quinta-feira, 5 de março de 2015

ADIÇÃO DE 27% DE ETANOL NA GASOLINA AJUDA O SETOR DO AÇÚCAR E ÁLCOOL E BENEFICIA ECOLOGIA E ECONOMIA

 

Brasil amplia assim a mistura de etanol na gasolina, a  proteção ambiental, a saúde da população e até o controle da alta da gasolina...


Nosso blog destaca também na informação o valor desta medida para o ambiente e a saúde no Brasil

Porcentagem de álcool anidro no combustível comum deverá passar de 25% para 27%  ainda este mês, a proposta já aprovada pelo Presidenta Dilma Rousseff tem vários sentidos muito positivos para o país nesse momento. Embora muitos sites e a grande mídia não destaquem esta notícia, ela é um grande avanço neste momento. Por conter anidro, que tem preços menores do que os de derivados do petróleo, a mistura de mais etanol ajudará a conter novas altas da gasolina, favorecendo assim a economia brasileira, isso além dos benefícios à ecologia do ambiente e da saúde da população", como comenta por aqui no blog Folha Verde News o nosso editor, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, colocando em destaque esta informação do site da O ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante e representantes do setor sucroalcooleiro já haviam acertado uma proposta para aumentar de 25% para 27% a adição de etanol anidro na gasolina comum, conforme informou a presidente da União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), Elizabeth Farina. Pelo cronograma discutido, a mudança já está passando a veler pós-aprovação por Dilma Rousseff. Farina revelou que o acordo era muito aguardado pelo setor sucroalcooleiro. “Foi um acordo que vem numa boa hora. O cronograma proposto é que o aumento da mistura já a partir de 15 de fevereiro possa também ser estendido à gasolina tipo premium que por enquanto terá adição de somente 25% de etanol.  Os testes realizados sobre emissão, consumo e dirigibilidade não trouxeram mudanças ou problemas para os veículos,mas se trata de um avanço significativo para a saúde da população e do mio ambiente, o combustível ficando menos poluente, causando menor poluição do ar, disseminando um índice menor de monóxido de carbono, inclusive. A princípio ainda está mantido o percentual de somente 25% para a gasolina aditivada, tipo premium. De acordo com o presidente da Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Luiz Moan, a intenção é que, em breve, o percentual aumente para 27,5% para as gasolinas comum e também a premium. Segundo ele, ainda é preciso concluir testes para adotar os 27,5% nos dois tipos de combustível, algo que os cientistas e pesquisadores contestam, a porcentagem de adição poderia subir até 50%, sem problema nenhum e só com vantagens econômicas e ecológicas, antecipando um rumo de desenvolvimento sustentável. Como comunicou a entidade Unica, a expectativa é que o percentual de 27% de etanol na gasolina comum gere uma demanda de mais 1 bilhão de litros por ano, afirmando ainda que o setor apóia a medida e tem capacidade para atender ao aumento na demanda.


A média do preço da gasolina em várias regiões do país subiu para 3,20 reais  e precisa ser controlado

Em crise o setor de açúcar e álcool também comemora a medida como muito positiva

Num momento em que se discute muito o escândalo de petrolífera pelo menos essa boa notícia...


Fontes: Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Já recebemos, assim que postamos esta matéria à 10h15 desta quinta-feira, dia 5 de março, três mensagens de internautas, o que sinaliza a importância desta informação.

    ResponderExcluir
  2. Logo mais estaremos postando aqui comentários e atualizando mais informações, envie vc tb o seu e-mail em tempo de ser postado em nosso blog: mande a sua msm para navepad@netsite.com.br e/ou envie direto pro e-mail do nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. "Se beneficia economia e ecologia, além da saúde da população, medida desse valor precisa ser ampliada ainda mais no Brasil": é o 1º comentário que recebemos aqui no blog às 10h20, enviado por Júlio Nastari, que estuda economia na USP em São Paulo.

    ResponderExcluir
  4. "Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a adição de etanol anidro à gasolina deve ser feita com um porcentual de 27%, sendo que a margem de erro é de 1% para mais ou para menos": é a informação que nos envia Mattos, que é engenheiro de produção em São Bernardo de Campos (SP).

    ResponderExcluir
  5. "O etanol anidro ou absoluto, que é praticamente isento de água (quase 100% etanol), é acrescentado à gasolina por apresentar duas vantagens principais: 1- Aumenta o índice de octanagem da gasolina. 2- Diminui a emissão de monóxido de carbono para a atmosfera": a informação nos foi enviada via msm de Otoniel Mendes, que é técnico em refinaria de petróleo, vivendo em Paulínea (SP).

    ResponderExcluir
  6. "Em termos ambientais, destaco que com a adição de etanol à gaspolina, a emissão de monóxido de carbono para a atmosfera diminui. A queima incompleta da gasolina produz monóxido de carbono, um gás-estufa que aumenta o problema do aquecimento global. Com a adição de etanol, essa poluição diminui", nos explica o engenheiro químico Paulo Moreira, ligado ao IPT da USP. Ele cumprimenta o destaque que estamos dando ao assunto aqui no blog, para nós é questão de ambiente e de cidadania também, Dr. Paulo.



    ResponderExcluir
  7. A gente aqui do blog captou esta informação na ANP: - O percentual indicado de cerca de 27% foi criado justamente para poder diminuir os poluentes e também melhorar a limpeza interna do motor. Em tese, essa porcentagem é a que fornece o melhor custo-benefício, tornando importante que se mantenha a adição nessa faixa. A falta ou excesso de álcool em relação aos limites estabelecidos pela ANP compromete a qualidade do produto que chega aos consumidores.Porém, sobre este assunto há controvérsias entre alguns cientistas e pesquisadores.

    ResponderExcluir

Translation

translation