quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

DE REPENTE POR UM ENFOQUE BEM ECONÔMICO O RECONHECIMENTO DO VALOR DA ECOLOGIA

Consultoria britânica defende juros mais altos para o agronegócio apoiar economia e ecologia do país


A razão? É uma das atividades que mais consomem recursos naturais e deve pagar por isso, "os recursos econômicos podem ajudar a recuperação da ecologia perdida no país", comenta o editor do nosso blog Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, ao editar por aqui este texto da revista e do site Carta Capital. Confira que vale pela importância desta pauta. 



Irrigação
A proposta é do especialista britânico Mr. Richard Mattison

Se o agronegócio consome mais recursos naturais, por que não pagar mais por isso? Opinão do economista Richard Mattison, conforme informação de Rui Daher. "Parece que será uma forma de retorno à ecologia pelo avanço do agronegócio". (Padinha). 


Rui Daher é quem traz esta informação da hora



"Quando a ministra da Agricultura, Kátia Abreu, declarou não haver mais latifúndios no País, escrevi que sin duda los hay, mas que é bom distingui-los entre produtivos e não. Uns trazem riqueza a seus donos e ao País; os demais somente aos primeiros.
Sobre o tema é esclarecedora observação do norte-americano Joseph Stiglitz sobre as teses expostas pelo francês Thomas Piketty no livro “O Capital no Século 21” (Editora Intrínseca, 2014), ambos críticos da concentração de renda no planeta. Enquanto o francês acusa a acumulação de poupança e o crescimento de renda nas classes ricas pela desigualdade, Stiglitz contesta: “uma boa fração do aumento da riqueza corresponde a um aumento do valor da propriedade imobiliária e não do volume de bens de capital”. Sacaram a quem servem os latifúndios quando improdutivos?...Em dezembro do ano passado, esteve por aqui certo Mr. Richard Mattison, CEO da consultoria britânica Trucost. Veio apresentar a banqueiros e seus economistas-chefes, ou porta-vozes em folhas e telas cotidianas, o estudo “Exposição a Riscos do Capital Natural no Setor Financeiro do Brasil”. A tese é clara: a agropecuária é uma das atividades que mais consomem recursos naturais e por isso deve pagar, pois representa um risco que não está sendo precificado. Como? Ora, bolas, na forma de juros mais altos nas operações de financiamento, é claro. Assim como nós, quaisquer consumidores e maus pagadores, somos precificados em cheques especiais, cartões de crédito e míseros carnês. Trechinho do que o CEO disse também ao jornal “Valor”: “Os bancos terão que reposicionar sua carteira de financiamento em setores e empresas com impacto menor”. Sentiram a barra, ruralistas? Onde seus berrantes?" (Rui Daher). 

A revista Carta Capital costuma antecipar muita informação como esta agora

Fontes: www.cartacapital.com.br
             www.folhaverdenews.com


7 comentários:

  1. Os ambientalistas, todo o movimento ecológico, científico e de cidadania com certeza está simpático a esta tese de Mr. Richard Mattison, CEO da consultoria britânica Trucost.

    ResponderExcluir
  2. Muito oportuna, da hora mesmo, esta informação e comentários do texto de Rui Daher. que postamos aqui neste blog da ecologia e da cidadania para ampliar o debate também sobre o Agronegócio.

    ResponderExcluir
  3. Mande vc tb a sua opinião, envie o seu comentário para navepad@netsite.com.br e/ou direto pro e-mail do nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. Já recebemos algumas msm aqui e estaremos postando em breve, aguarde e participe vc tb. "Nada melhor do que debater democraticamente mudanças na estrutura da economia brasileira, algo que envolve claro a ecologia, se pensamos num desenvolvimento sustentável": é o e-mail que nos enviou José Falleiros, de Divinópolis (MG).

    ResponderExcluir
  5. "Creio que hoje economia e ecologia têm mesmo que serem tratadas num mesmo universo, o da sustentabilidade": a msm nos foi enviada por e-mail pela bióloga Marina Vasques, que é da Espanha, onde estudou, estando agora preparando um doutorado que pretende fazer na USP em São Paulo: "Informações como estas desta matéria fazem parte da minha pesquisa de todos os dias aqui no Brasil", explica ainda Marina.

    ResponderExcluir
  6. "Agora que já passou o Carnaval e que dizem que finalmente vai começar 2015, é bom demais conferir esta visão do economista Richard Mattison, os comentários do jornalista Rui Daher, da Carta Capital, e também os do ecologista deste blog, sempre batalhando por aqui pelo Desenvolvimento Sustentável: parece que esta situação discutida aqui hoje mostra bem que a sustentabilidade é viável no país": quem fez este comentário foi J. Fragroso, que informa ser de Recife (Pernambuco) e diz: "Torço por um Brasil com uma melhor realidade".

    ResponderExcluir
  7. "A proposta do economista britânico Richard Mattison é boa, se o agronegócio consome mais recursos naturais, precisa pagar mais, retornando para a ecologia, tornando o processo sustentável, mas duvido que isso se implante no país. A ministra da Agricultura Kátia Abreu, que defende os interesses do Agronegócio, não pensa em ambiente, tão somente em business": a opinião é de Fernando Freitas, de Ribeirão Preto (SP), executivo que já atuou no mercado da cana e do açúcar.

    ResponderExcluir

Translation

translation