domingo, 26 de julho de 2015

INSCRIÇÕES AINDA ABERTAS PARA O PRÊMIO ECO 2015 QUE DESTACA EMPRESAS E PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO BRASIL

A Câmara Americana de Comércio em São Paulo (Amcham) prorroga até 31/08
inscrições para a 33ª edição do Prêmio ECO cada vez mais valorizado no país


As inscrições para o Prêmio ECO 2015, iniciativa que desde 1982 destaca as empresas e as práticas mais sustentáveis do Brasil, foram prorrogadas até 31 de agosto, podendo se candidatar interessados de todas as regiões do país, empresas públicas, privadas ou de economia mista e de todos os portes. Ao longo de três décadas, o prêmio mobilizou 2.267 companhias nacionais e multinacionais, tendo sido inscritos nesse tempo 2.763 projetos e desse total, 262 iniciativas ou realizações foram premiadas. Informações sobre inscrições, regulamento, julgamento e cases vencedores das edições anteriores você pode conferir no site www.premioeco.com.br





A cerimônia de premiação acontecerá em 11 de dezembro, na sede da Amcham, em São Paulo. O Prêmio Eco também disponibiliza a todos os participantes todo um feedback da avaliação, com o objetivo de contribuir para a melhoria dos projetos concorrentes. Ao final da edição, as empresas recebem um gráfico com suas notas em cada um dos quesitos julgados, comparando-as com as médias e as notas mais altas obtidas entre todos os participantes da mesma modalidade, categoria e porte.

Vencedores de 2014 exemplificam o objetivo desta premiação



Um grande evento mobilizou a mídia em 2014 para o Prêmio ECO agora mais valorizado ainda

Todas empresas vencedoras do Prêmio ECO 2014 na modalidade Práticas Sustentáveis estiveram na Amcham no final de julho, no 4º Seminário de Sustentabilidade, para expor o que há de mais inovador em projetos sustentáveis e o impacto que estes projetos têm na gestão das empresas. Na categoria Práticas em Processos, participaram Ivo Corrêa Faria, diretor executivo da Pontal Engenharia, Thiago Terada, gerente de sustentabilidade e assuntos corporativos da Beraca, e Margaret Mussoi Groff, diretora financeira executiva da Itaipu Binacional. Em Práticas em Produtos ou Serviços, estiveram presentes Marcelo Miranda, CEO da Precon Engenharia, Claudio Borges Oliveira, diretor de relações externas e sustentabilidade da Raízen, e Gabriel Gorescu, gerente de marketing e inovação da Rhodia. "Todos estes empreendimentos usaram em alguma atividade ou linha de produção técnicas e recursos que aproximam a ecologia da atividade econômica, sendo este o conteúdo mais importante desta iniciativa, que tem premiado alternativas empresariais que acabam por avançar no Brasil o conceito ou a prática sustentável do desenvolvimento, isso é bom demais para a economia e para a ecologia, para o país e para a população", comenta por aqui no blog Folha Verde News o nosso editor, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha. 



Em edições anteriores um dos Prêmios Eco mais comentados coube à Revista Globo Rural

Práticas ecologicamente sustentáveis: conteúdo que pode gerar um Prêmio ECO

O termo responsabilidade social ainda não fazia parte do vocabulário e da agenda das empresas, as grandes preocupações do mundo corporativo em 1982 eram outras, uma época que viria a ser conhecida como “a década perdida”, as negociações com o Fundo Monetário Internacional, urgentes diante das necessidades de crédito para honrar compromissos, dificuldades para importar, escalada da inflação, sinais de uma forte retração do mercado e o controle imposto com mão de ferro pelo CIP – Conselho Interministerial de Preços, entre outros problemas. Foi diante desse cenário, francamente desfavorável, que uma comissão formada pela Câmara Americana de Comércio de São Paulo decidiu criar um incentivo para empresas que apoiassem ou desenvolvessem algum tipo de programas sociais. Assim que nasceu o Prêmio ECO – Empresa-Comunidade –, iniciativa pioneira que trouxe um importante impulso à participação empresarial no esforço de enfrentar os graves problemas sociais do país.  Esta premiação vem, desde então, dando ressonância à cidadania corporativa. É esse o caminho que um número cada vez maior de companhias passou a adotar no Brasil. Desde sua criação, em 1982, o Prêmio ECO já teve: 1372 Empresas Participantes; 1653 Projetos Inscritos; 117 Projetos Vencedores; Mais de US$ 2.8 bilhões investidos nas cinco áreas deste prêmio que já é uma marca (educação, saúde, cultura, meio ambiente e participação comunitária). E então, esta postagem aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde news é para de repente estimular alguma empresa, executivo, profissional ou líder comunitário a participar desta realização que avança o desenvolvimento sustentável, que como conceito e como prática é fundamental para a criação do futuro também em nosso país. 



As inscrições estão abertas por mais um mês para o Prêmio ECO 2015

Fontes: www.amcham.com.br
              www.premioeco.com.br
              www.folhaverdenews.com 

7 comentários:

  1. O objetivo deste post hoje aqui em nosso blog é informar e mobilizar empresas, executivos, profissionais, líderes comunitários ou iniciativas que estejam focadas na busca da sustentabilidade.

    ResponderExcluir
  2. Este nosso interesse maior em cima do Desenvolvimento Sustentável vimos expressando em várias postagens, nosso blog acredita que um equilíbrio entre o interesse econômico e o ecológico é o canal para a crianção do nosso futuro em todos os setores e até da nossa vida.

    ResponderExcluir
  3. Só prá você ter uma idéia do que é esta realização, em 2003, em sua 21ª edição, 75 projetos foram inscritos por 66 empresas para o Prêmio ECO. Um exemplo foi uma das vencedoras em 1982 na categoria educação e em 1987 em cultura, a Fundação Romi firmou com a comunidade o compromisso de dar continuidade a todas as ações que resultem em seu desenvolvimento. A antiga Escola de Aprendizagem Técnica, premiada no primeiro ano do ECO, deu origem a um projeto mais ousado, o CTPA – Centro Técnico e Pedagógico de Apoio à Formação de Formadores. O objetivo, atualizar e formar professores para as áreas técnicas e tecnologias de cursos de 2º grau e superior. Lançado em 1987 e vencedor do Prêmio ECO no ano seguinte, na categoria participação comunitária, o Programa Volvo de Segurança no Trânsito – PVST – veio, desde então, ampliando sua abrangência. Do objetivo inicial de sensibilizar o país para esse grave problema, o programa evoluiu rumo à promoção do envolvimento da sociedade em debates sobre questões como o uso do cinto de segurança e a uma ativa participação nas discussões que levaram ao novo Código Brasileiro de Trânsito, que depois foi aprovado em 1997. É uma forma de avançar.

    ResponderExcluir
  4. Depois vamos postar aqui nesta seção mais informações, comentários, mensagens e opiniões, aguarde, confira, participe.

    ResponderExcluir
  5. Você pode postar aqui direto a sua mensagem ou então enviá-la para a redação no nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou ainda mandar o seu e-mail direto pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Sinceramente, nunca tinha ouvido falar desse prêmio nem da Amcham, mas pelo sentido maior desta premiação (sustentabilidade) vou também divulgar por aqui na minha cidade e região": o comentário é de Juliana de Morais Ribeiro, de São Carlos (SP), que vai levar estas informações do blog para a UFSCAR. Ela atua na área educacional.

    ResponderExcluir
  7. "Eu também desconhecia este Prêmio Eco, somente em blogs como este que é ligado ao nosso movimento vai ampliar o número de gente que venha a acompanhar ou participar desta iniciativa que, me parece a princípio, ser bem positiva": quem comenta é Afrânio Soares, do Rio de Janeiro (RJ) que é assessor ambiental de partido político.

    ResponderExcluir

Translation

translation