sábado, 5 de dezembro de 2015

A FRANCANA ESTÁ AGORA RENASCENDO DAS CINZAS NO VELHO E MÍTICO ESTÁDIO CORONEL NHÔ CHICO ONDE O TIME NASCEU EM 1912


Evento reuniu novos talentos e ex-jogadores, torcedores, repórteres esportivos, empresários, gente que ama o futebol (que faz parte da ecologia da vida): e assim nessa nova união ou reunião de amor ao esporte a Veterana está nascendo de novo, a Francana de volta...ao futuro



O evento foi na manhã de sábado, 5 de dezembro de 2015, na prática, uma refundação da Veterana, a Associação Atlética Francana, um clube histórico no futebol do interior do Brasil, glória daqui da região cafeeira do nordeste paulista e sudoeste mineiro, divisa entre São Paulo e Minas Gerais, hoje no limite, na 4ª divisão do Campeonato Paulista (Série B), mas com a força deste movimento novo que nasce, com chances de recriar a história deste time e mais, ajudar a criação do futuro de Franca. Este é em resumo o sentido do que aconteceu no hoje em ruínas Estádio Coronel Nhô Chico, que foi o palco de grandes jogos de futebol em boas fases da economia de Franca, chegou a mostrar o talento de craques e futebolistas de verdade como Tõe Rosa, Luizinho Rosa, Eca, Tim, Tidão, Hélio Gigiolli, Zé Augusto (que foi para o Santos de Pelé e depois tricampeão na Bélgica). Doce, Ponce de Leon, Zé Marcos Bertelli, Raimundini, Toninho, Pacau, Gama, Geraldo Mariano, Gaspar, Antenor, Guimarães, Zé Mauro, Geninho, Toinzé, Caçapa, Géia, Tiplum, Tadeu, Juninho, Maranhão, Chapecó, Marcão, Fubá, Hubler, Marcos, Serginho Carioca, Mamão, Niquinha e muita gente de valor. Ao fundo na velha arquibancada cheia de mato pareciam estar os fantasmas de grandes homens como Ângelo Tornatore, Manoel Messias Silva e todos os ex-presidentes e muitos dos torcedores, como o Dr. Odorico Silva e todos que já se foram pro lado de lado do campo da vida...Mas ali em meio ao jogo festa estavam o novo presidente Anderson Pereira, o presidente do Conselho, que foi Delegado de Polícia e um bom meia armador, Dr. Clésio Dante Silveira, também o ex-jogador e atual empresário na cidade Marcos Marquinhos Marcão (o Chalita), o neto do Tõe Rosa, que cuida do marketing do clube agora, Renato Figueiredo Couto Rosa, o repórter e líder de futebolistas Marcos Silva, Lauro do Couto, radialista e ex-jogador dsa várzea, um dos diretores de comunicação da MacBoot, Flamarion Benate, cafeicultores, lojistas como Toninho da Garagem Modas, amigos e amigas da bola, famílias dos garotos Sub13, Sub15, Sub20, também ali reunidos, a galera do samba e do som, lado a lado com o churrasco à gaúcha ao estilo do Foguinho que trouxe em 2000 o hoje goleiraço Fernando Prass do sul do país. No gramado que ainda é um tapete, em bom estado de conservação, se bem que com o campo reduzido à metade, para dar espaço a um estacionamento, os times das categoria de base que se preparam para uma competição sob o comando do ex-jogador e treinador Niquinha e sua comissão técnica, mostraram alguma arte e muita garra. Os Veteranos da Francana em sua 1ª nova formação tiveram momentos de bom futebol, eles estão agora recomeçando a jogar de novo juntos, lado a lado com torcedores futebolistas e uns jornalistas boleiros, enquanto nos bastidores todos estudam o melhor caminho para a o time da velha Franca renascer em 2016. De volta pro futuro do futebol e da luta pelo avanço sustentável da cidade e da região no jogo da vida. (Texto de Antônio de Pádua Padinha com fotos de David Radesca)


Em todas imagens uma só legenda: a emoção do renascimento do time da Francana e de Franca 


















  

Fontes: http://jornaldafranca.com.br
              www.folhaverdenews.com

  

10 comentários:

  1. Logo mais aqui nesta seção mais informações sobre esta pauta de futebol em busca da ecologia da vida.

    ResponderExcluir
  2. Entre aqui nesta seção e deixe a sua mensagem e/ou envie um e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou outra opção é você enviar mensagem direto pro nosso editor de conteúdo aqui deste blog e do Flash de Ecologia do site Jornal da Franca padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. "Faltam ainda chegar muitos ex-jogadores e futebolistas da cidade e da região, mas esta união de várias gerações de amigos da bola pode mesmo ser histórica, no sentido de fazer renascer a Francana e ajudar através da alegria e da divulgação do futebol a velha Franca, de volta pro futuro": é o comentário do Padinha, que convida você a opinar aqui.

    ResponderExcluir
  4. "Curti muito isso, temos mesmo que resgatar antes de tudo em Franca a Francana": comentário de Hubler Django, ex-atleta e hoje colunista do jornal de Patrocínio Paulista (SP).

    ResponderExcluir
  5. "Fazia tempo que eu não sentia uma vibração assim pura de amor à Francana", comentou enquanto fazia suas fotos David Baptista Radesca, que vem documentando desde os anos 70 a história deste clube.

    ResponderExcluir
  6. "Sabe Antônio Pádua Silva Padinha o que é maravilhoso? Imagine se a gloriosa Francana estivesse na primeira divisão , hoje estaria lotado de pessoas falsas ,interesseiras, porém hoje só foi quem realmente ama e torce pelo progresso da Feiticeira, faltaram alguns e-jogadores e torcedores, mas valeu o recomeço deste time de tanta glória": comentário de Hubler Django, ex-jogador da Francana e cronista do jornal de Patrocínio Paulista (SP).

    ResponderExcluir
  7. "Que emoção rever gente boa de bola e de cabeça como Edson Niquinha,Antonio Carlos,Washington Fubá,Marcos Silva,Gordinho Ropeiro,Joãozinho,Hildão,Pelé, Genézio"Zico",Marquinhos,Macarrão,Hubler e Chapecó!!": outro comentário de Hubler Django que a torcida ainda vai rever no Lanchão, jogando pelo Veteranos da Francana.

    ResponderExcluir
  8. "Uns amigos me alertaram e vi esta matéria aqui em São Luís, eu sou do Pará, joguei no Remo e sou amigo do Maranhão, grande meia esquerda que foi citado aqui e que jogou também na Francana, estou mandando para ele o link deste blog": a gente agradece a Rubens Morais, de São Luís no Maranhão e este meia a que ele se refere foi um dos maiores craques do time de Franca, onde jogou nos anos 80, 90 e esteve cotado para ir pro Botafogo e pro Corinthians Paulista.

    ResponderExcluir
  9. "Vocês aqui neste blog captaram bem o sentido dum evento como este aí em Franca, creio que a mídia regional e nacional deveria também destacar este tipo de iniciativa, afinal, não é só a Francana, a maioria dos times mais antigos e históricos do interior estão em dificuldade": quem comenta é Rafael Mattos, de Jaú (SP), vendedor de calçados, que mantém uma relação profissional com a nossa cidade.

    ResponderExcluir
  10. Agradeço imensamente pelo apoio de sempre, Padinha! Tenho certeza de que o vô Tonho estava lá. feliz por ver o recomeço e sobrevida de sua maior paixão. A Francana não vai acabar, jamais! Avante Veterana! Um abraço. Renato Rosa de Faria

    ResponderExcluir

Translation

translation