quinta-feira, 2 de abril de 2015

SINDROME DE RENÚNCIAS QUE NÃO TÊM CAUSAS NEM CIRCUNSTÂNCIAS COMUNS MAS QUE ESTÃO EM PAUTA

Estamos debatendo nesta edição a possibilidade de 4 renúncias nestes tempos meio que malucos: pode não ser um furo de reportagem mas até pode ser uma matéria furada em busca de vida nova nesta Páscoa


No Grego antigo συνδρομή ou atual συν+δρόμος  sindrome significa con+correr, situações que ocorrem numa mesma época, como uma série de renúncias que o editor do nosso blog está aqui prevendo que estão por acontecer agora no planeta (Papa Francisco), no país (Dilma Rousseff), na cidade (Alexandre Ferreira, o prefeito) ou até no futebol (Muricy Ramalho, técnico do São Paulo Futebol Clube). Confira agora a série de renúncias que seu autor, o repórter e ecologista Padinha define como matéria de humor sem graça ou como um exercício de futurologia: "Pode ser tudo menos matéria jornalística, é mais uma especulação para você curtir nesse feriado da Páscoa que no fundo no fundo tem o sentido de renunciar o velho e começar uma vida nova"...


Conforme informações ou especulações de bastidores, no Vaticano e junto a familiares e amigos ou amigas do Papa Francisco, ele pensa em renunciar ao papado, como aliás fez o seu antecessor Bento XVI em fevereiro de 2013: uma das razões é que ele tem sido sofrido ameaças de morte (tanto por sua atuação clerical como política ou humanitária em busca da paz, que contraria muitos interesses) e há alguns indícios de que ele não estaria suportando o peso da realidade atual da Igreja, escândalos ou mesmo previsão de fatos que estão por acontecer em breve em nível planetário que chegam a mudar o conceito terrestre de religião. Ele pretende abdicar de todo poder e voltar a ser de novo o argentino Jorge Mário Bergoglio, quem sabe até, voltando a viver em Buenos Aires, se dedicando aos pobres da periferia, como sempre gostava de fazer, torcendo pelo San Lorenzo De Almagro, clube que fica em meio a uma favela. A renúncia do 266º Papa poderia ser uma forma de chamar a atenção dos católicos e de toda opinião pública mundial para a necessidade que grandes mudanças urgentes para mudar e renovar a realidade da vida e do ser humano. Mas você, caro internauta que acessa aqui o nosso blog Folha Verde News, não procure esta notícia no centenário jornal L'Osservatore Romano nem mesmo no site www.vatican.va/news que isso não está sendo veiculado em nenhum lugar e em nenhuma mídia, só aqui e com a seguinte mensagem: nessa Páscoa pense em mudar a realidade e planeje uma vida vida nova...Só temos algo mais nesse assunto, terminamos esta informação que é totalmente especulativa mas com a assinatura oficial do próprio Papa Francisco:
 {{{assinatura_alt}}}

O Papa Francisco já chegou a assumir que pode renunciarem breve



Uma outra renúncia que estamos anunciando por aqui em nosso blog da ecologia e da cidadania (agora também da futurologia), é a do Presidenta do Brasil, Dilma Rousseff: a informação que a gente teve nesta véspera da Páscoa de 2015 é que com ou sem sucesso na manifestação do dia 12 de abril, o impeachment não tem condições objetivas e técnicas ou políticas de acontecer na estrutura atual do Congresso Nacional nem dentro da Constituição Federal em vigor hoje. A Reforma Política não basta, ela gostaria de uma nova Constituinte. Dilma Rousseff  agora renovou ministérios, planos políticos, busca um novo pacto com a Nação e amarga uma crise de dificuldades e de desafios. No geral, estaria é aborrecida com os descaminhos da política e do PT, casos como Petrobrás, HSBC e tudo mais, talvez querendo hoje mudar radicalmente, assumindo uma luta humanitária na sociedade civil, com o idealismo que a fez quando jovem lutar contra a Ditadura pela liberdade. Planejaria até deixar o poder executivo do país para o vice-presidente Michel Temer que, também por sua vez, andaria com saudade de atuar como advogado. São com certeza apenas algumas especulações de alguns repórteres setoristas em Brasília que comentam em off mas não têm espaço para publicar estas suposições na grande mídia. Curtir o neto, voltar à BH ou Porto Alegre e mais ainda rodar o planeta com uma proposta nova de mobilização das pessoas em busca de uma condição de vida mais feliz, atuar nas redes sociais em defesa de uma nova maneira de ver o mundo, quase como fazem os ecologistas, com a diferença que ela é fundamentalmente uma economista. Pode até ser que ela não renuncie à Presidência da República, por conta dos compromissos já assumidos, mas pelas minhas fontes, estas mudanças estão hoje em dia na agenda ou nos novos sonhos da cidadã Dilma Roussef.


Depois de uma fase heróica na juventude...

...Dilma Rousseff planejaria hoje uma terceira via na sua vida?
 

Uma terceira renúncia que está por bombar no Brasil estaria se ensaiando nos bastidores do futebol brasileiro, também, dentro da realidade complexa da economia hoje, vivendo uma crise. No caso do São Paulo Futebol Clube se trata de uma crise financeira e de uma guerra política entre os grupos de Juvenal Juvêncio (ex) e Carlos Miguel Aidar (atual presidente). Em meio a estas disputas, ex-atleta e hoje treinador respeitado nacionalmente, Muricy Ramalho detesta este lado negro do futebol, é na essência um esportista, que preza a sinceridade, anda chocado com alguns acontecimentos. Isso somado à evidente má fase do clube no Campeonato Paulista e na Copa Libertadores da América, além de uns problemas de alguma gravidade com a sua saúde, o conjunto de toda essa situação estaria atormentando este grande técnico, no mundo da bola reconhecido como uma boa pessoa, discípulo do mestre Telê Santana. Em síntese, cansado de ouvir sussurros no clube pelo técnico ou mago argentino da Seleção do Chile ou por uma contratação na surdina do rival Vanderlei Luxemburgo, brilhando no Rio e no Flamengo, Muricy segundo um jornalista esportivo com quem ele fala toda manhã estaria pensando em renunciar: "Ele já está com o burro na sombra, não tem porquê ficar sofrendo ou queimar sua boa imagem, dependendo do que ele pensa agora, estaria é indo pescar só curtindo um ou outro jogo de bola e somente pela TV ou em meio a um churrasco", é o que me contou por telefone o cronista esportivo que é seu amigo pessoal e que me disse: "Não gostaria nunca de dar essa notícia, mas ela está no forno crematório da imprensa".


Muricy gosta do trabalhar com boleiros mas detesta fofocas de bastidores: pensa em renúncia




Uma outra renúncia, anônima em termos de Brasil, mas em cima da hora em Franca (SP) é a do atual prefeito Alexandre Ferreira: é ou seria um fato, já sendo esperado tanto por seus últimos e mais fiéis assessores ou colegas de PSDB como pelos seus opositores de variados partidos, movimentos e setores da cidade, vivenciando uma das maiores crises da suas história recente. Ele é suspeito de estar envolvido em dois ou três escândalos, investigados pelo Ministério Público, no momento sofre por uma greve salarial dos Servidores Municipais, tem a maioria da Câmara Municipal mas esta não tem o apoio nem da minoria da minoria da população (teve até edil dando tapa na cara de eleitor em meio a uma sessão), diariamente ele tem sido tema de várias páginas de jornais e de notícias de rádio ou TV regionais ou locais, com um passado de esportista no entanto é visto como persona non grata pelos torcedores da Francana (time histórico do interior mas agora caindo para a quarta divisão do futebol de São Paulo) e até do Franca Basquete, também por conta de erros de seus assessores ou secretários em áreas como construção de creches ou saúde pública ou ainda por culpa   de entidades municipais como a desastrada Fundação de Arte, Esportes e Cultura (FEAC), o que o faz criticado por artistas, esportistas, donas de casa e até humoristas que participaram de um festival que já acontece há décadas (Águas de Março) e que neste ano fracassou assim como a Expoagro e tantas outras boas ou más iniciativas da Prefeitura, Tudo isso cabe dentro do universo da crise econômica, dos índices altos pela primeira vez da Dengue nessa cidade e por uma série interminável de fatos ou aborrecimentos, erros e limites de sua administração. Apoiado pelo ex-prefeito muito popular Sidnei Rocha, logo ao assumir rompeu com seu padrinho político. Nestes dias, ele teria ido ao PSDB pedir a cabeça de uma vereadora do seu partido que não está alinhada com ele e ficou sabendo pelas fontes partidárias ligadas ao Governador Alckmin que muita gente é contra a sua administração, até dentro do seu próprio partido, preocupado com enfraquecimento da imagem pública depois de ter tirado o PT do poder, não estaria conseguindo manter o PSDB nele. Se não é o caso de impeachment, como sugere um movimento de cidadania que fará manifestação dia 12 de abril (na mesma data do vem prá rua nacional contra o Governo Dilma), ação liderada por um radialista com nome explosivo (Marcelo Bomba) parece se basear numa enquete que mostra que 90% da população rejeita Alexandre Ferreira como administrador da cidade. Talvez seja mais um efeito da descrença política que agita a Nação em todos os lugares, até em Franca, onde já se fala em off na renúncia do prefeito.


Alexandre estaria sendo pressionado a renunciar até por colegas do seu próprio partido?


Por fim, uma quinta e última renúncia, a minha: eu renuncio os direitos autorais desta reportagem especulativa ou de livre imaginação, que tem por objetivo nesta Páscoa de ressaltar a necessidade de mudanças e avanços na realidade do planeta, do Brasil, das cidades ou das fazendas por aqui no interior e de toda a vida, até do mundo do futebol que um dia já foi a alegria do povo e país da bola. Renuncio os direitos autorais e até a autoria deste texto em troca da liberdade da informação e da paz no dia a dia. (Antônio de Pádua Padinha)

Jânio renunciou em 61 logo após ter sido eleito com record de votação e isso causou então um caos no país



Fontes: www.google.com.br
             www.folhaverdenews.com


7 comentários:

  1. Mande a sua informação ou crítica ou opinião ou mensagem para o nosso blog via navepad@netsite.com.br e/ou envie seu e-mail direto pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. "Não creio que nenhuma destas pessoas ou autoridades irão renunciar ao seu osso, mas achei todas as especulações divertidas neste texto que creio ser de humor": a opinião é de Cleacir Ribeiro, de Vitória (ES), quew atua lá com pesquisa de opinião.

    ResponderExcluir
  3. "Acho que você poderia ter citado no texto a renúncia de Jânio Qurados, a mais surpreendente do século no Brasil, Jânio que é um fantasma da realidade brasileira": o comentário é de Pedro Arcanjo, que trabalha como roteirista e produtor de cinema publicitário em São Paulo.

    ResponderExcluir
  4. Recebemos mensagem via Facebook do músico, diretor de gravação e produtor cultural Edson Nardi Nardão: ".Concordo com a renúncia de todos e muito mais, muito mais . Precisamos de uma assepsia urgente no planeta. URGENTE".

    ResponderExcluir
  5. "Renunciar a direitos e ao poder é algo positivo mas não abrir mão de compromissos e de responsabiliodades": a opinião é de Geraldo Xavier, de Santos (SP). O comentário anterior, de Nardão, foi enviado de Ribeirão Preto (SP).

    ResponderExcluir
  6. "Tem até um toque de humor mas esse texto não deixa de ser espelho duma realidade triste, que precisamos mesmo mudar em todos os setores da vida": Maria Eugênia, que estuda Filosofia na USP, nos mandou esta msm via Smartphone de São Paulo (SP).

    ResponderExcluir

Translation

translation