domingo, 12 de abril de 2015

BBC DESCOBRE NO BRASIL RECORDISTA DE FRUTAS RARAS QUE JÁ FEZ SOZINHO MAIS DO QUE MUITAS UNIVERSIDADES

Visto como o frutólogo nº 1 Helton Muniz cultiva 1.311 espécies nativas e exóticas em sítio de São Paulo: enquanto muitos falam demais ele pratica a ecologia e dá um exemplo de vida


Na visão do editor de nosso blog Helton Muniz é uma guerreiro da ecologia

O paulista Helton Josué Teodoro Muniz já havia sido registrado como um recordista de cultivo de frutas pelo site e projeto RankBrasil, em trabalho da redatora Fátima Pires, depois acabou sendo descoberto pela BBC, agora em todo o mundo bomba um vídeo e uma reportagem sobre ele, visto como um colecionador de sementes e de frutas raras e exóticas: este site internacional o classifica como frutólogo, uma profissão ou ocupação que não existia antes de Heltpn praticar o seu sonho e externar o seu amor pela natureza através desta tarefa de colecionar sementes e fazer o plantio de frutas de variadas origens. "Na realidade, ele está cumprindo a função de um cientista e fazendo o trabalho que nem na Faculdade de Ecologia da Unesp tem sido feito, Helton Muniz se tornou um ecologista de verdade e na prática e valoriza assim demais a sua vida com esta atividade positiva, muita gente só sabe criticar, criticar, criticar, este cara simplesmente faz e faz certo", comenta por aqui no blog de cidadania e de ecologia Folha Verde News, o nosso editor de conteúdo o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, que destaca ainda: "Integra há um bom tempo as lutas do movimento ecológico, científico, alternativo, cultural e de cidadania e me emocionei ao tomar conhecimento deste primeiro frutólogo, que já plantou e cultivou mil e tantas espécies no seu sítio de seis hectares, enquanto há milhões de hectares de terra  inúteis por aí em todo o Brasil, onde continuam o desmatamento e o desprezo pelo meio ambiente natural", concluiu por aqui Padinha. O sítio de Helton Josué Teodoro Muniz fica em Campina do Monte Alegre, a oeste da capital paulista. De repente na Grande São Paulo um oásis de natureza e de amor exemplar pela ecologia. Muniz nasceu com uma disfunção neuromotora e aprendeu a caminhar somente quando era adolescente, sofreu muito por causa disso, situação que deixa a pessoa meio marginalizada e até mesmo, desprezada por muita gente. Desprezado assim como a natureza, ele comprou a briga certa e agora começa a se dar bem, com toda a justiça. Atualmente, já começa a ser visto como um herói das sementes, das frutas e da luta pela natureza. Helton Muniz contou para a BBC  que a paixão pelas frutas exóticas começou quando ainda era criança. Helton descobriu uma fruta que não conhecia e isso o levou a uma investigação que culminou com o Sítio de Frutas Raras. Acabou virando na prática um pesquisador, um ecólogo. Ao longo dos anos, na base da prática e de estudos que ele fez sozinho, como um autodidata, ele se tornou um respeitado autor e acabou até mesmo por criar uma nova função no mundo da agricultura e da ciência do campo, o frutólogo. Ele é o primeiro desta espécie muito positiva, que amplia a chances das árvores frutíferas na vida hostil para toda natureza na atualidade. Além do mais, este paulista diferente, não se reduz a manter um pomar, estuda a identificação botânica de cada semente ou fruta, desenvolvendo métodos de cultivo e um know-how muito original, que agora está sendo destacado no país e em todo o planeta. É a maior coleção de espécies frutíferas do mundo. Isso não é pouco não, ao contrário.

Maior coleção de plantas frutíferas
O recordista em frutas aqui com uma raridade cultivada em seu pomar, fruto originário da Nigéria e Madagascar


Helton cultiva 1.311 espécies de frutas catalogadas em 100 famílias botânicas

O seu projeto além de tudo é autosustentável, com toda harmonia entre os fatores econômico e ecológico, ele vende mudas de frutas raras, o que é a fonte financeira que custeia o seu trabalho, que é um projeto de vida também. O retardo neuromotor (atraso de parto), que lhe afetou um pouco o equilíbrio e a fala, além da diabetes tipo I, não são impedimentos para Helton Muniz, hoje com 35 anos, realizar sonhos: “Acredito ter um dom dado por Deus, e quando a gente recebe um presente valioso desse, é necessário ser trabalhado e usado da melhor forma possível. Por isso procuro ser sempre positivo e abrir novos caminhos como um desbravador”. De acordo com o colecionador, o reconhecimento do RankBrasil vai fazer com que muitas pessoas comecem a ver a flora brasileira com outros olhos. “O meu exemplo pode ajudar o Brasil a se tornar como precisa o produtor da maior biodiversidade de frutas comestíveis do mundo, quebrando o círculo vicioso do agronegócio da restrita monocultura e abrindo fronteira para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar”, destaca o ecologista Helton. Ele explica que as frutas fazem parte do segundo grupo da pirâmide alimentar, quanto mais diversificada for a dieta com esses alimentos, mais vitaminas e substâncias medicinais e reparadoras de nosso corpo são ingeridas, contribuindo para maior longevidade e melhor qualidade de vida: "Não existe somente banana, laranja, melancia, que quase todos usam, só no Brasil há mais de duas mil espécies comestíveis. “Elas estão desaparecendo por causa do desmatamento e o monopólio das culturas convencionais: é preciso resgatá-las do pouco de matas que ainda restam”.  Segundo Helton é preciso cultivar para provar outros sabores e nutrientes. “Devemos plantar em todos os lugares possíveis, entre chácaras, sítios, condomínios, praças, escolas e até em vasos no fundo do quintal”, diz Helton, que se transforma num ícone de nossa luta pela última natureza do Brasil, que realmente precisa ser revalorizada para que se resgate a ecologia perdida da vida. 


O trabalho de pesquisar, catalogar e divulgar sementes é uma tarefa nobre da ecologia


Fontes: www.colecionandofrutas.org
             BBC
             www.folhaverdenews.com 

7 comentários:

  1. O nosso editor de conteúdo ficou realmente empolgado com o exemplo de luta e de vida de Helton Muniz, por - segundo ele - superar a condição de saúde e a cultura de violência ou de ignorância em relação à ecologia que predomina no país, em quase todos os países e lugares do mundo.

    ResponderExcluir
  2. Agora, com a postagem na BBC, com a conquista do seu record já oficializado no ranking mundial, com certeza Helton Muniz passa a ser muito respeitado, como ele merece e como é necessário mesmo, para que seu exemplo literalmente frutifique.

    ResponderExcluir
  3. Envie a sua informação, comentário ou mensagem aqui pro e-mail da redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou direto para o nosso editor padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Um ser humano fora do comum que me deixa empolgado com a nossa espécie de vida que tem sido no dia a dia tão negativa para a natureza e a vida": o comentário é de Nadir Fernandes, espanhol que já vive no Brasil há mais de 20 anos, na região de Sorocaba (SP). atuando como exportador.

    ResponderExcluir
  5. "Curti d+ esta reportagem e vou entrar no sirte desse ecologista, comprar o livro dele e divulgá-lo por aqui": a msm é de Juliana Aparecida, de Salvador (Bahia), profissional de Informática.

    ResponderExcluir
  6. "Esta proposta do Helton Muniz de que devemos plantar em tudo quanto é lugar possível tem tudo a ver com a necessidade do país, poderia aumentar a oferta de alimentos, fazendo cair o preço e ajudaria a recuperar bastante a ecologia perdida, como este blog aqui vem pedindo": o comentário é de Antônio Alberto Santos (Ribeirão Preto, SP), técnico agrícola que planeja ser um dia um engenheiro agrônomo.

    ResponderExcluir
  7. "Vi um post sobre este blog no Facebook e vim aqui conferir esta matéria sobre este ecologista e me encantei com o trabalho deste cidadão pela ecologia": a opinião é de Marina M. Santos, de São Paulo (SP), que é professora de Educação Física na rede pública.

    ResponderExcluir

Translation

translation