quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

WHATSAPP FICOU ONTEM E HOJE ESTAVA BLOQUEADO ATÉ POR VOLTA DE 12H NO BRASIL: LIMINAR DERRUBOU BLOQUEIO CONSIDERADO ABUSIVO


JUSTIÇA CONCEDE LIMINAR PARA DESBLOQUEAR WHATSAPP

Decisão judicial em São Paulo concedeu liminar e a partir de agora deve ser desbloqueado o Whatsapp, que ficaria assim por mais pelo menos 24 horas, por decisão da 1ª Vara Criminal: o juiz que assinou a liminar considerou o bloqueio um erro por prejudicar consumidores que nada têm a ver com o processo que corre em segredo de justiça em São Bernardo do Campo (SP): o debate continua valendo, o debate e a luta pela livre expressão. O bloqueio de 12 horas serve de alerta, veja. A decisão do desembargador Xavier de Souza, do Tribunal de Justiça de São Paulo, levou ao desbloqueamento do WhatsApp, ficaram dois alertas: a Justiça e a Polícia precisam ter tecnologia de ponta (sem causar dano aos consumidores de telefonia para fazer investigação) e esse lapso de 12 horas faz lembrar que existe ainda o potencial de censura no Brasil, embora a Ditadura tenha acabado, o país precisa de evoluir mais em comunicação e na sua democracia que mal começou a existir de fato por aqui. É mais um toque sobre como é fundamental a livre expressão e a liberdade de expressão, alma da Internet de todos os dias.



O positivo deste lapso de 12 horas nas comunicações é revalorizar o direito da livre expressão


Pertencente hoje ao sistema Facebook o WhatsApp bloqueado gerou reclamações nesta e em outras redes sociais: ninguém sabe a causa da decisão judicial brasileira, processo corre em segredo de justiça e por isso a punição está sendo vista também no exterior até como uma forma de censura na Internet, que tem como principal força a liberdade de informação. Mark Zuckerberg, cofundador e presidente-executivo do Facebook, e Jan Koum, cofundador e presidente-executivo do WhatsApp, estão hoje no noticiário da mídia, como por exemplo, no site da BBC, criticaram a decisão da Justiça no Brasil  de determinar o bloqueio do aplicativo mais utilizado no país e no planeta por 48 horas. Segundo o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), a decisão partiu da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo (SP) e segue em segredo de justiça. De acordo com informações de bastidores, o bem sucedido aplicativo WhatsApp não teria atendido determinação judicial de 23 de julho de 2015. A empresa teria sido novamente notificada em 7 de agosto. E como não atendeu as determinações, aconteceu o bloqueio ontem, que segue hoje, completando a punição de 24 horas. Em mensagem publicada no Facebook, Jan Koum diz que "a decisão foi míope e isola o Brasil do mundo". Já Zuckeberg disse estar chocado com o que classificou de decisão extrema de um único juiz brasileiro. Vale lembrar que o Facebook comprou o WhatsApp em fevereiro de 2014 por US$ 22 bilhões. Talvez a punição judicial esteja ligada a esta operação no mercado de comunicação.  O que se espera é que o juiz da 1ª Vara Criminal de São Bernardo quebre o segredo de justiça e informe as razões pelas quais o bloqueio foi determinado, para que se esclareça o conteúdo desta punição sendo vista na web como uma forma de censura.


Mark Zuckerberg recorreu à mídia para condenar bloqueio judicial do Whatsapp  determinado no Brasil

A decisão judicial precisa ser esclarecida para não ser confundida com censura  

O bloqueio tem a ver com a transação entre Mark Zuckerberg do Facebook e Jan Koum do WhatsApp?


A mensagem de Mark Zuckerberg sobre o bloqueio que afetou a comunicação de muita gente 


"Hoje à noite, um juiz brasileiro bloqueou o WhatsApp para mais de 100 milhões de usuários do aplicativo neste país. Estamos trabalhando duro para reverter essa situação. Até lá, o Messenger do Facebook continua ativo e pode ser usado para troca de mensagens. Este é um dia triste para o país. Até hoje o Brasil tem sido um importante aliado na criação de uma Internet aberta. Os brasileiros estão sempre entre os mais apaixonados em compartilhar suas vozes online com liberdade. Estou chocado que nossos esforços em proteger dados pessoais poderiam resultar na punição de todos os usuários brasileiros do WhatsApp pela decisão extrema de um único juiz. Esperamos que a justiça brasileira reverta rapidamente essa decisão. Se você é brasileiro, por favor faça sua voz ser ouvida e ajude seu governo a refletir a vontade do povo. ‪#‎ConectaBrasil‬ ‪#‎ConecteoMundo‬"


Este e outros Apps agilizam a comunicação pessoal mas também isolam de certa forma as pessoas no dia a dia

No perfil de Zuckerbeg, um usuário brasileiro ganhou mais de 4 mil curtidas com a seguinte reação:
"Vou aproveitar essas 48 horas sem Whatsapp e sentar na mesa e conversar com um pessoal que tá morando aqui, acho que é minha família", disse, ironizando a comunicação digital que em muitos casos deixa também as pessoas meio incomunicáveis nas relações presenciais ou ao vivo. "De toda forma, este incidente pegou mal, pode ter sido um mal entendido, porém serve de alerta contra uma recaída da censura no Brasil e estimula mais uma vez a liberdade de expressão, algo que é a marca e a força da linguagem digital", comenta por aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News, o nosso editor Antônio de Pádua Silva Padinha, que tem feito vários posts ao longo dos últimos 4 anos sobre o valor da livre informação para o webjornalismo e para a comunicação pessoal de todo cidadão e cidadã.


Fontes: BBC/Reuters/AFP
             www.folhaverdenews.com

10 comentários:

  1. Mark Zuckerberg, cofundador e presidente-executivo do Facebook, Jan Koum, cofundador, presidente-executivo do WhatsAp: os dois fizeram uma transação comercial, que gerou polêmica, será que este lance de mercado é o responsável pelo bloqueio da 1ª Vara da Justiça em São Bernardo do campo, na Grande São Paulo?

    ResponderExcluir
  2. Entre as gozações nas redes sociais desta operação em que Zuckerberg adquiriu o aplicativo de Koum, surgiu uma com o título de...Whatsbook...

    ResponderExcluir
  3. Logo mais, mais informações sobre o que aconteceu, quem sabe, uma manifestação da Justiça esclarecxendo a punição. Enquanto isso, vc pode desde já colocar aqui nesta seção o seu comentário.

    ResponderExcluir
  4. OIutra opção é enviar a sua mensagem para o e-mail da redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou diretamente pro nosso editor padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Aqui em nosso país estamos vacinados contra qualquer tipo de censura, espero que não seja uma recaída, apesar dos pesares, estamos numa democracia": quem faz o comentário é Felício de Almeida Barros, de São paulo (SP), que se diz surpreendido por este fato, ele que atua na Bolsa de Valores e usa o Whatsapp direto.

    ResponderExcluir
  6. "A gente foi pego de surpresa com essa situação que parece mais um erro da justiça brasileira (mais um) do que um problema de censura, de toda maneira, o alerta desse blog, vale": a mensagem nos foi enviada por Mariana Zuca de Mello, de Campinas (SP), formada pela Eca da USP.

    ResponderExcluir
  7. "Pelo que estou sabendo se trata de uma investigação sendo feita e isso gerou o bloqueio da rede Whatsapp em todo o Brasil, não sei se foi correta ou não essa atitude da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo? Será que não outras formas de investigação?": o comentário é de David Rubens, de Ribeirão Preto (SP), vendedor, que se considera prejudicado no seu trabalho pelo bloqueio.

    ResponderExcluir
  8. "Uma quadrilha de bandidos foi desastriculada e presa no Paraná por meio do bloqueio do Whatsapp de todos em todo o Brasil: será que a Justiça não pode usar de tecnologia mais avançada? Não se pode resolver um caso isolado, prejudicando todos os consumidores, é como uma vacina que mata": quem comenta é Maria Helena Lima, que elogia a discussão sendo feita aqui no blog, ela é advogada e sabia de uma liminar sendo requerida desde ontem pela Vivo em São Paulo.

    ResponderExcluir
  9. "Para prender uma quadrilha de bandidos no Paraná foram bloqueados celulares de todo o Brasil que usam o aplicativo Whatsapp: a Justiça precisa de tecnologia de ponta para evitar o vexame de sofrer uma liminar por um bloqueio ilegal. Todos os consumidores do Brasil foram tratados como marginais, isso não é ético nem legal": o comentário é de Júlio Gonçalves, advogado, de São Paulo (SP), que já estava preparando pedido de liminar para evitar a decisão da 1ª Vara Criminal de São Bernardo do Campo, que acabou acontecendo por outra fonte.

    ResponderExcluir
  10. "Mais uma vez curti muito este blog por estar em cima dos fatos, sempre atualizado na informação e nos seus debates": a gente aqui agradece o comentário de Maria Santana Borges, de Uberaba (MG), que é advogada e acompanhou todo o processo de bloqueio do Whatsapp "com preocupação", como ela faz questão de afirmar.

    ResponderExcluir

Translation

translation