quinta-feira, 19 de maio de 2016

MOVIMENTO POR ELEIÇÃO DIRETA PARA PRESIDENTE JÁ EM OUTUBRO JUNTO COM AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS

Portal do Senado e-cidadania abre consulta sobre PEC que antecipa eleição presidencial e que teve a assinatura de 30 parlamentares ao ser protocolada nestes dias em Brasília: um movimento que pode avançar o país

 

Este portal do Senado Federal já abriu consulta pública sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que sugere a antecipação das eleições presidenciais para outubro deste ano, juntamente com as eleições municipais: as pessoas de qualquer setor da população que tiverem interesse em participar da discussão vão poder acessar o resumo da PEC e o texto completo, com seis páginas, mais detalhes e informações, além de opinar se são a favor ou contra a realização de novas eleições para Presidente do Brasil já em outubro. Esta proposta foi feita pelo senador Walter Pinheiro, da Bahia, hoje sem partido, depois de se afastar há mais de um ano do PT,  lado a lado com um grupo independente de  senadores de outros partidos que se declaram interessados em antecipar a eleição presidencial pós-impeachment de Dilma Roussef e o início do governo provisório de Michel Temer: são eles João Capiberibe (PSB-AP), Lídice da Mata (PSB-AP),  Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Cristovam Buarque (PPS-DF). Estes são alguns dos parlamentares que defendem que para ter credibilidade um novo governo deveria serescolhido por voto direto da população. Para ir à sanção, a PEC precisa ser aprovada em dois turnos no Senado e na Câmara dos Deputados. A proposta tramita no Congresso Nacional desde abril e está agora sob avaliação da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, aguardando a designação de um relator para seguir em frente. A divulgação da sua existência e desta possibilidade de um avanço real em termos de cidadania e de democracia não está sendo feita com clareza pela grande mídia, "mas aqui neste blog a gente abre e tenta ampliar a discussão desta Proposta de Emenda à Constituição como um fator de evolução política que ajude uma nova união nacional, o país está dividido e partido em dois ou três depois de todos os acontecimentos traumáticos em Brasília nos últimos meses e mais ainda agora", comentou o nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha. Ele anexa aqui no nosso blog do movimento ecológico, científico e de cidadania algumas informações do jornalista Gustavo Garcia, do G1 de Brasília, que completam outras que captamos em sites como Yahoo, Gazeta do Povo e no próprio portal e-cidadania do Senado Federal. A proposta desta PEC foi protocolada na mesa do Senado no sentido de que as eleições presidenciais sejam realizadas em 2 de outubro deste ano, junto com as eleições municipais. O grupo precisava que 27 senadores subscrevessem a proposta para que o texto fosse protocolado. A PEC contou com a assinatura de 30 parlamentares. Agora, o texto deverá está sendo analisado pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, para depois ir a plenário, onde precisará contar com os votos de 54  senadores, em dois turnos, para ser aprovada. Se for aprovada, a PEC ainda precisará ser aprovada na Câmara dos Deputados. 



No Congresso Nacional esta PEC pode ser o instrumento dum avanço histórico do Brasil
 
O portal e-cidadania do Senado Federal disponilibiliza mais dados e como participar deste movimento...

 

...num momento da história em que o país esta dividido, confuso e sob grande tensão

Walter Pinheiro liderou a apresentação desta proposta democrática e cidadã


Randolphe Rodrigues e Marina Silva da Rede trabalham por esta proposta de cidadania



Um movimento que pode avançar a cidadania e a democracia brasileira


Alguns dos senadores que apresentaram a PEC esclareceram que a intenção da proposta não é interferir no andamento do processo de impedimento no Senado, mas que não se sentem confortáveis com a forma como o Brasil se desenhando neste vácuo entre os Governo Dilma e o Governo Temer. Para o senador baiano Walter Pinheiro, a proposta foi redigida juntamente com as assessorias parlamentares de seis senadores de diferentes partidos, sendo assim suprapartidária. Questionado se os 30 senadores esperam algum aval de Dilma Rousseff ou de Michel Temer para esta proposta, Randolfe Rodrigues disse que o grupo de parlamentares não está “procurando” por esse apoio mas que esta alternativa vai ser  “a melhor medida” a ser tomada pelo Executivo, pelo Legislativo e pelo Judiciário. Ele ainda argumenta que o apoio de parlamentares de diferentes partidos poderá até provar que não há uma sangria correndo, a luta do poder pelo poder, mas ele não sabe que muitos vão ter a coragem de apoiar essa PEC, que pode contrariar muitos interesses, porém ajuda a resgatar a credibilidade política no país, podendo devolver ao povo a soberania de escolher o Presidente da República, algo que é Constitucional e está na essência dos anseios mais autênticos de diferentes setores da sociedade brasileira. E então, aqui neste blog, a gente estimula o debate da PEC de eleições presidenciais em 2 de outubro para o movimento ecológico, científico, de cidadania e todos os tipos de internautas que acessam o Folha Verde News nesta webpágina ou nas chamadas que a gente faz no Facebook. Através de pesquisa no Google você pode acessar com segurança o portal e-cidadania do Senado Federal para também ali dar a sua opinião sobre esta PEC e a alternativa de eleição direta para Presidente já agora em 2016, além de obter todos os detalhes sobre a tramitação no Congresso Nacional desta emenda constitucional que é capaz de avançar a história no país, que precisa virar ainda uma nação de verdade.
É hora da população se manifestar sobre este movimento de cidadania



Fontes: www.gazetadopovo.com.br
             www.yahoo.com.br 
             www.g1.globo.com
             www.folhaverdenews.com 

8 comentários:

  1. Além dos 6 parlamentares que apresentaram esta idéia e dos 30 que assinaram a PEC, todos eles de variados partidos, é fundamental que se divulgue este movimento na mídia, no sentido de mobilizar outros deputados e senadores e mais ainda, diferentes setores da população que querem avançar o país.

    ResponderExcluir
  2. No caso da Rede de Sustentabilidade, menos conhecida que a maior parte dos partidos no Congresso, ela conta comcerca de 1o deputados ou senadores, além da liderança nacional de Marina Silva, ecologista, ex-senadora, ex-ministra do Meio Ambiente.

    ResponderExcluir
  3. A Rede é o ponto de partida deste movimento e a chegada será um conquista de todos os partidos e políticos, de toda a população enfim, se trata de um movimento suprapartidário que interessa aos mais variados setores que têm ido às ruas com diferentes bandeiras, mas com o objetivo comum de avançar o Brasil.

    ResponderExcluir
  4. Nossa equipe aqui neste blog temos em várias postagens destacado a necessidade de irmos todos juntos à luta de cidadania para ajudar este país finalmente virar uma nação de verdade. Esta PEC é um atalho para este caminho na história do nosso povo.

    ResponderExcluir
  5. Coloque aqui nesta seção o seu comentário ou envie a sua mensagem para o e-mail da redação deste blog navepad@netsite.com.br e/ou mande e-mail direto pro nosso editor de conteúdo, inclusive enviando mais informações ou sugerindo pautas, mande para padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Uma eleição direta à esta altura poderá consagrar um processo de mudanças mais positivo do que este que estamos todos sofrendo neste momento do país": o comentário é de Jarbas Andrade, de Ribeirão Preto (SP) que está no momento em Salvador, em busca de uma especialização na Universidade Federal da Bahia.

    ResponderExcluir
  7. "Superimportante esta PEC, na minha opinião, ela deveria ser levada às ruas nas manifestações da cidadania para avançar o processo": Carmem Silva, de São Paulo (SP), produtora de arte e de cultura alternativa

    ResponderExcluir
  8. "Gente como João Capiberibe, Lídice da Mata, Randolfe Rodrigues e Cristovam Buarque, entre outros parlamentares, além de Marina Silva, por exemplo, são aquelas exceções de cidadania que podem mudar a realidade da política atual, mas o mais importante é a participação do povão, como os estudantes nas ruas": o comentário é de Áurea Santos Moreira, professora da rede estadual em Campinas (SP).

    ResponderExcluir

Translation

translation