quarta-feira, 25 de novembro de 2015

MANIFESTANTES CONTRA O MAR DE LAMA SÃO PRESOS POR CRIME AMBIENTAL MAS MINERADORES CONTINUAM SOLTOS

Protestar não pode mas destruir cidade, nascentes, rios, mar e qualidade de vida em Minas e no Espírito Santo não dá cadeia a mineradores? Uma contradição ou uma injustiça? Mais um escândalo mundial por conta de erros de autoridades do país

 

Ricardo Senra nos informa na BBC que um grupo de cinco ecologistas que participou de uma performance de protesto com lama em corredores do Congresso ontem foi preso em flagrante sob alegação de, leia bem,  crime ambiental! O auto absurdo de prisão feito pela Polícia Legislativa, que alegou que os manifestantes foram detidos com base na lei de crimes ambientais (9.605/98). O documento oficial cita o artigo 65 ("pichar ou por outro meio conspurcar edificação ou monumento urbano"), além dos artigos 140 (injúria) e 329 (resistência) do Código Penal. Há controvérsias, diria Rui Barbosa ou qualquer jurista de plantão. Segundo o texto assinado por Roberto Rocha Peixoto, diretor da Polícia Legislativa da Câmara dos Deputados, um dos jovens foi "flagrado pichando algumas paredes e piso da Câmara dos Deputados, sujando as pessoas que transitavam no local, bem como resistindo à prisão". O protesto aconteceu no anexo 2 da Câmara, próximo ao Departamento de Taquigrafia. Os manifestantes seguravam cartazes com os dizeres "Terrorista é a Vale" e "Código de Mineração + Mariana + Morte".



 
Performance ecológica contra mar de lama leva jovens manifestantes presos...

...mas o verdadeiro mar de lama é meio que impune e controlado  pelo lobby das mineradoras



O alvo é a Samarco, associada da BHP Billiton e da Vale,  responsáveis pela mina de ferro e pela  barreira de rejeitos de mineração que estourou há 20 dias, espalhando cerca de 60 milhões de metros cúbicos de lama com resíduos de mineração, o equivalente a 25 mil piscinas olímpicas de resíduos químicos em Minas Gerais e no Espírito Santo. Ah, a presidência da Câmara, enlameada por vários dias por acontecimentos ou suspeitas que podem levar à cassação do presidente, afirmou, em nota, que "jovens que teriam entrado na Câmara como visitantes picharam o local com uma substância que se assemelha a lama".O advogado Fernando Prioste, que defende os presos, disse que eles devem passar a noite detidos, devendo ser soltos hoje desta prisão injusta em manifestação pacífica e de conteúdo ecológico: "Eles foram presos ao fazer um protesto lícito contra as violações de direitos humanos perpetrados pela Vale". "A notícia corre o mundo na velocidade digital da web e se os jovens ativistas de cidadania e de ecologia não forem soltos imediatamente o Brasil corre o risco de ser penalizado por órgãos e entidades internacionais, até pela ONU, além de manchar ainda mais a sua imagem pública após todo o mar de lama que nos assola", comentou por aqui o repórter e ecologista do blog Folha Verde News, Antônio de Pádua Padinha, ao editar estas informações de fatos lamentáveis que beiram o surrealismo de horror, a dano de toda a Nação.


 
O país todo e o mundo inteiro assistem o mar de lama que assola até o Atlântico no Brasil



Fontes: BBC
             www.terra.com.br
             www.www.folhaverdenews.com


7 comentários:

  1. Logo após a prisão dos cinco manifestantes, ligados ao movimento ecológico e de cidadania, alguns deputados federais mais independentes e lúcidos pediram a liberação imediata dos detidos.

    ResponderExcluir
  2. À BBC classificou no seu noticiário como "paradoxo" a prisão por crime ambiental de manifestantes que criticavam o derramamento de lama, a partir de posição de parlamentares mais lúcidos e independentes: "A gente vive na Câmara dos Deputados do Brasil um tempo de inversão absoluta de valores. Que paradoxo total é esse? Quem vem se manifestar na casa do povo acaba sendo detido sob acusação de crime ambiental. Mas os responsáveis pelo mar de lama da Samarco e da Vale, que vitimou diretamente muita gente, e os todos os danos ao rio Doce e à natureza do interior do país chegando ao oceano Atlântico, continuam soltos."

    ResponderExcluir
  3. Sobre as alegações de crime ambiental, a Samarco em nome também de suas associadas, as mega empresas BHP Billiton e Vale, tem dito que "não há confirmação das causas e a completa extensão do ocorrido" e que "investigações e estudos apontarão as reais causas". Meu Deus!

    ResponderExcluir
  4. Outra manifestação de repúdio à mineradora, envolvendo lama, aconteceu na sede da Vale, no Rio de Janeiro, logo após o derramamento em Mariana. "Naquela ocasião ninguém foi preso", nos informou um ecologista carioca, Roberto Moreira, técnico em Exportação.

    ResponderExcluir
  5. Segundo a BBC Brasil ainda apura, "parte dos manifestantes em Brasília poderiam fazer parte do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), enquanto outros são ecologistas, participam de movimentos sociais que criticam os impactos sociais e ambientais da atividade mineradora".

    ResponderExcluir
  6. Entre aqui nesta seção com a sua informação ou comentário. Outra opção é enviar um e-mail para a redação deste blog navepad@netsite.com.br e/ou direto pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Um absurdo total, surrealismo, Franz Kafka seria preso e conenado à morte na atualidade do nosso país": o comentário nos foi enviado de Brasília pela ativista de ecologia e professora de História, Mariana dos Santos Cordeiro.

    ResponderExcluir

Translation

translation