segunda-feira, 21 de setembro de 2015

A PRIMAVERA CHEGANDO MAS A CHUVA AINDA DEMORA?...MUITAS INCERTEZAS ATÉ DOS METEOROLOGISTAS

Haverá alguma chuva na Primavera por aqui mas do norte de Minas para cima quase não vai chover nas regiões mais próximas à linha do Equador (e o El Niño também influencia)


Josélia Pegorim, no site Climatempo, dá algumas informações sobre como serão as chuvas na Primavera, por aqui no sudeste do país e em outras regiões brasileiras. A gente diz informação mas fica a impressão que até os meteorologistas estão em dúvida de como será a performance das tão esperadas chuvas neste tempo de crise hídrica e de irregularidade no clima, com um final de Inverno tão quente como um Verão.  Há  no mesmo site uma entrevista com o meteorologista Alexandre Nascimento que deixa clara esta situação de incertezas, porém, afirma que do centro norte de Minas Gerais para cima, em toda a zona equatorial do Brasil, haverá escassez de chuvas. Diz que de Belo Horizonte para baixo, por aqui também nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro, vai chover neste período que antecede o final do ano, mas sem tanta regularidade e nem com volumes tão expressivos como os que já acontecem e acontecerão no sul do país.




Previsão de como será a Primavera por todas regiões brasileiras
Oficialmente, pelo relógio da natureza, começa às 05h20 do dia 23 de setembro de 2015. Só alguns dias estão previstas algumas chuvas por aqui. Com a chegada da nova estação, há uma mudança no regime de chuvas e temperaturas na maior parte do Brasil. Nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, as chuvas deveriam ser mais intensas e freqüentes, marcando o período de transição entre a estação seca e a estação chuvosa. Mas agora nesse stress hídrico todos temem a escassez de chuva. Normalmente as chuvas se iniciam com pancadas no final da tarde ou noite, devido ao aumento do calor e da umidade que se intensificam gradativamente no decorrer desta estação. Em algumas ocasiões, podem ocorrer raios, ventos fortes e queda de granizo. Na Região Sul, ocorrem poucas alterações nos totais mensais de chuva, sendo o regime praticamente uniforme ao longo de todo o ano. Contudo, aumenta a ocorrência de raios e de complexos convectivos, sistemas que provocam grande quantidade de chuva em períodos relativamente curtos. No trimestre setembro, outubro e novembro, a maior parte da Região Nordeste encontra-se na sua estação seca, exceto no sul dos estados do Piauí, Maranhão e no oeste da Bahia. No centro-sul da Região Norte, o período chuvoso inicia-se nos meses de outubro e novembro, com o aumento gradativo das pancadas de chuva e trovoadas. Na Primavera, as temperaturas aumentam gradativamente nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No Brasil Central, as temperaturas máximas podem atingir valores muito elevados em função da forte radiação solar e da maior freqüência de dias com céu claro. Contudo, neste período, ainda podem ocorrer incursões de massas de ar frio intensas e que podem causar declínio acentuado da temperatura no centro-sul do país. 



Não só no Sudeste brasileiro o stress hídrico e o temor da seca nos faz rezar por chuvas




O fenômeno El Niño já influencia a Primavera e influenciará também o Verão por aqui


A Primavera terá muita influência também do fenômeno oceânico El Niño
Pelo quarto ano consecutivo, por diferentes motivos, praticamente todas as áreas da região Nordeste tiveram seu período de chuva prejudicado. No começo de 2015, as águas do oceano Atlântico na costa norte do Nordeste reduziram a atividade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), um dos principais sistemas meteorológicos que produzem chuva volumosa e frequente sobre o norte do Nordeste. A chuva da ZCIT é fundamental para estados como o Maranhão, o Piauí o Ceará, o Rio Grande do Norte e a Paraíba. No inverno, época mais chuvosa na costa leste do Nordeste, a temperatura da água do Atlântico já não estava tão fora do normal como no início do ano, mas mesmo assim, as Ondas de Leste quase não apareceram e a chuva mais uma vez falhou. Como a ZCIT, as Ondas de Leste também são sistemas meteorológicos típicos da costa leste do Nordeste, responsável por chuvas volumosas entre o leste do Rio Grande do Norte e o litoral da Bahia. A situação do centro-norte de Minas Gerais e do Espírito Santo, até mesmo do norte do Rio de Janeiro é semelhante. Os eventos de chuva em 2015 até agora foram poucos. O calor e a seca predominam desde o início do ano. Já o vale do rio Doce, vale do Mucuri, vale do Jequitinhonha e o Noroeste de Minas Gerais puderam pelo menos contar com chuvas relativamente fartas em fevereiro e em maio. Estamos entrando na Primavera e a estação já terá forte influência do El Niño. Este fenômeno, caracterizado pelo aquecimento anormal das águas do oceano Pacífico, também terá influência sobre o Brasil até no próximo Verão. O que esperar da chuva da primavera? A previsão de Alexandre Nascimento, que a gente mostrou em detalhes no começo deste texto  aqui nesta página do blog Folha Verde News nos deixa ao mesmo tempo tranqüilos e apreensivos, vai chover mas não na intensidade que sonhamos para um reequilíbrio do clima e da ecologia no Brasil agora. (Antônio de Pádua Padinha, repórter e ecologista)


Sem gestão ambiental sustentável só Deus e a natureza podem regularizar o clima nessa Primavera 2015
Por aqui no Sudeste nessa Primavera muito calor mais ainda não a chuva (e medo de seca nordestina)



              www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Depois da seca nordestina por aqui no sudeste do Brasil, chega a Primavera com o medo de escassez de chuvas e o stress hídrico, pós-secas que abalaram nossa região no ano passado.

    ResponderExcluir
  2. Logo mais estaremos atualizando informações sobre a chegada ou não de chuvas por aqui no sudeste, em especial, na nossa macrorregião do interior do Brasil: aguarde e acompanhe nossa edição.

    ResponderExcluir
  3. Desde já poste aqui nesta seção o seu comentário ou se preferir ou for necessário mande um e-mail para a redação do nosso blog através do navcepad@netsite.com.br e/ou, outra opção ainda, envie a sua mensagem direto pro e-mail do nosso editor padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Estava procurando por informações sobre a Primavera e a chance de chuvas e via o Google cheguei nesta matéria deste blog, onde tive pelo menos as informações mais essenciais": é a mensagem que nos mandou de cara Mariana Soares, de Campinas e fazendo uma pesquisa nesse tema na Unicamp.

    ResponderExcluir
  5. "Bota medo da seca nisso, pode dizer estamos todos obcecados pela chuva. orando para que chova porque há realmente, concordo com este blog, um desgoverno ambiental por aqui no Sudeste onde estou": quem comenta é Olair Souza Silva, de Ribeirão Preto (SP), que se formou em Pedagogia e Geografia mas se dedica à produção de lanches caseiros.

    ResponderExcluir
  6. "Em lugares como aqui onde está muito quente e com baixa umidade, isso pode até também facilitar as queimadas e dificultar mais ainda a saúde das pessoas e do ambiente, precisa mesmo chover bastante": o comentário é de Antônio Alves, que trabalha em cooperativa de laticínios em Montes Claros, norte de Minas Gerais: "Por aqui está tudo um deserto só", escreveu Alves no seu e-mail.

    ResponderExcluir
  7. "Se não houver chuvas, não haverás primavera": o comentário é de Alaíde Moreira, que nos enviou uma poesia sobre a seca, ele que é do Maranhão e vive hoje em São Paulo (SP) como lojista.

    ResponderExcluir

Translation

translation