sexta-feira, 13 de março de 2015

SEXTA-FEIRA 13 PARA ACABAR COM O AZAR OU PARA TRAZER SORTE? HÁ ATÉ ENTRE OS BRUXOS CONTROVÉRSIAS

Dias de tensão no Brasil e esta sexta-feira, 13 de março, é dia dos tabus e as superstições...

 

Boa sorte, Brasil, nestes dias de tensão no país, esta sexta-feira 13 vai acabar com o azar da nossa querida Francana?...Nosso blog debate essa data e cita matéria da repórter Renata Ribeiro do site g1 que foi às ruas de São Paulo e descobriu que em geral as pessoas fingem que não, mas tem muitas superstições na sua vida. Essa data é ou não macabra? Não vamos responder mas pelo menos dar informações e debater este lance cultural aqui no Folha Verde News. De cara a gente informa que nesta sexta-feira, 13 de março é o aniversário do cineasta brasileiro especialista em filmes de terror, José Mojica Marins, o Zé do Caixão. Está bom para você ou quer mais? Confira nossa postagem especial de hoje, sexta, 13. 

 

O Brasil precisa mudar a sua sorte nestes dias de tensão política

Uma mensagem positiva da natureza é o trevo de quatro folhas
Claudinei Prieto, de São Paulo, se autodefine como um Bruxo
A Francana é vista como a Feiticeira do futebol do interior há mais de 100 anos


Em qualquer mês sexta-feira 13 é considerada por muitas culturas um dia diferente, para não dizer de azar, alguns preferem definir esta data como de má sorte, porém, esotéricos, numerologistas e até alguns pesquisadores, contrariando o senso comum, afirmam que este é um dia de sorte.  A origem dessa superstição se dá, talvez, pelo fato do seu antecessor, o número 12, ser considerado  na tradição um “número completo”. O ano, por exemplo, tem 12 meses, são 12 as tribos de Israel, são 12 os apóstolos de Cristo e 12 constelações preenchem o Zodíaco e por aí vai. Seguindo essa lógica, o número 13 seria, portanto, a antítese dessa situação, a irregularidade, a quebra da harmonia, a mudança, a ruptura, o desconhecido e por isso mesmo estaria associado a sinais de infortúnio ou a tabus, crenças, medos, angústias, para uns, ignorância, para outros, zelo com a saúde e com a vida.


No funk carioca 13 é uma outra coisa


Outras histórias ou estórias também estão associadas a essa superstição. Uma delas remonta à mitologia nórdica. Há quem cita que houve um banquete e  que 12 deuses foram então convidados. Representação do espírito do mal e da discórdia, Loki barrado na festa, apareceu sem ser chamado e armou uma briga, que terminou com  o favorito dos deuses, Balder, morrendo. Há uma lenda de que a deusa Friga que deu origem a frigadag – Sexta-feira – Friday, em inglês, teria sido transformada em bruxa após as tribos nórdicas e alemãs terem se convertido ao cristianismo. Como vingança, ela passou a se reunir todas as sextas-feiras 11 bruxas e um demônio para rogar pragas ou para exigir rezas dos seres humanos.

A deusa do amor teria dado origem à frigdag


A origem dessa superstição estaria associada à morte de Jesus Cristo, acredita-se que ele teria sido morto na Cruz  numa sexta, 13, lembram que  a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico. No Tarot também a carta de número 13 representa a Morte, se bem que há bruxarias eslavas que usam esta tradição para afirmar que a vida supera sempre a morte.


A carta do Tarot entra coloca esta data num clima macabro

Outro símbolo muito associado a esse dia o gato preto, acreditava-se desde a Idade Média que os estes bichos eram bruxas transformadas em animais. No século XV, segundo dizem os agnósticos o Papa Inocêncio VIII chegou a incluir os gatos pretos na lista de seres hereges perseguidos pela Inquisição, por acreditar que estariam associados a maus espíritos. Por isso, muitos acabavam sendo queimados junto com as pessoas acusadas de bruxaria. Mas nem sempre o gato preto sinaliza azar.
Na Pérsia antiga, por exemplo, acreditava-se que era um espírito amigo, criado especialmente para fazer companhia ao homem durante a sua jornada na Terra, essa sim, cheia de nuvens negras..Há ainda referências que na mesma Idade Média na Espanha se mataram tantos gatos (negros em especial) que cresceu anormalmente a população de ratos, por falta do seu predador e isto veio a causar um desequilíbrio ecológico que por sua vez gerou a Peste Bubônica. 

O homem é que transfere o tabu e a superstição ao gato preto


Veja algumas curiosidades sobre o gato preto em alguns países. Na Escócia no alpendre gato preto é sinal de prosperidade.Na Itália, se alguém ouvir um gato preto espirrar traz boa sorte.No sul da França,alguém cuidar de um gato preto adoentado e curá-lo, isso será o maior sinal de bons agouros.
Na Alemanha, um gato negro cruzando seu caminho, da esquerda para direita, é um bom sinal. Mas se o gatinho resolver cruzar o seu caminho da direita para a esquerda, melhor é se benzer. Pode?...Já na Letônia, o tabu é outro, o gato preto é a representação do espírito Rungis, Deus da Colheita. Se um gatuno de pelagem preta aparecer no depósito de sementes, significa que a colheita será farta e que o agricultor terá um ano próspero.

Vamos à luta para mudar e avançar a realidade, sem tabus nem medos

O número 13 e outros simbolismos são inofensivos se atribuirmos a eles um significado comum.  Mas se a ideia é brincar com a simbologia, preferível então acreditar que a data é sinal de boa sorte!“Hoje é sexta-feira 13”, diz um senhor. “Não sei, acho que tem alguma coisa ruim”, diz uma jovem. “Dia de sorte. Eu adoro”, conta uma paulistana. “Adoro gato preto, sexta 13, passo embaixo de escada”, completa uma senhora. “Eu tenho o número 13 tatuado no pé. Não me importo. Número de doido”, revela uma estudante. Para alguns, é dia de sorte. Para outros, de azar. A equipe de reportagem do Bom Dia Brasil foi até a casa de um verdadeiro bruxo, que vai ensinar práticas para se proteger do mal. Só funciona se acreditar. O escritor Claudinei Prieto, de São Paulo, que se intitula ele mesmo como bruxo,  estuda o assunto há mais de uma década e conta que a superstição em torno da sexta-feira 13 vem da Idade Média, quando a prática de variadas bruxarias eram condenadas pela Igreja Católica. "A sexta-feira 13 é um dia comum como outro qualquer. Inclusive, existiam povos primitivos que acreditavam que esse era um dia de sorte e não de azar. Depende muito da energia que a pessoa projeta neste dia.", aconselha o bruxo Claudinei Prieto.
Superstição não falta. “Eu acho que só o chinelo que não deixa virado para a mãe não morrer. Só essa”, afirma a contabilista Karina Moreira da Silva. E tudo bem dormir com o guarda-roupa aberto? “Não. Acho que eu tenho mais do que eu pensava”, corrige a jovem. “Isso aí deve ter sido uma lenda que alguma mãe tenha criado para não deixar as coisas espalhadas pela casa”, desmente o bruxo e escritor Claudinei Prieto. Vale você carregar um talismã ou um patuá? Convém se cuidar e neste dia ou nessa noite você tomar um cuidado extra? Este clima leva alguns a se liberar mais ainda na balada, mas toda sexta-feira acontecem baladas. "Na visão da ecologia, os paradoxos, desde as tradições mais antigas na China há mais de 5 mil anos,servem para se buscar o equilíbrio, a morte para sinalizar a vida, o azar para a gente buscar a sorte, este aliás é o sentido deste post, destacar esta sexta-feira, 13 de março como só um dia a mais no desafio de viver todos os dias", comenta por aqui o nosso editor de conteúdo do blog Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, que ao fim desta postagem conclama: "Vamos à luta para mudar e avançar a realidade".


Fontes: www.google.com.br
              www.g1.globo.com
              www.loondrinatur.com.br
              www.folhaverdenews.com

      

8 comentários:

  1. Não tenha medo de comentar este dia...Envie pro e-mail do nosso blog a sua msm: navepad@netsite.com.br ou então mande direto por e-mail do nosso editor: padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Logo mais estaremos postando aqui mais informações, como também os comentários, opiniões ou mensagens que chegarem ao nosso e-mail, aguarde.

    ResponderExcluir
  3. "Vi esse blog e minha sorte já mudou, muito legal este post feito a partir de um tabu na realidade da gente": o comentário, que agradecemos, é de Mauro Caleiro, de Vilha Velha (ES), que atua com turismo.

    ResponderExcluir
  4. "Eu gosto de definir o medo como fazia o meu avô: medo é falta de coragem. E vamos nós": a msm nos foi enviada por José Luiz Pereira, de Sorocaba (SP) que informa: "No meio rural onde ele atua como agrônomo as superstições ainda são grandes, no meio urbano, o pessoal leva mais na brincadeira".

    ResponderExcluir
  5. "Bati 3 vezes na madeira e pus o pé direto prá fora da porta, estou vestida de branco e vou por uma folha de arruda na orelha, prá me dar sorte hoje que é o dia do azar": a msm é de Marta de Lourdes, de São José do Rio Preto (SP), que trabalha como vendedora autônoma.

    ResponderExcluir
  6. "Não é um número nem uma cor, nada muda na realidade numa sexta-feira, a não ser a vontade que a gente tem de descansar e curtir um pouco a vida quando chega o fim de semana": é o comentário de Alberto Torres, de Sacramento (MG), que trabalha como técnico de computadores.

    ResponderExcluir
  7. "Eu já joguei bola e você sabe, todo jogador é supersticioso, assim não custa nada a gente se cuidar, mas vejo este dia pelo lado bom": o comentário é de Ladislau Peixe, que hoje vive em São Carlos (SP) e manda um texto sobre o clima de tensão que existe nestes dias no Brasil.

    ResponderExcluir
  8. "Até na atmosfera de bruxaria que essa data nos remete, o que prevalece é a vida sobre a morte": quem nos manda esta msm é Arnaldo Santos, que se especializou em fazer leituras de Tarot, ele que é de São Paulo.

    ResponderExcluir

Translation

translation