terça-feira, 7 de julho de 2015

AUMENTOU A PRODUÇÃO DE COCAÍNA MESMO DIMINUINDO CONSUMO DA DROGA NA EUROPA E ESTADOS UNIDOS

Colômbia: em um ano aumentou em 52% cultivo de coca e produção de cocaína, a advertência da ONU é que o excedente da droga esteja sendo desovado por aqui




Mesmo com pesquisas de consumo indicando que a prevalência de uso de cocaína diminuiu nos Estados Unidos e Europa, na Colômbia aumentou o cultivo e a produção da droga. A área de cultivo passou de 48 mil para 60 mil hectares, um aumento de 44%  agora em 2015 em relação a 2013. O relatório não traz informação sobre o destino da droga sendo produzida e adverte os países a preparar-se para fortalecer a prevenção do consumo interno e em especial as nações vizinhas da Colômbia, como o Brasil, a combater o aumento do tráfico, que como efeito colateral faz aumentar também o índice de violência.  A produção de cocaína subiu de 290 para 422 toneladas nestes dois últimos anos, um acréscimo de 52%. 



Cultivo de coca no Sul de Bolívar, Colômbia. Foto: Flickr/Agência Prensa Rural/Fotografía: Mónica Orjuela (CC)
Cultivo de coca aumentou mais de 50% no Sul de Bolívar, na Colômbia

O escritório da ONU contra Drogas e Crime (UNODC) informou que desde 2014 a área de cultivo da planta de coca e a produção de cocaína na Colômbia aumentou cerca de 50%. O relatório anual da Colômbia usa como base imagens de satélite e inclui dados relacionados às plantações, esforços de erradicação e outras variáveis para a compreensão do fenômeno no país. O estudo “Monitoramento de Cultivos de Coca na Colômbia” indica que a área de cultivo passou de 48 mil para 60 mil hectares, um aumento de 44% e a produção de cocaína subiu de 290 para 422 toneladas durante o mesmo período, um acréscimo de 52%. “Os cultivos ilícitos não trouxeram nenhum desenvolvimento positivo a nenhuma comunidade em nenhuma parte do mundo. Por este motivo o UNODC tem incentivado o governo da Colômbia a manter e aumentar seu programa de desenvolvimento alternativo no país”, disse o representante do escritório da Organização das Nações Unidas na Colômbia, Bo Mathiasen. O aumento da produção de cocaína gerou alerta no exterior, já que nem os mercados internacionais, nem as estatísticas sugerem que há mais demanda. Ao contrário, estudos recentes indicam que a prevalência de uso diminuiu nos Estados Unidos e Europa. Por isso, segundo o relatório não há certeza sobre o destino da droga sendo produzida em maiores quantidades e sugere todo país a fortalecer a prevenção do consumo interno, alertando o Brasil, a combater o aumento do tráfico deste excedente de cocaína, que ao que parece será desovada neste país e outros que são vizinhos da Colômbia na América do Sul. Este alerta invade também o mapa da violência brasileira, uma vez que já se constatou nos levantamentos feitos que 56,12 dos homicídios em nosso país estão relacionados com o tráfico e o uso desta droga. "Enfim, na realidade aumentar o cultivo de coca e a produção de cocaína tende a gerar um índice maior de violência onde a droga for desovada e consumida", comentou por aqui no blog Folha Verde News o nosso editor, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha: "A busca da saúde, da ecologia humana e da não violência estão em evolução na atualidade e o tráfico, bem como o uso de drogas, está na contramão desta tendência positiva". Ele avalia que este conteúdo negativo foi que levou a ONU a fazer esta advertência à Colômbia e aos países onde há um potencial de aumentar o mercado de cocaína. 



Fontes:    www.nacoesunidas.org    -    www.folhaverdenews.com 

7 comentários:

  1. Já se fez mais de um levantamento sobre a criminalidade provocada pelo tráfico de drogas no Brasil. Em todas as regiões do país foi constatado que mais da metade dos homicídios, roubos e furtos têm ligação direta ou indireta com essa. digamos, atividade..

    ResponderExcluir
  2. Para chegar a este resultado, foram verificadas inúmeras ocorrências registradas pelas policias de variadas cidades e regiões, além de notícias divulgadas por vários veículos de comunicação e diálogos diretos com a população atingida pelo aumento da violência motivada pelo tráfico. A situação é mais preocupante nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, onde o narcotráfico é responsável por mais de 60% de todas as ocorrências envolvendo homicídios e roubos.

    ResponderExcluir
  3. Em todo o Brasil, 56,12% dos assassinatos têm ligação direta com o tráfico. Os mortos, em sua grande maioria são de jovens pobres de 15 a 25 anos. Os crimes geralmente são cometidos entre às 18hs e às 23hs e na maior parte, em bairros de periferia. A escolaridade das vítimas também chama a atenção, a maior parte dos mortos não concluiu o ensino médio e foram assassinados por arma de fogo e com requintes de crueldade extrema. Pelo menos 70% dos jovens assassinados sofreram algum tipo de agressão física antes de serem mortos e tiveram partes dos corpos cortadas após os homicídios, o que aumenta a crueldade da situação.

    ResponderExcluir
  4. Envie você também a sua opinião, informação ou comentário aqui para esta seção ou envie sua mensagem para a redação navepad@netsite.com.br e/ou diretamente pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "A questão da saúde e da violência é o que leva à ONU a fazer este alerta agora sobre o aumento da produção de cocaína mesmo com uma relativa diminuição do seu consumo nos Estados Unidos e na Europa, onde este fato foi mensurado": é o comentário de Elias Mendes, de Campinas (SP) que diz ter visto uma notícia neste sentido na BBC, ele que é médico formado pela USP.

    ResponderExcluir
  6. "Este levantamento por satélites feito pela ONU mostra que o cultivo ilícito de coca na Colômbia já se aproxima de 500 toneladas atualmente, a maior parte desta superprodução pode estar sendo traficada pro Brasil, Argentina e outros países da América do Sul. Foi a notícia que eu vi na agência de notícias Reuters": o comentário nos foi enviado por Tadeu Alves, diretor de arte de publicidade em São Paulo (SP), que também se diz preocupado com os jovens, principais vítimas da violência relacionada com drogas.

    ResponderExcluir
  7. "O tráfico e o uso de drogas realmente estão na contramão da saúde, da ecologia. da vida": a mensagem é de Amadeu Santos, de Bauru (SP), onde estuda Comunicação na Unesp: "Esta cidade é considerada uma rota dos narcotraficantes, isso sempre aumenta a tensão da gente".

    ResponderExcluir

Translation

translation