terça-feira, 8 de dezembro de 2015

MAIS UMA SITUAÇÃO ABSURDA E DESASTROSA NO SETOR DAS MINERADORAS BILIONÁRIAS QUE ATUAM NO BRASIL

Novo Código da Mineração do Brasil é escrito em computador de advogado de mineradoras


Estava agendado para amanhã, 9 de dezembro, uma 1ª votação no plenário da Câmara Federal em Brasília do novo Código de Mineração, algo urgente pós-tragédia ambiental em Minas Gerais e no Espírito Santo, diante também da precariedade de cerca de 800 mineradoras funcionando no Brasil, muitas delas com risco de acidentes ou desastres. Porém, esta falta de estrutura, neste negócio bilionário às custas dos recursos naturais brasileiros, é uma situação que pode não mudar tão cedo, basta ver esta informação:o documento oficial do projeto de lei proposto por deputados federais para o novo código que definirá as regras do setor, foi criado e alterado em computadores do escritório de advocacia Pinheiro Neto, que tem como principais clientes mineradoras como a Vale e a BHP, denuncia um jornalista da BBC, Ricardo Senra. A força deste lobby está por trás de tudo o que acontece neste setor e no Congresso Nacional. Segundo a denúncia feita por um dos maiores sites de jornalismo, um dos que têm mais credibilidade no mundo, a BBC, as mudanças feitas a partir das máquinas do escritório vão de tópicos socioambientais a valores de multas em caso de infrações. Os dados criptografados do arquivo revelam que o conteúdo foi criado em um dos laptops do escritório Pinheiro Neto e modificado em pelo menos 100 itens por um de seus sócios, o advogado Carlos Vilhena, apesar de ser assinado pelo deputado Leonardo Quintão (PMDB-MG), relator do projeto de lei. Aliás, o relator está sendo contestado por ter sido apoiado em sua eleição pela Vale, estando desta forma sob suspeição muito grande de atuar como lobbista das mineradoras. Procurado, o escritório Pinheiro Neto reconheceu as alterações feitas em seus computadores, mas informou que o advogado Carlos Vilhena "não atuou como representante do escritório nessa questão". Sobre os registros de mudanças no texto em nome do escritório, o grupo afirma que "Dr. Vilhena usou um laptop deste escritório, em regime de comodato, fora do ambiente de trabalho".

FATO LAMENTÁVEL - Por sua vez, o próprio Dr. Vilhena afirma na reportagem, bombando na rede mundial da web, ter colaborado "voluntariamente" no texto do projeto de lei mas nega ter sido o autor do texto. Segundo a Câmara, a votação do novo código corre em regime de prioridade e deverá ocorrer dia 9 de dezembro (se for cumprida a agenda de votações). Trata-se de uma situação muito constrangedora, pouco mais de um mês após o rompimento de uma barragem de mineração da Samarco, controlada por Vale e BHP Billiton, que resultou em 3 milhões de toneladas de resíduos químicos e lama espalhados por cidades de Minas Gerais e Espírito Santo, poluindo a água, danificando o Rio Doce, o litoral capixaba, além de um número ainda indefinido de vítimas fatais. Na mesma matéria, ao ser contatada, a Vale informou tão somente que não irá comentar o assunto. A anglo-australiana BHP não respondeu aos pedidos de entrevistas. "Também diante de fatos tão claros que demonstram a força do lobby das mineradoras, a dano da natureza e dos interesses do nosso país e da população brasileira, nem precisam falar nada: o que precisa acontecer é uma reviravolta para que este novo Código da Mineração não venha a ser pior ainda do que o velho", comentou por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News o nosso editor Antônio de Pádua Silva Padinha, lamentando desta forma que "a expectativa de uma melhor estrutura neste setor bilionário esteja ainda tão sintonizada com a realidade miserável da política do Brasil". 


Diante destes fatos e deste lobby que são muito mais do que suspeitas...

...fica difícil mudar a legislação e a estrutura das mineradoras...

...em todo o país tão precária como foi a mineradora em Mariana (MG)

Esta situação vem desde muito tempo na história do Brasil

Fontes: BBC
             www.folhaverdenews.com.br

7 comentários:

  1. Logo mais postaremos aqui nesta seção mais informações sobre esta pauta de hoje, aguarde esta edição e entre aqui com o seu comentário que ele será também publicado em nosso blog.

    ResponderExcluir
  2. Aproveite a nossa liberdade de informação, ainda em vigor na Internet, onde estamos mais livres de coisas como lobbies que atravancam o país: envie o seu e-mail para a redação do blog navepad@netsite.com.br e/ou diretamente por nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. "Este fato tem que levar a um impedimento do relator do Código de Mineração, impeachment nele!": foi o 1º comentário que nos chegou aqui na redação, tendo sido enviado por Alberto Monteiro de Sousa, advogado, que atua no Rio de Janeiro e é de BH, Minas.

    ResponderExcluir
  4. "Parabéns a este blog por dar espaço e divulgar esta denúncia da BBC, que explica tudo que vem acontecendo com as mineradoras no país, inclusive o maior desastre ambiental da história": esta é a mensagem de Roseli Papadoulos, imigrante da Grécia, que agora vive e estuda na USP em São Paulo (SP).

    ResponderExcluir
  5. "Sem comentário. É tuido o que consigo dizer sobre estes fatos": o comentário é de Iraci Antonieta Borges, de Ribeirão Pires (SP), que manda informações para a gente sobre a questão da indústria da areia. Agradecemos o envio.

    ResponderExcluir
  6. "Depois desta caíram as máscaras, tem que acabar o silêncio da grande mídia e a manipução dos políticos no Congresso por este e outros vários lobbies": quem comenta é Miguel Tenório, que é de Vitória (ES) e nos envia mais informações sobre o lobby da mineração, A gente agradece as informações, vamos analisá-las.

    ResponderExcluir
  7. "Realmente um absurdo total, o lobby das grande empresas mineradoras "redigir" o "novo" Código da Mineração, um megacrime de cidadania que o Brasil não pode deixar impune, sob pena de ocorrer outras Marianas, outros Rios Doces, outros mares de lama": a mensagem nos foi envida de Minas Gerais, por Geraldo mendes, que é radialista em BH.

    ResponderExcluir

Translation

translation