sexta-feira, 20 de novembro de 2015

CIENTISTAS JÁ ALERTAM AGORA SOBRE O PROVÁVEL FRACASSO DAS METAS DO BRASIL NA CONFERÊNCIA DO CLIMA NO FIM DE ANO


Para a reunião de 200 países da ONU em dezembro na França​ nosso país cometeu um erro de foco: o meio ambiente urbano também faz parte do universo da natureza



84% da nossa população hoje é urbana e se não houver uma gestão socioambiental com foco nas cidades e não só no meio rural e nas florestas (marcas da atual meta brasileira) de nada irão adiantar aqui dentro em nossa realidade as propostas sendo levadas à Conferência do Clima, em Paris, isto é, na prática o que vai ocorrer é que nosso meio ambiente continuará desequilibrado e insustentável, avaliam alguns cientistas do Brasil e do exterior no site da BBC e  agora aqui a informação está resumida no Folha Verde News.






O Brasil até poderá conseguir reduções significativas de suas emissões de carbono, segundo avalia o próprio Governo, em documento para o encontro mundial da ONU.  Em 2012, o volume caiu 41,1% menos do que era em 2005, devido a ações em setores como agricultura, florestas e uso do solo. Mas, de acordo com a avaliação da cientista brasileira e carioca Suzana Kahn, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe-UFRJ), as emissões podem voltar a aumentar se não houver um esforço de redução dos problemas socioambientais, como poluição e lixo, no universo das cidades brasileiras. A pedido da fundação Bloomberg Philanthropies, dos Estados Unidos, Drª Suzana realizou um estudo em parceria com a pesquisadora Isabel Brandão para avaliar oportunidades de redução de emissões nas áreas urbanas do país. A pesquisa mostra que uma melhor gestão urbana em três áreas (resíduos (esgoto e lixo), transporte e uso eficiente de energia) poderia dar um grande impulso para uma diminuição de impactos ecológicos. Ao mesmo tempo estas especialistas comentam que pouco tem sido feito em relação a estas áreas com muitos problemas e quase nenhuma solução sustentável. A gente conseguiu estas informações graças ao jornalista Rafael Barifouse  e elas nos espantam e nos assustam pelo fato de as metas socioambientais do nosso país não levarem em conta a situação problemática das cidades,  onde deveria estar 50% ou mais ainda do foco de transformações para diminuir o grande desequilíbrio entre os fatores econômicos e os ecológicos na vida urbana brasileira. Isso leva a um aumento das emissões de CO2, ajuda a ampliar a complexidade dos problemas rurais e da última sobrevivência de nossas florestas, está divulgando na BBC a fundação Bloomberg Philanthropies, que é referendada por pesquisadores e cientistas de todo o planeta. As metas brasileiras para mudar o clima erraram o alvo, não só as florestas e o meio rural fazem parte da questão socioambiental, mas também as nossas cidades e nossa população, somos todos natureza.



Fontes: BBC
              http://jornaldafranca.com.br
              www.folhaverdenews.com


Um comentário:

  1. Recebemos alguns comentários e logo os estaremos postando aqui, envie vc tb a sua mensagem para o e-mail da redação navepad@netsite.com.br e/ou para nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir

Translation

translation