quarta-feira, 6 de abril de 2016

EM ALGUNS PAÍSES JÁ HÁ EXTINÇÃO EM MASSA DAS TILÁPIAS E POR AQUI NA REGIÃO E NO BRASIL TODO MUITOS SINAIS DISSO

A partir do que acontece hoje no Mar da Galileia 18 cientistas dos Estados Unidos, Israel e Escócia dimensionam o problema como o Vírus TiLV causando doenças nos peixes cultivados em cativeiro dizima espécies também por aqui no interior do Brasil


As Tilápias estão entre os peixes mais cultivados em todo o mundo

Por aqui e em qualquer lugar quanto mais natural o ambiente, melhores Tilápias


Por aqui na macrorregião, entre os rios São Francisco, Santo Antônio, Samburá, Canoas, Sapucaí e Pardo, entre o sudoeste mineiro desde a Serra da Canastra (MG) até em torno de Ribeirão Preto com um foco grande em Franca, também interior do estado de São Paulo, estão vários núcleos que se dedicam à piscicultura e em especial ao cultivo de Tilápias, em lagos, tanques, poços, represas, lagoas desta região e, de resto, por todas as regiões do Brasil. Segundo informações da revista mBio e também da Sociedade Americana de Microbiologia alguns pesquisadores já detectaram a causa do fenômeno da extinção em massa desta espécie como sendo o vírus TilV (também conhecido agora como o vírus da tilápia lacustre): a descoberta foi feita por cientistas tanto da Universidade de Tel Aviv em Israel, como da Universidade Columbia, nos States, além de investigações independentes que vêm sendo realizadas na Escócia. O Brasil e nossa região também podem entrar no mapa deste vírus fatal que está dizimando a espécie, que depende também de boa qualidade da água, sem poluição nem de esgoto doméstico urbano nem efluentes industriais nem agrotóxicos no meio rural. Tem que haver ao menos um saneamento básico, adverte o virologista Eran Bacharach, muito atuante na região de Jerusalém. Os focos mais intensos do vírus e da mortandade foram nas proximidades do Mar da Galileia em Israel (onde a dizimação das Tilápias chegou a ser de 85%). Eles já chegaram também por aqui na América do Sul, em especial, no Equador e na Colômbia. Bacharach informa ainda aos produtores e aos pesquisadores que as Tilápias são a segunda espécie mais cultivada de peixes para alimentação em todo o planeta, assim, as doenças tem uma dimensão ecológica e econômica também, podendo vir a causar uma tragédia alimentar. São peixes muito utilizados pelos piscicultores porque têm boa aceitação no mercado de consumo, é um alimento de qualidade e além do mais, as Tilápias se alimentam de algas, cumprindo assim uma função ecológica de limpeza das águas, como acontece em viveiros tanto perto de Franca (SP) como de Delfinópolis (MG). Trata-se de uma proteína relativamente barata e farta, ideal para os consumidores de peixe nos países menos ricos. Este vírus que já coloca nosso país no mapa dos cultivos ameaçados é de difícil controle porque se replica no núcleo das células dos peixes. Por aqui no interior do Brasil já vinham sendo feitos anteriormente estudos sobre bactérias e fungos que adoecem as Tilápias em cativeiro, como por exemplo, as parasitoses. Nestes dias, com a conclusão da pesquisa destes 18 cientistas, o alerta ganhou maior dimensão e por esta razão estamos postando esta informação aqui no blog da ecologia e da cidadania, como um alerta máximo. 


A limpeza das águas, o ponto fundamental para se combater o virus TilV

Três dos principais tipos de Tilápia entre os peixes mais populares do mundo

A espécie já começa a mostrar deformação na sua estrutura biológica e celular


Fontes: Revista mBio
             Sociedade Americana de Microbiologia
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Notícias em todo o mundo, como as que estão sendo difundidas pelas agências Estado e Brasil por aqui, Reuters e France Press, em todo o mundo, levantam o alerta.

    ResponderExcluir
  2. Logo mais, mais informações sobre este Virus TilV e sobre o cultivo de Tilápias em cativeiro, como também ocorre por aqui em nossa região, com vários rios, córregos, lagoas, lagos, poços e tanques de Piscicultura.

    ResponderExcluir
  3. As primeiras conclusões de 18 cientistas associados e especializados em doenças de peixes estão aqui neste blog como uma advertência a quem produz ou consome Tilápias.

    ResponderExcluir
  4. Mande você também a sua informação ou opinião sobre esta pauta, enviando a sua mensagem para a redação do blog navepad@netsite.com.br e/ou trocando informações com o nosso editor de conteúdo por aqui padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Uma pauta importante para a saúde das pessoas e do ambiente, cada vez mais aumentam os consumidores da carne da Tilápia neste tempo de tantas doenças, é um alerta de valor": comentário de Rubens José de Almeida, Piscicultor na região de Furnas (MG).

    ResponderExcluir
  6. "Superlegal neste clip o dialogo entre esta jovem instrumentista e o equipamento eletrônico, entre a garota e a máquina": comentário de Alaor Fernandes, de Santos (SP), fisioterapeuta holístico.

    ResponderExcluir
  7. "Vocês já haviam feito uma postagem sobre o Chocalípse (o caos do chocolate) e agora mostram, sob o ponto de vista da ciência, o que é mais importante ainda, o fim das Tilápias, que nasceram para ser livres, como a gente, que creio não vamos so0breviver em nenhum cativeiro": quem comenta é Rafaela Berlucci, geóloga, passando por São Paulo (SP), onde acessou nosso blog no MIS (Museu da Imagem e do Som).

    ResponderExcluir

Translation

translation