terça-feira, 1 de dezembro de 2015

HÁ TABUS E PRECONCEITOS TAMBÉM CONTRA A PRÓPRIA CONFERÊNCIA DO CLIMA E TAMBÉM CONTRA O PRÓPRIO MEIO AMBIENTE

Maju or not Maju


Editor chefe do Jornal Nacional, William Bonner banca Maria Júlia Coutinho como a principal correspondente  na Conferência do Clima (COP 21) em Paris despertando boatos gera ciúmes de colegas e mais uma onda de tabus e preconceitos na web: Maju é sim uma jornalista e pessoa qualificada para esta cobertura internacional de política e meio ambiente, que é uma missão, levando em conta o valor da busca de um resgate da ecologia perdida na vida: enfim, o problema não é Maju e está mais em cima...
 


 

O principal evento para o futuro da Terra não está tendo o destaque merecido na grande mídia?


Maju vai conseguir popularizar ou neutralizar o tema meio ambiente na Conferência do Clima em Paris?...



O repórter e ecologista Antônio de Pádua Padinha recebeu e-mails de ex-colegas da TV Cultura de Maria Júlia Coutinho, comemorando o fato de ela ter uma grande oportunidade como jornalista, ela que é mais conhecida como a garota do tempo no JN. Dentro da Globo, alguns e algumas jornalistas mais experientes reclamaram e ficaram indignados com a decisão do editor chefe do principal telejornal da emissora de mandar para Paris a jovem negra Maju para cobrir o megaevento da ONU em Paris, que desde segunda-feira está reunindo os principais governantes de países, inclusive, com a presença também da Presidente do Brasil, que tem sido ouvida mais sobre problemas brasileiros do momento. Começou a 21ª Conferência do Clima (COP 21), mas por aqui em nosso país não está tendo aquele destaque: por exemplo, nesta terça-feira, no Jornal Hoje da Globo quase nem se tocou nesse assunto, que é a pauta da hora, pelo valor das decisões. Esta situação foi destacada em alguns sites como no Terra e no portal pragmatismo político. Nas redes sociais, houve um reaquecimento de racismo ou pelo menos de preconceito contra esta profissional negra, tanto seus coleguinhas como internautas chegaram a questionar a qualificação dela para esta função: "Ela no entanto tem todas as condições culturais e profissionais de fazer este trabalho", comentou por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News o nosso editor Padinha, preparando também uma edição sobre a Conferência do Clima para o Flash da Ecologia, no site interiorano Jornal da Franca. Na França, Maju encarou de cara uma manifestação de rua, depois dificuldades para entrevistar ao vivo alguns líderes mundiais e isso devido ao clima de terrorismo na cidade luz e não por uma questão ambiental...Houve também dentro e fora da Globo, na mídia e no Facebook, insinuações maldosas contra o editor do JN Willian Bonner, sobre o seguinte sentido: ele teria escolhido Maju exatamente porque ela não teria a rodagem e o alcance de um evento tão importante para o meio ambiente, que não está entre as pautas preferenciais nem desta rede de TV nem da grande mídia brasileira. Um texto de Daniel Castro no site Uol também mostrou que "os críticos da escolha de Maju para a COP-21 já estão fazendo piada com o assunto, dizem que a jornalista vai a Paris para dizer como estará o tempo no dia seguinte em cidades como Washington e Moscou, ela vai dormir durante as altas decisões da Cúpula. Colegas dela chegaram a dizer que Maju não entende nada desta pauta, grande demais para ela, com apenas 7 meses na meteorologia do telejornal". Mas não é isso que está ocorrendo. Além de enfocar as manifestações de jovens e de pacifistas com toda precisão, ela entrevistou logo de cara o Ministro do Meio Ambiente do Peru, Manuel Pulgar Vidal, que deu início de forma oficial à 21ª Conferência das Partes (COP21) da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC): mas será que os editores vão postar com destaque suas matérias e enfocar como se deve este evento? Líderes mundiais de quase 200 países estão buscando um consenso internacional entre os vários programas e metas nacionais para diminuir a emissão de CO2 e evitar um aumento de 2 graus na temperatura do planeta, o que segundo estudo de mais de 100 cientistas, de variadas nacionalidades, do IPCC da ONU causará um caos no ambiente e no clima em todos os lugares. Há muita desconfiança e desesperança em relação a esta conferência mundial e as chances de uma virada nas mudanças climáticas e desequilíbrios ambientais terrestres. Há também um tabu, assim como contra a jovem jornalista Maju, um preconceito contra este evento da Organização das Nações Unidas e contra qualquer tema que seja ligado a meio ambiente, talvez, pela força que os lobbies do petróleo e outras indústrias poluentes exercem sobre as maiores empresas de comunicação. O fato é que em Paris na Franca hoje e por mais 10 dias autoridades de quase todos os países buscam um acordo para frear o aquecimento global, algo que o falecido Protocolo de Kyoto de 1997 não conseguiu. É um desafio monstro, mas ele pode avançar um pouco mais o equilíbrio cada vez mais urgente entre os interesses econômicos e os ecológicos para em toda a Terra ao menos se iniciar um processo de avanços, ainda que tarde: desenvolvimento sustentável ou caos, é o foco. E com certeza, Maju sabe muito bem disso. Mas será que interessa às grandes empresas da mídia entrar nesta luta dos cientistas, dos ecologistas e dos que lutam pela natureza e pelo ser humano na Terra?...


A foto oficial com 193 chefes de estado de todo o planets marcou o início dos debates

Enquanto isso, nas ruas manifestações com jovens e líderes da ecologia e da cidadania  

A COP 21 é o maior desafio para o meio ambiente e na carreira da jovem jornalista Maju

E, sem fazer piada com a garota do tempo, o clima começou fechado nos debates da ONU em Paris



Fontes: www.terra.com.br
             www.pragmatismopolitico.com.br
             www.folhaverdenews.com 

9 comentários:

  1. Paris: 147 líderes mundiais vão participar diretamente da Conferência do Clima, mas 193 chefes de estado já estão na França

    Líderes mundiais deram início sem muito entusiasmo à Conferência do Clima da ONU em Paris

    Ataques do EI em Paris podem abalar a Conferência do Clima?

    Após impulso de líderes mundiais, cúpula do clima começa negociações entre especialista em ambiente de cada nação

    Conferência do Clima começa com grandes expectativas mas também desconfiança em seus resultados práticos

    Estas são algumas manchetes de jornais, rádios, TVs e sites sobre o COP21 da ONU rolando na França por todos estes dias: o povão será bem informado sobre o alcance deste evento mundial para a vida de todos em todos os lugares do mundo?

    ResponderExcluir
  2. Representantes de 195 países, mais a União Europeia, negociarão um acordo que a presidência da França pretende que seja "ambicioso" e de cumprimento obrigatório, para evitar que a temperatura média suba 2 graus, haja inundações em várias costas de países e aumentem os índices de poluição ou de violência ambiental, capaz de destruir até a vida na Terra.




    ResponderExcluir
  3. Em maio deste ano, Maria Júlia Coutinho foi alvo de uma série de comentários racistas na Internet, o que desencadeou também uma campanha em sua defesa. Ela é profissionalmente habilitada para esta grande cobertura. Maju é jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero. Começou a carreira como estagiária da Fundação Padre Anchieta. Passou por vários cargos do Departamento de Jornalismo da TV Cultura (SP) até tornar-se repórter, função que exerceu por quase três anos. No final de 2005, passou a apresentar o Jornal da Cultura, ao lado de Heródoto Barbeiro. Posteriormente, comandou, com Laila Dawa e Vladir Lemos, o telejornal Cultura Meio-Dia. Após fazer esta função no Bom Dia Brasil e Jornal Hoje, a jovem jornalista negra há 7 meses é a garota do tempo do Jornal Nacional. Ela quem sabe venha a ser uma grande jornalista em ecologia. O problema é que a grande mídia não dá espaço a este tema, que tem grandes interesses contrários. Talvez, Maria Júlia consiga popularizar a pauta ambiental no Brasil...

    ResponderExcluir
  4. Logo mais, mais informações por aqui nesta seção, você pode entrar e deixar aqui o seu comentário ou enviar sua mensagem para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou ainda mandar seu e-mail direto pro editor do Folha Verde News e Flash de Ecologia através do seguinte endereço padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Creio que a mídia não dá o devido destaque a este evento mundial de ecologia e por outro lado, acho que Maju é uma prova que para esta pauta as grandes redes não estão escalando seus principais repórteres": é a opinião de Rafael Mendes, do Rio de Janeiro (RJ), contabilista, que diz acompanhar o tema desde a ECO em 1992.

    ResponderExcluir
  6. "Hoje economia e meio estão num mesmo nível de importância na realidade mas os governos e os políticos não têm ainda esta visão ou não a praticam, por conta de outros interesses": o comentário é de Julia dos Santos Silva, estudante de História na Unesp, ela que é de Curitiba, Paraná.

    ResponderExcluir
  7. "É necessário mudar a estrutura da atual civilização, baseada no carro, no petróleo, em termelétricas, a necessidade é urgente mas essa virada acredito que vai demorar, não se muda por decreto nem da ONU": é o comentário de Alfredo Borges, de Ribeirão Preto (SP), engenheiro de manutenção.

    ResponderExcluir
  8. É urgente mudar a estrutura da atual realidade, isso não se consegue só por decreto, nem que seja decreto da ONU: urgentes mudanças culturais, na forma de viver, o uso de fontes limpas de energia (solar, eólica), isso levará a ser criado um desenvolvimento sustentável, dando a mesma prioridade (algo que hoje inexiste) tanto para a economia como para o meio ambiente, aí sim, será possível mudar e avançar a nossa vida. (Post de divulgação deste blog no Facebook).

    ResponderExcluir
  9. E aqui um outro post no Facebook sobre o Flash de Ecologia do site do interior JornaldaFranca - MAJU OR NOT MAJU: A questão não é essa que se discute nas redes sociais, o problema não é o repórter mas o veículos de comunicação, diminuir as emissões e mudar a estrutura atual da civilização do petróleo envolve megainteresses, que por sua vez via os lobbies comandam a grande mídia: o debate sobre a Conferência do Clima tem que ser mais amplo e profundo para mudar a atual realidade que ameaça até a sobrevivência da nossa espécie e da própria vida.

    ResponderExcluir

Translation

translation