiente. O ecologista e líder político assegurou que o evento, organizado pelo produtor americano Kevin Wall (que já organizou uma outra edição do Live Earth em 2007), terá uma audiência planetária na televisão, no rádio e na Internet de 2 bilhões de espectadores. Uma multidão para pressionar por medidas sustentáveis. No mesmo dia 18 de junho acontecerão shows nos maiores estádios, disse Wall, citando lugares como China, Sydney, Rio de Janeiro, Cidade do Cabo, Nova York e Paris. Um grupo tacará na Antártica, assegurou Al Gore, que se tornou um obstinado defensor do meio ambiente desde que abandonou seu cargo governamental: "Teremos grandes artistas, algum dos melhores artistas nunca antes reunidos, com uma mensagem: Ação pelo clima já, slogan do megaevento.       Vários governos concordaram no mês passado em Lima, Peru, como noticiamos aqui no blog, sobre a estrutura básica de um acordo global em novo estilo para combater as mudanças climáticas, em meio a alertas de que vai ser necessária uma ação muito mais dura para limitar o aumento da temperatura e desequilíbrios do planeta. Mas a maioria das decisões difíceis foi adiada até as conversações que serão realizadas em Paris, em dezembro de 2015. Gore disse que a necessidade de ação urgente ficou evidente na semana passada, quando duas agências do governo dos EUA mostraram que 2014 foi o ano mais quente já registrado na Terra, o que provocou uma série devastadora das tempestades extremas. O clima no Brasil também refletiu este fato, com a maior seca do Sudeste do país, antes uma região de clima temperado. Os dez anos mais quentes desde que os registros começaram, no século 19, foram todos a partir de 1997, segundo os dados do G1 e pelo Yahoo, dois dos sites que estão destacando esta informação, que bomba na web de todo o mundo, por aqui também, agora.



Fontes: AFP
              www.yahoo.com.br
              G1
              www.folhaverdenews.com

 

8 comentários:

  1. O nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Padinha conheceu pessoalmente Al Gora, ainda em 1992, no Rio de Janeiro, no evento da ONU reunindo ecologistas de todo o mundo.

    ResponderExcluir
  2. Al Gore, no momento em que Padinha chegou estava reunido com índios Apaches, que reivindicavam avanços na realidade dos States: ele interrompeu por alguns minutos a reunião e trocou informações sobre como estava a situação dos índios brasileiros, mostrando muito interesse na luta pelas Não-Violência.

    ResponderExcluir
  3. Envie vc tb mais informações que tiver sobre o Live Earth ou a sua visão sobre esta iniciativa, mandando sua msm pro e-mail do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou direito pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Confesso que com tanta coisa acontecendo, eu estava meio que desinformado sobre este megaevento e mais uma vez foi aqui nesse blog que encontrei a notícia mais inteira": a msm é de Adriana Silva, que fez Comunicação na Unesp de Bauru e atua no interior do Espírito Santo.

    ResponderExcluir
  5. Adriana mandou fotos e informações sobre problemas de agrotóxicos no interior capixaba, que enviaremos para a Comissão do Meio Ambienta da Câmara Federal em Brasília.

    ResponderExcluir
  6. "Pharrel Willains é um dos maiores talentos musicais e das novas culturas do século 21, ligado no pop, hip hop e rock, toca vários instrumentos, é produtor mas em especial se liga na ecologia, na ufologia e é o parceiro ideal para Al Gore neste evento": o comentário é de Pedro Pan, que participa de rede de webradios alternativas e captou nosso blog no Google.

    ResponderExcluir
  7. "A voz, o ritmo e a produção muito bem cuidada dos clips lembram Michael Jackson, ele é sensível e antenado mas um artista equilibrado que busca energias limpas da natureza em vez de drogas": a msm é de Eunice Carvalho, de Santos (SP), que diz ter pesquisado Pharrel desde a primeira edição de Live Earth, em 2007, "não teve tanto apoio nem muita projeção mas ele já mostrou o que era".

    ResponderExcluir
  8. Estão previstas apresentações no Live Earth de gente como os americanos Lenny Kravitz, Macy Gray e Pharrell Williams e da brasileira Vanessa da Matta. Madonna, Red Hot Chili Peppers, Beastie Boys, Genesis e Metallica, The Police, Smashing Pumpkins, Roger Waters, Kanye West e Alicia Keys, Angelique Kidjo e UB40, a colombiana Shakira, o espanhol Enrique Iglesias e o rapper Snoop Dogg entre outros cantores e compositores preocupados com a crise do clima, com show sempre gratuitos para divulgar em junho o evento de Paris na França em dezembro que poderá definir mudanças nos países a bem do meio ambiente": quem nos enviou esta informação foi o rapper X, que vive em São Paulo e atua com cultura alternativa.

    ResponderExcluir

Translation

translation