quarta-feira, 4 de novembro de 2015

BBC, FRANCE PRESS, REUTERS, IG, TERRA: TALENTO DE GAROTO FOTÓGRAFO CONQUISTA A EUROPA E TODO O PLANETA DA IMAGEM

David Uzochukwu cria imagens de estilo diferente e ganha como o fotógrafo do ano: é algo fora do comum no concurso EyeEm 

 

Um fotógrafo de 16 anos conseguiu superar 15 mil concorrentes de 150 países e ganha o mais renomado concurso de fotografia em Berlim (Alemanha), o jovem austríaco, que tem pai nigeriano, está causando sensação na Europa pela qualidade de seu trabalho e seu precoce percurso autodidata. "A fotografia mundial está assim revelando um novo grande talento", comenta por aqui no blog Folha Verde News o nosso editor, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha, postando nesta nossa webpágina um resumo sobre ele e algumas de suas fotos, bombando na web, em todos os principais sites, como a BBC e o iG, em todas as agências de notícias, uma informação que mexe com também com os bastidores e os caminhos futuros da civilização da imagem, predominando aqui e em todos os países atualmente. David Uzochukwu pegou pela primeira vez uma câmera quando tinha dez anos. Aos treze, as fotos de viagens de família feitas com o equipamento barato da mãe deram lugar a elaborados autorretratos conceituais, depois que ele ganhou uma câmera de ponta.


Uzochukwu tem 16 anos e está se tornando um dos principais nomes da fotografia contemporânea na Europa
Com este autoretrato David Uzochukwu aos16 anos e está se tornando um dos principais nomes da fotografia contemporânea e isso em plaena civilização da imagem: não é pouco não...

"No minuto que descobrimos a imagem do perfil deste jovem entre os candidatos soubemos que estávamos diante de algo especial", afirmou à BBC Severin Matusek, membro do júri do concurso, que descreve David Uzochukwu como "um artista excepcional". "Aos 15 anos, ele já era capaz de criar com suas fotos uma atmosfera única, que gera imediatamente uma conexão emocional entre o sujeito, que muitas vezes é ele próprio, e o público, as outras pessoas, destino de sua comunicação".


Algumas das fotos criadas por David Uzochukwu, garoto que personifica a cultura da imagem

 

As imagens também refletem a ligação do artista com a natureza e sua paixão pela dança e pela literatura. Foto: David Uzochukwo
Segundo Uzochukwu, essa foto, intitulada 'Gather force from the sea’, “encapsula (sua) relação com a natureza”.. Foto: David Uzochukwo
Realizada durante uma viagem de carro pela costa do Pacífico entre o Canadá e os Estados Unidos, esta foto é para Uzochukwu uma lembrança “de como sempre há algum amigo de quem sinto falta do outro lado . Foto: David Uzochukwo
Com o auto-retrato, ele diz que se sentia livre para fotografar 'por quanto tempo fosse necessário, sem depender de alguém que sacrificasse seu tempo ou que estivesse disposto a sofrer'. Foto: David Uzochukwo
Mas o fotógrafo admite que estar envolvido em todos os aspectos de uma imagem é algo 'catártico' e 'insanamente recompensador'. Foto: David Uzochukwo
'Nunca me sinto tão livre como no mar', afirma. Foto: David Uzochukwo
‘Monolith’ é a imagem preferida de Uzochukwu entre todas as que já realizou, 'muitas delas planejadas durante dias'. Foto: David Uzochukwo
'Quando olho para esta foto, posso realmente sentir uma conexão com o personagem', afirma o fotógrafo.. Foto: David Uzochukwo
Uzochukwu diz ter uma 'conexão emocional' com esta foto, que o retrata flutuando em uma lagoa gelada no final do inverno. Foto: David Uzochukwo



Segundo críticos especializados esta série de imagens também refletem a ligação do artista com a natureza e sua paixão pela vida, pela dança e pela literatura. David Uzochukwo está também ajudando ao renascimento da arte da fotografia neste momento de tanto consumo de variados tipos e produções de imagens. O trabalho do jovem já foi exposto em galerias em Paris, Nova York, Toronto, Duesseldorf, Tóquio e Londres, conquistou também os prêmios Canon x Exhibitr Student Photography Award e Flickr 20 Under 20. Também chamou a atenção da agência francesa Iconoclast Image, que desde o começo do ano representa e divulga o trabalho de Uzochukwu.Mas para o garoto, a fotografia segue sendo um hobby, mais que um trabalho: "Só fotografo o que me dá prazer. No vejo sentido em fazer um trabalho com o qual não possa me identificar ou que seja só comercial. Eu quero oferecer um trabalho sincero para as outras pessoas. E por enquanto não tenho contas a pagar, posso assim fazer a arte pela arte": esta declaração reproduzida em toda Internet acabou por tornar David Uzochukwuum dos personagens mais marcantes da atualidade da comunicação e da mídia.


A foto que ele mesmo vê como a mais expressiva entre todas que fez até agora






Quando olho para esta foto, posso realmente sentir uma conexão com o personagem', afirma o fotógrafo. 
"Quando olho para esta foto, posso realmente sentir uma conexão com a personagem", afirma David Uzochukwuum, que escolheu esta imagem como a mais expressiva da sua atual produção de imagens cheias de técnica mas também de alma. (Padinha)



Fontes: BBC/iG/Franca Press/Reuters/Terra
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Muito bom o fato que este grande jovem talento da imagem tenha nascido na Áustria, filha de mãe austríaca mas pai imigrante da Nigéria (África), isso pode ajudar um avanço da cultura do ser humano neste momento de tanta violência na Europa e em todo o mundo.

    ResponderExcluir
  2. "Meu negócio sempre foi tentativa e erro, e alguns tutoriais online. Acho divertido descobrir uma ferramenta com o tempo, experimentando", explicou o próprio David, que parece não ter vestido "salto alkto" mesmo depois de tanto sucesso.

    ResponderExcluir
  3. No comentário anterior, a digitação de "salto alto" saiu truncada. Ele também disse que para ter liberdade para refazer uma mesma imagem repetidas vezes, foi o que levou David Uzochukwu a optar por começar a fotografar autorretratos.

    ResponderExcluir
  4. Suas fotos foram associadas a sensações como melancolia, influenciadas, talvez, pelas experiências de vida do jovem nascido na Áustria de pai nigeriano e mãe austríaca, ambos sem qualquer conexão com o mundo da arte e vivendo, sem problemas, mas meio que à margem da realidade européia. Uzochukwu se mudou para Bruxelas há pouco mais de um ano em companhia da mãe e da irmã, deixando o pai em Luxemburgo, por questão de trabalho.

    ResponderExcluir
  5. Atualmente, David Uzochukwu cursa o último ano do ensino secundário e divide seu tempo livre entre a fotografia e em preparar cartas se candidatando a vagas em universidades. "Estou procurando faculdades de cinema, mas também considero aulas de filosofia ou biologia. Eu meio que só quero aprender!", afirma com humildade. Além do mais, humilde, parece mesmo ser um cara fora do comum.

    ResponderExcluir
  6. Poste aqui o seu comentário ou envie sua mensagem para o e-mail da redação deste blog navepad@netsite.com.br e/ou mande seu e-mail direto pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Em termos culturais acho que essa é a melhor notícia dos últimos tempos, ainda mais que tem um tom de cultura da vida e da não violência": a mensagem nos foi enviada por Altair Mendes, ligado à arte e cultura alternativa em São Paulo (SP).

    ResponderExcluir
  8. "Este nome estranho, David Uzochukwu, deve ser porque sua família mistura gente da Áustria e da África, um cara branco e negro, europeu e imigrante, poxa, o personagem da hora": o comentário é de Alfredo Sergio Campos, de Araraquara, professor de Inglês.

    ResponderExcluir

Translation

translation