sexta-feira, 11 de setembro de 2015

CACAU SELVAGEM DA AMAZÔNIA É HOJE CADA VEZ MAIS VALORIZADO AQUI E NO EXTERIOR

Tanto para a saúde do consumidor como no mercado de alimentos este fruto coletado por ribeirinhos nas florestas pode avançar a agroecologia sustentável 



Nas proximidade dos rios Acre e Purus ribeirinhos colhendo cacau selvagem

Nesta semana, o cacau selvagem da Amazônia ganhou uma página especial do jornal O Estado de São Paulo, por sua importância econômica e ecológica: o cacau selvagem vira atualmente chocolates mais puros e naturais na Europa. Com base nestas informações e mais outras do site plantasmedicinaisefitoterapia, além de dados de pesquisas da Ceplac (Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira), bem como, posts do blog de Senildo Melo, resumimos aqui os detalhes desta boa notícia.  Ele é colhido em um dos lugares mais remotos da Amazônia, virando matéria-prima para chocolates finos europeus. Ribeirinhos de Boca do Acre, na confluência do Rio Acre com o Purus, no Amazonas, colhem o cacau e o vendem a uma cooperativa que beneficia os frutos para enviá-los à Alemanha, onde cada unidade pequena alcança o preço de ate 12 reais, cerca de 4 euros para os consumidores lá, em busca de um chocolate com mais pureza e maior teor de cacau natural. Segundo Jaime Sass, diretor-administrativo da Cooperativa Agroextrativista do Mapiá e Médio Purus (Cooperar), só nessa safra entre setembro e feveriero devem ser colhidas umas 10 toneladas de frutos nativos somente naquela região. Os cacaueiros estão espalhados pelos rios da região. Ribeirinhos fazem a colheita e levam os frutos até a beira do rio, onde são recolhidos com barcos. "Temos muitos gastos devido às grandes distâncias que precisamos percorrer para recolher o cacau", explica Sass. Após o recolhimento, os frutos são descascados e colocados em caixas de fermentação por alguns dias. Em seguida, são secos em estufas.O cacau de Boca do Acre é transportado em barcos e apesar de todas estas
dificuldades, o extrativismo deste fruto tropical e nativo da América Sul é uma maneira para os povos da floresta conseguirem dinheiro, já que a maioria deles se dedica apenas à pesca e à agricultura de subsistência. Agora, cada vez mais, além do valor econômico, o cacau tem esta importância de vir a ser uma produção ecológica, exemplificando o potencial da agricultura sustentável do norte do Brasil.


Segundo pesquisa da Ceplac há 20 mil genótipos de cacau













O cacau selvagem acaba virando o chocolate mais fino e natural na Alemanha


Segundo o diretor da Cooperar, os ribeirinhos conseguem até 50 reias por um dia de trabalho. Ao todo, cerca de 200 ribeirinhos apenas ali na Boca do Acre trabalham com o cacau durante três meses (março a maio) ao ano.A parceria com os alemães funciona desde 2006. A Cooperação Técnica Alemã, empresa pública que apoia o desenvolvimento sustentável em países estrangeiros fez a ponte entre os extrativistas do Amazonas e fábricas de chocolates. Uma fundação alemã pagou a instalação de estufas de secagem e se compromete a cobrir os gastos da cooperativa quando houver imprevistos que aumentem os custos, como a cheia prolongada e as grandes enchentes deste ano na Amazônia, que dificultam a colheita. Confira mais informações na seção de comentários do nosso blog de ecologia e cidadania Folha Verde News, destacando hoje esta notícia positiva: "Ela sinaliza o futuro da sustentabilidade na Amazônia e também no sul da Bahia, onde os cacaueiros se adaptaram desde quando foram levados para lá na década de 30, apesar do risco atual de um fungo", comenta por aqui nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha: "Creio que se fossem criadas indústrias de chocolate orgânico, com alto teor de cacau puro e selvagem, aumentaria mais ainda o vigor da agroecologia e da economia brasileira".


O cacau selvagem é mais 'frutado' como dizem os ribeirinhos: rende mais

Ainda não se calculou quantos mil ou milhões de cacaueiros existem na Amazônia


Fontes: www.estadao.com.br
             www.plantasmedicinaisefitoterapia.com
             www.semildomelo.blogspot.com.br
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Aguarde que vamos postar mais informações e mensagens nesta seção de comentários, logo mais.

    ResponderExcluir
  2. Um produto maravilhoso e saudável, o chocolate que se origina do cacau do Brasil desperta paixões na Europa e em todo o mundo. Ele é
    originário das regiões tropicais da América Central, ja´era uma fruta de grande importância na civilização dos incas, maias e astecas, tendo sido usada até como moeda de troca.

    ResponderExcluir
  3. No nosso país ele foi cultivado primeiramente na Amazônia e hoje o estado da Bahia desde da década de 30 se destaca como o grande produtor brasileiro, sendo responsável por cerca de 85% do cacau do Brasil, apesar do fungo Vassoura da Bruxa que andou prejudicando os cacaueiros baianos. O cacau selvagem da região amazônica ficou mais valorizado ainda, embora ainda não seja explorado em todo o seu potencial..

    ResponderExcluir
  4. Os benefícios do consumo de cacau estão relacionados a presença de antioxidantes fenólicos. São os polifenois, do tipo flavonóis, presentes no cacau que o fazem tão saudável e nutritivo. E a gente falando aqui em antioxidantes, destaca um teste laboratorial que mede a capacidade de absorção de radicais por uma determinada substância, chamado ORAC (Oxygen Radical Absorbance Capacity). É um dos top alimentos com maior teor antioxidante para o organismo. Na liderança está o cacau, seguido pelo açai e o chocolate amargo no topo do ranking.



    ResponderExcluir
  5. O consumo moderado de chocolate pode ajudar na saúde e na dieta. Porém, é preciso saber escolher, pois o que faz o chocolate ser gordinho e calórico, não é apenas o cacau, mas os demais ingredientes adicionados para a fabricação do mesmo, como açúcar e gordura. E então, quanto maior a concentração de cacau no chocolate, mais amargo ele é e mais rico em nutrientes para a nossa saúde.

    ResponderExcluir
  6. A classificação do chocolate é a seguinte: extra amargo: 75 a 85% de cacau, amargo : 50 a 75% de cacau, meio amargo: 35 a 50% e ao leite, menos de 40% de cacau. Hoje muita gente opta por consumir o cacau em pó, 100% puro, ainda mais se do tipo selvagem amazônico.

    ResponderExcluir
  7. "Superboas as informações da postagem e aqui dos comentários, eu que regulava muito comer chocolate, agora sei que tipo exato consumir e fora isso, fico contente com o potencial de mercado e de futuro sustentável que este fruto nativo tem": é o comentário que nos enviou por e-mail Maria de Almeidam estudante de Agronomia na Unesp, ela que é de Cuiabá, Mato Grosso: "Creio que lá deveriam implantar o plantio do cacau, como fizeram na Bahia".

    ResponderExcluir
  8. "O povo do meu avô e do meu pai veio do Amazonas e lá no interiorzão eles chamavam antes o Cacau e Cocao, curti esta matéria aí com sabor de chocolate, amargo mas bom": a mensagem é de Lúcia Alvarez (que todos chamam de Luc), que vive em São Paulo e fez curso de atriz de teatro e ainda não estreou, Boa luta cult aí, Luc, xuxexo.

    ResponderExcluir

Translation

translation