sábado, 23 de janeiro de 2016

PAÍSES DO 1º MUNDO SÃO OS QUE MAIS INVESTEM EM MEIO AMBIENTE, DESENVOLVIMENTO SOCIAL, CULTURA E CIDADANIA

Top 10: os países mais avançados do planeta não têm nada a ver com o Brasil



 

Claro que o Brasil  está só na 46ª posição do ranking que têm sido estabelecido no últimos anos pelo Legatum Institute que vem analisando a prosperidade em 142 países. Entre os fatores levados em conta estão a economia sustentável, o ambiente mais equilibrado, o empreendedorismo, a educação e a qualidade de vida da maioria da população. Um detalhe a mais: os países escandinavos Noruega, Suécia, Dinamarca e Finlândia estão sempre nas listas dos 10 melhores do mundo, sendo um dos destaques do estudo global Prosperity Index, o sentido ético destas sociedades que têm em sua maior parte uma estrutura que pode ser vista como ecossocialismo, estão longe dos países mais capitalistas e também não têm nada a ver com os antigos soviéticos, sendo uma nova realidade na Terra. A seguir, uma média do ranking dos países de ponta que vêm sendo feito por este instituto ao longo de mais de uma década.


1º – Noruega
2º – Suíça
3º – Canadá
4º – Suécia
5º- Nova Zelândia
6º – Dinamarca 
7º – Austrália
8º – Finlândia
9º – Holanda
10º – Luxemburgo
 

Na Noruega tidas as escolas são públicas e a maior prioridade desse país top

Não há grandes pontos de desequilíbrio ambiental na natureza da Escandinávia

Nas cidades mais avançadas energia limpa e qualidade de vida compensam menos Sol


 
Por que a Noruega está muito mas muito à frente do Brasil?


Lá não é socialmente aceito, por exemplo, que grandes empresas, como a Globo faz no Brasil, deixem de pagar o imposto devido mediante artifícios legais mas imorais. Outro dado: crianças são realmente a prioridade. O ranking que conseguimos no site Pragmatismo Político você pode agora entender melhor com estas observações do jornalista brasileiro Paulo Nogueira, editor do DCM, Diário do Centro do Mundo na web. Em síntese o critério é o do IDH, índice de desenvolvimento humano. Não é surpresa, na lista, a posição de liderança dos países escandinavos: por que eles ainda hoje não são referência de progresso social para o Brasil? Por que, sendo tão inspiradores na combinação de liberdade de mercado com proteção do estado à sociedade, são ignorados nos debates políticos? Estas questões levantam outros ângulos dessa pauta. Na média dos rankings, a Noruega ficou em primeiro. Suécia, Dinamarca, Finlândia e Islândia estão e estavam sempre entre os primeiros 20 melhores colocados do planeta. Se você der um Google em busca dos diversos levantamentos que aferem o grau de satisfação das pessoas de um país, a Escandinávia sempre aparece no topo. Outro dia o DCM publicou um artigo sobre o que significa ser mãe na Noruega. Por exemplo, licença maternidade de 11 meses com salário completo e volta garantida ao trabalho, ou 13 meses com 80% do salário. Fora isso, um subsídio do governo é oferecido à mãe que queira ficar mais tempo em casa com as crianças. Um sinal do foco nas crianças é o desfile no Dia Nacional da Noruega, 17 de maio. Em quase todos os países, você vê paradas militares. Na Noruega, quem sai às ruas são as crianças com a sua mensagem de amor à natureza e à paz. 



Crianças são prioridade
Na data nacional da Noruega em vez de desfile militar são as crianças que vão para as ruas


Fontes: www.pragmatismopolitico.com.br
             www.diariodocentrodomundo.com.br
             www.folhaverdenews.com 

8 comentários:

  1. Paulo Nogueira, do site DCM, nos explica ainda que
    lá, é socialmente inaceitável não pagar os impostos justos. A sociedade estabeleceu um consenso segundo o qual os impostos são o preço a pagar para você viver num ambiente quase utópico. Escola gratuita, saúde gratuita, nada de contrastes chocantes entre riqueza extrema (de poucos) e pobreza miserável (muitos), o que mais caracteriza os países sob sociedade de consumo.

    ResponderExcluir
  2. "Você não consegue imaginar, no ambiente norueguês, uma empresa bilionária como a Globo fugindo tão abertamente, tão descaradamente dos impostos, com a conhecida prática da PJ. Você também não consegue imaginar um âncora de tevê como Boris Casoy dizendo que lixeiro não pode ser feliz. Você também não consegue imaginar uma jornalista da estatura de Mônica Waldwogel zombando, histericamente, de ciclistas diante das câmaras", argumenta ainda Paulo Nogueira, DCM.

    ResponderExcluir
  3. Logo mais, por aqui, mais informações nesta seção, entre aqui e poste o seu comentário. Aguarde a nossa edição a seguir.

    ResponderExcluir
  4. Você pode também mandar a sua mensagem para o e-mail da redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br e/ou direto para o nosso editor padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Informações muito oportunas, quando no Fórum Social Mundial em Porto Alegre,acaba de ser lançado por lideranças de cidadania a Raiz, chamado de um partido movimento e com a proposta de implantar no Brasil algo assim como na Escandinávia, que a gente pode definir hoje como um ecossocialismo": o comentário é de João Luís dos Santos, de Florianópolis (SC), que esteve participando do evento em Porto Alegre.

    ResponderExcluir
  6. "Energias solar e eólica fornecerão o aquecimento à Dinamarca, é a informação que vi no site oficial deste país", é a mensagem que nos envia Neide de Augusto Silva, executiva hoteleira que atua em Brasília (DF).

    ResponderExcluir
  7. A seguir um resumo destas informações sobre energia limpa na Dinamarca, que expressam bem o conceito de desenvolvimento sustentável. O aquecimento na Dinamarca deve ser fornecido através da energia solar e eólica, é a recomendação da comissão dinamarquesa para as alterações do clima. Para os serviços de aquecimento urbano é nitidamente uma área com um futuro promissor. Mesmo que cerca de 40% do aquecimento urbano já utilize recursos verdes como a biomassa, o aquecimento renovável aumentará no futuro. O relatório da comissão para as alterações climáticas, concluiu que “aqueceremos nossas casas com bombas de calor alimentadas de eletricidade proveniente de turbinas eólicas. A biomassa, a energia solar, a geotermia e as bombas de calor fornecerão a energia necessária ao aquecimento urbano”. Está explicado...

    ResponderExcluir
  8. "Não sei se é o Brasil que tá muito atrasado ou estes países que estão adiantados demais, aqui um país ensolarado o tempo todo não tem energia solar, lá, com tão pouco Sol, resolvem sua necessidade energética": o comentário é de Elizabeth Moraes, de Formiga (MG), técnica em prospecção de petróleo.

    ResponderExcluir

Translation

translation