sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

AEDES AEGYPTI CHAMA MAIS ATENÇÃO MAS FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO NO BRASIL PREOCUPA TANTO QUANTO

Menos de 60% dos brasileiros são atendidos por rede de esgoto


Segundo o Plansab (Plano Nacional de Saneamento Básico) somente 57,6% dos brasileiros entre os que vivem em áreas urbanas têm acesso à rede de esgoto, o que é o mais básico entre todos os recursos ambientais e de saúde do saneamento, que ainda está longe do ideal em nosso país


 
Falta de saneamento + Aedes aegyti = situação mais dramática para a saúde


Para Yara Aquino, da Agência Brasil, só 156,4 milhões de brasileiros em áreas urbanas contam com  rede pública de abastecimento de água, segundo os últimos dados oficiais.  O número  apresentado agora para a mídia (156,4 milhões de brasileiros em áreas urbanas abastecidos com água) representa 93% dos moradores das cidades do país. Na área de saneamento, menos de 100 milhões de pessoas eram atendidos por redes coletoras de esgoto, o que significa 57,6% da população urbana.No meio rural não existem ou não foram divulgados levantamentos atualizados. Estes dados fazem parte da 20ª edição do Diagnóstico dos Serviços de Água e Esgotos e foram coletados em 2014 e estão sendo discutidos nestes dias, por exemplo, em nosso blog de ecologia e de cidadania e no site nacional de assuntos socioambientais EcoDebate. O levantamento do Ministério das Cidades, busca agora informações sobre o abastecimento de água em todas as regiões do país, em 5.114 municípios, além de mais detalhes sobre rede de esgoto em 4.030 cidades.
De um ano para cá, mais de 2,4 milhões de habitantes foram incluídos no serviço de abastecimento de água e 3,5 milhões passaram a ter acesso a saneamento. Segundo o diagnóstico, o país investiu em serviços de água e esgoto um total de R$ 12,2 bilhões, crescimento de apenas 16,7% em relação ao ano anterior, a necessidade de mais verbas é dramática no setor. Os serviços de esgoto receberam diretamente 46% deste total do investimento, mesmo assim, um valor insuficiente para o desafio de completar o saneamento básico no Brasil.Na região Norte do país somente 10% da população das cidades são atendidos por rede de esgoto, 31% no Nordeste, 51% no Centro-Oeste, 49% no Sul, a melhor situação está nas cidades do Sudeste, mas mesmo assim a porcentagem de atendimento neste serviço essencial está em torno de 60%. Na média geral do Brasil, de cada 10 cidadãos ou cidadãs, 4 não tem nenhum tipo de saneamento básico. Especialistas entrevistados sobre esta realidade foram questionados se estes números influem hoje na grande crise de doenças agora transmitidas pelo Aedes aegypti (como Dengue, Zika, Chinkungunya, casos de Microcefalia): estes mosquitos transmissores se reproduzem em águas limpas, mas as águas sujas e poluídas, por falta de saneamento ou rede de esgoto, ou contaminadas por efluentes industriais ou ainda por outras fontes, debilitam o quadro geral da saúde do meio ambiente e da população, o que estimula o avanço de todos os tipos de doenças. O Brasil necessita urgentemente investir mais na saúde para que possa diminuir a incidência de doenças, transmitidas ou não pelo Aedes aegyti ou por outras moscas ou por água contaminada. Um desafio, numa palavra, monstro.

 
A falta de saneamento, rede de águas e de esgotos complica demais...

...a condição geral de saúde da população, em todas as regiões do país...

...mais ainda em zonas de maior pobreza como no Norte e Nordeste



Fontes: Plansab
             Agência Brasil
             www.ecodebate.com.br
             www.folhaverdenews.com

5 comentários:

  1. Ainda hoje, logo mais, estaremos colocando aqui nesta seção de comentários mais informações sobre esta pauta de hoje do nosso blog de ecologia e de cidadania. Aguarde esta edição e confira.

    ResponderExcluir
  2. Você pode postar a sua mensagem nesta seção de comentários ou então enviar a sua mensagem para o e-mail da redação do nosso blog que nós a postaremos navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Outra opção é você enviar a sua mensagem direto para o e-mail do nosso editor de conteúdo aqui padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Depois desta onda de doenças e de toda esta blitz nacional contra o mosquito normalmente a mídia e as pessoas se esquecem do saneamento básico, bom que este blog alerte sobre esta realidade de sempre, esperamos que algum dia isso mude": quem comenta é Elizabeth Pereira Neto, de Cuiabá (Mato Grosso), que encontro nosso blog via uma pesquisa no Google sobre Aedes aegypti, ela que é professora fundamental na rede pública.

    ResponderExcluir
  5. Nosso blog está sendo visitado neste momento pelo repórter Cássio Freires, fazendo uma matéria sobre jornalistas que são independentes e empreendedores: é uma honra recebê-lo por aqui e queremos fazer deste contato um avanço para a cidadania, o que afinal, é a necessidade urgente também no caso da falta de saneamento e de melhor condição de vida ou de estrutura para a saúde aqui no interior e em todo o país.

    ResponderExcluir

Translation

translation