terça-feira, 30 de junho de 2015

ÚLTIMAS ARARAS DA FLORESTA SOBREVIVEM EM PLENO ESPAÇO URBANO DE FRANCA

A gente acompanhou o caminho das Araras na cidade, colhendo informações dessa aventura ecológica enfocada em vídeo que nossa equipe fez para postar aqui


A reportagem que vamos postar por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News mostra em resumo um casal de Araras similares às Arapirangas ou Araraunas, de grande porte, elas sobrevivem livres no centro de Franca (SP): o nosso editor, o ecologista Antônio de Pádua Padinha, juntamente com o radialista e videomaker Cássio Freires, que integra as equipes de jornalismo da Rádio Imperador AM e do site Pop Mundi, os dois juntos fizeram esta rápida reportagem. Ela focaliza ao vivo uma Arara macho e outra fêmea que visitam diariamente o quintal da casa de Omar Nardi, próximo à Avenida Presidente Vargas, onde são recebidas com carinho e alimentação de frutas e sementes há 6 anos. Pela manhã, Omar, bancário aposentado e ecologista assumido, se dedica ao trato de outros pássaros livres ainda nessa cidade, desde os já raros Sanhaços às Rolinhas, Pardais, Pombas do Bando e várias espécies que vêm das fazendas, além de Canários da Terra, Sabiás, Bentevis e outros passarinhos buscando sobrevivência num ambiente hostil para eles, cada vez mais ameaçados de perder o seu habitat e de entrar na lista de espécies em extinção de nossa fauna nativa. Desmatamento, poluição por agrotóxicos, mudanças de clima, caça, tráfico de animais silvestres, são vários os inimigos dos pássaros, dos passarinhos e de todos os animais do mato nas cidades. 



Arara do mato que virou urbana é tema de video reportagem


O quintal de Omar Nardi é um oásis nesta realidade em que muitas das espécies brasileiras (mais de doze mil) estão cada vez mais perto da extinção. É o desafio também das duas Araras que sobrevivem em Franca, além do quintal do Omar, elas encontram um apoio em outros quintais de amantes da natureza, se alimentam de coqueiros e de outras sementes de árvores nativas sobreviventes na cidade, se refugiam à noite na baixada ao lado do Córrego do Cubatão, próxima à faculdade de Direito e à Facef, numa casa onde se preparou um abrigo para elas ao ar livre mas protegido da violência ou outros perigos, um endereço que não podemos para a segurança das Araras informar. As pessoas da cidade em geral são perigosas para a última fauna que sobrevive aqui e em todo o espaço urbano, porém, há exceções maravilhosas, como a de Omar Nardi e outros amantes da ecologia. A gente já sabia destas Araras, desde quando vieram do Pantanal e acabaram soltas na cidade. Elas estão sobrevivendo, estão com chance de chocarem e de procriarem em plena cidade, graças à proteção destas pessoas que as tratam como se os filhos do mato fossem da sua família humana. Humanos de verdade. Também em extinção.




Araras, Araruanas, Arapirangas cada casal destas aves livres pode significar a continuidade da espécie


As Araras Azuis são protagonistas desta aventura ecológica: a luta para sobreviver num ambiente hostil


Segundo a União Mundial para a Conservação da Natureza (IUCN), a extinção é uma ameaça para 12.259 espécies de animais e plantas, de todo o planeta, e já se transformou em realidade em 762 casos. Outras 58 espécies, já não são mais encontradas em vários ambientes silvestres, sendo reproduzidas ou conservadas apenas em cativeiro. O Brasil é o quarto país no ranking de animais que estão em perigo de extinção, pois tem 282 animais em risco de extinção, contra 859 dos Estados Unidos, 527 da Austrália e 411 da Indonésia.
Entre os ameaçados na natureza brasileira, as Araras são exemplares impressionantes da avifauna tropical. Exatamente por serem belos, com plumagens coloridas, se adaptarem facilmente em todo local, possuírem capacidade de imitar a fala como fazem os Papagaios e interagir bem com a população humana, os Psitacídeos são um grupo que congrega a espécie dos animais mais ameaçados do mundo. O interesse humano pelas Araras é tão antigo que há muitos séculos elas já eram capturadas para servirem como animais de estimação, decoração ou utilização de suas penas como ornamento. Por isso, o Projeto Arara Azul, por exemplo, que a gente conheceu no Pantanal, junto com o fotógrafo João Noronha e uma equipe do Greenpeace anos atrás, hoje tem utilizado esta ave como uma espécie ícone para a preservação das aves e dos bichos nativos de todos os biomas do Brasil. Só mais uma informação. As Araras são encontradas desde o Sul da América do Norte (México) até América do Sul. São 16 as espécies de Araras, distribuídas entre seis gêneros. Aqui, novamente o Brasil é campeão, por ter representantes de todos os gêneros e o maior número de espécies, numa população cada vez mais rara pelos desafios que enfrenta a natureza num país sem uma gestão de desenvolvimento sustentável. 



Últimas Araras tipo Ararauna e similares às Arapirangas voam ainda no espaço urbano de Franca



As Araras Azuis são aves ícones da luta para a preservação de 13 espécies de Psitacídeos no Brasil



Nome científico de todas as espécies de Araras no Brasil 
. Anodorhynchus leari, Arara-azul-pequena,Indigo Macaw
  • Anodorhynchus glaucusGlaucous Macaw
  • Cyanopsitta spixiiArarinha-azul,Little Blue Macaw
  • Ara araraunaArara-canindé,Blue-and-Yellow Macaw
  • Ara macaoAraracanga,Scarlet Macaw
  • Ara chloropteraArara-vermelha,Red-and-Green Macaw
  • Ara severaChestnut-fronted Macaw
  • Ara couloniBlue-headed Macaw
  • Ara maracanaMaracanã-verdadeira,Blue-winged Macaw
  • Ara manilata, Maracanã-do-buritiRed-bellied Macaw
  • Ara auricollisMaracanã-de-colar,Golden-collared Macaw
  • Ara nobilisMaracanã-pequena,Red-shouldered Macaw
  • Aratinga guarouba, Ararajuba,Golden Parakeet
  • Aratinga acuticaudataAratinga-de-testa-azulBlue-crowned Parakeet
  • Aratinga leucophthalmusAratinga-de-bandoWhite-eyed Parakeet
  • Aratinga solstitialisJandaia-solSun Parakeet
  • Aratinga weddelliiAratinga-de-cabeça-escura,Dusky-headed Parakeet
  • Aratinga pertinaxAratinga-de-cara-pálida,Brown-throated Parakeet
  • Aratinga cactorumAratinga-vaqueiraCactus Parakeet
  • Aratinga aurea, Aratinga-aureaPeach-fronted Parakeet
  • Nandayus nenday, Príncipe-negro, Black-hooded Parakeet
  • Pyrrhura cruentataTiriba-grandeOchre-marked Parakeet
  • Pyrrhura devilleiBlaze-winged Parakeet
  • Pyrrhura molinaeTiriba-de-cauda-vermelhaGreen-cheeked Parakeet
  • Pyrrhura frontalisTiriba-de-testa-vermelhaReddish-bellied Parakeet
  • Pyrrhura perlataTiriba-pérolaPearly Parakeet
  • Pyrrhura leucotisTiriba-pequena,Maroon-faced Parakeet
  • Pyrrhura pictaTiriba-pintadaPainted Parakeet
  • Pyrrhura egregia, Tiriba-de-testa-azul,
  • Pyrrhura melanuraTiriba-fura-mata,Maroon-tailed Parakeet
  • Pyrrhura rupicola, Tiriba-rupestre,Rock Parakeet
  • Myiopsitta monachus, Caturrita, Mok Parakeet,
  • Forpus xanthopterygiusTuim-de-aza-azul,Blue-winged Parrotlet
  • Forpus passerinusTuim-santo,Green-rumped Parrotlet
  • Forpus sclateriTuim-de-bico-escuro,Dusky-billed Parrotlet
  • Brotogeris tiricaPeriquito-ricoPlain Parakeet
  • Brotogeris versicolurus, Periquito-de-aza-brancaCanary-winged Parakeet
  • Brotogeris chiriri, Periquito-de-encontro-amarelo, Yellow-chevrolet Parakeet
  • Brotogeris cyanopteraPeriquito-de-asa-azulCobalt-winged Parakeet
  • Brotogeris chrysopterusTuipara-de-asa-douradaGolden-winged Parakeet
  • Brotogeris sanctithomaeTuipara-testinha,Tui Parakeet
  • Nannopsittaca panychlora, Periquito-do-tepui,
  • Touit purpurataApuim-de-costa-azulSapphire-rumped Parrotlet
  • Touit melanonotaApuim-de-costa-preta,Black-eared Parrotlet
  • Touit huetii, Apuim-de-encontro-vermelho,Scarlet-shouldered Parrotlet
  • Touit surda, Apuim-de-cauda-amarelaGolden-tailed Parrotlet
  • Pionites melanocephalaMarianinha-de-cabeça-preta,Black-headed Parrot
  • Pionites leucogasterMarianinha-decabeça-amarela ,White-bellied leucogaster
  • Pionopsitta pileataCurica-cuiúRed-capped Parrot
  • Pionopsitta barrabandiCurica-de-bochecha-laranjaOrange-cheeked Parrot
  • Pionopsitta caicaCurica-de-cabeça-pretaCaica Parrot
  • Pionopsitta vulturinaCurica-urubú,Vulturine Parrot
  • Graydidascalus brachyurusPapagainho-verdeShort-tailed Parrot
  • Pionus menstruusMaitaca-pescoço-azul,Blue-headed Parrot
  • Pionus maximilianiMaitaca,Scaly-headed Parrot
  • Pionus fuscusMaitaca-roxaDusky Parrot
  • Amazona pretrei, CharãoRed-spectacled Parrot
  • Amazona autumnalisPapagaio-diademaRed-lored Parrot
  • Amazona brasiliensisPapagaio-de-cara-roxa,Blue-cheeked Parrot
  • Amazona festivaPapagaio-curauFestive Parrot
  • Amazona rhodocoritha, Chauá,
  • Amazona dufresniana, Papagaio-de-bochecha-azul,
  • Amazona xanthopsPapagio-galego,Yellow-faced Parrot
  • Amazona aestivaPapagaio-verdadeiro,Turquoise-fronted Parrot
  • Amazona ochrocephalaPapagaio-campeiroYellow-headed Parrot
  • Amazona amazonicaPapagaio-do-mangueOrange-winged Parrot
  • Amazona farinosaPapagaio-moleiro, Mealy Parrot
  • Amazona kawalli, Papagaio-dos-garbes,
  • Amazona vinaceaPapagaio-de-peito-roxoVinaceous-breasted Parrot
  • Deroptyus acciptrinusAnacãRed-fan Parrot
  • Triclaria malachitaceaSabiá-cica,Blue-belied Parrot
  • Anodorhynchus hyacinthinus, Arara-azul-grande,Hyacinthine Macaw

Fontes: projetoararaazul.org.br
             www.folhaverdenews.com


7 comentários:

  1. Depois que a gente postar aqui no blog o vídeo citado nesta postagem, aí colocaremos aqui nesta seção mais informações e comentários sobre as Araras e a aventura da sobrevivência da fauna brasileira, por aqui ou seja onde for.

    ResponderExcluir
  2. Mande a sua informação, comentário ou mensagem aqui para o blog ou então para a nossa redação navepad@netsite.com.br e/ou direto pro editor padinhafranca@gmail.com ou ainda o seu parceiro nessa reportagem cassiofreires@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. Enfim, participe você também desta aventura ecológica. Vivenciar a luta pela vida dos animais é uma forma também de praticar a não violência e de buscar a ecologia da vida.

    ResponderExcluir
  4. "No caso destas Araras soltas no espaço urbano de Franca, sei de uma mulher que também as recebe em seu quintal com frutas e sementes de girassol": é a informação que nos passa Amadeu Silva, que atua como vendedor de calçados em cidades do interior paulista. Vamos atrás da dica, obrigado, Amadeu.

    ResponderExcluir
  5. "Eu já vi este casal de Araras, acho que são elas, roendo as sementes duma Sete Copas na Santa Rita e em coqueiros na área rural vizinha de Franca": a informação é de Mariana Morais, que roda muito pela cidade dentro do seu trabalho de vendedora domiciliar de cosméticos. OK, obrigado, paz.

    ResponderExcluir
  6. "Superinteressante esta situação aí em Franca, depois quero postar o texto, as fotos e o vídeo para pessoas que possam se interessar peloo assunto": é a mensagem que nos enviou Anabela Figueiredo, que fez biologia na USP e atua em São Paulo em empresa de turismo.

    ResponderExcluir
  7. "Recentemente, acho que faz uns 3 anos, vi no site Uol uma história parecida com a de Franca, era em Cosmópolis, região de Campinas, onde apareceu uma Arara Canindé (Ara Ararauna) chamada Alice, que desde 2009 vive solta pela cidade. Não se sabe ao certo de onde ela veio nem como foi parar nos arredores da escola municipal Rodrigo Octavio de Langaard Menezes, onde passa a maior parte do tempo. A versão mais comum entre os moradores é de que ela era criada ilegalmente e que o suposto criador a soltou com medo de receber alguma punição": é a informação que nos envia dona Albertina, professora da rede pública, que foi despertada por seu sobrinho para esta postagem do nosso blog, ela que reside em Sorocaba (SP).

    ResponderExcluir

Translation

translation