sábado, 21 de maio de 2016

VIOLÊNCIA ABSURDA DA POLÍCIA DO GOVERNO DE SÃO PAULO (E DO PSDB) CONTRA MANIFESTANTES ADOLESCENTES

Mais uma vez policiais com a omissão do Governo Alckmin usam de violência contra estudantes ainda menores indo à luta em defesa da educação pública: fotos e videos chocam país e planeta




Adolescente vítima de violência na manifestação de cidadania em Sampa

 

Estudantes secundaristas e adolescentes  decidiram em assembleia na rua em São Paulo diante do Masp unificar a luta com a de professores e jovens universitários paulista na luta de cidadania em defesa da educação pública no estado: o movimento da garotada quer ampliar o alcance do ensino público e levar adiantes as denúncias de ações policiais violentas de que têm sido vítimas, em vários atos públicos e pacíficos de protesto contra a crise da merenda e a deterioração da educação, como a manifestação deste sábado, na capital paulista, mais uma vez cenário de violência absurda, que tem sido desmedida no abuso de força excessiva contra os estudantes, que tentam provocar diálogo com as autoridades e mudanças na estrutura educacional do estado de São Paulo. "Os policiais que estão jogando gás pimenta ou batendo nessa garotada estão agredindo familias paulistas, pais, mães, todos sofrem com estes acontecimentos e em cada policial eu enxergo Geraldo Alckmin", comentou uma jovem de 17 anos, Marina Passos, ouvida por um correspondente a agência de notícias Reuters, que junto com a AFP e a BBC estão divulgando a luta dos estudantes e o excesso de força policial.  



Precisa de legenda para esta série de violências contra a garotada estudantil? 







 

ato na paulista
A assembleia pacífica dos estudantes adolescentes vítimas depois de violência
a escola é nossa.jpg
Precisa de legenda?...
Entidades civis e populares apontam a criminalização, pelo poder público, da luta promovida por estudantes, comunidade escolar e movimentos sociais, bem como o uso da violência e da pressão pela Polícia Militar, como estratégia de desmobilizar as ocupações e intimidar a luta em defesa da educação pública, gratuita e de qualidade. Cobram, diante do áudio de uma reunião restrita, dirigida por Fernando Padula Novaes, chefe do gabinete do Secretário de Educação de São Paulo, Herman Voorwald, que vazou nas redes sociais, a exoneração do representante do poder público, bem como do secretário da Educação. As entidades solidárias com a estudantada reiteram o compromisso permanente em defesa das ocupações das escolas paulistas, conmtra a crise e a favor da CPI da Merenda Escolar, bem como de todas as lutas legítimas do movimento de cidadania para mudar e avançar a realidade paulista e brasileira. 


Fórum dos Movimentos Sociais do Estado de São Paulo aqui, algumas entidades que estão saindo em defesa do movimento de cidadania dos jovens e adolescentes


Afuse (Sindicato dos Funcionários e Servidores da Educação de São Paulo)
Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo),
Centro Acadêmico XI de Agosto
CMP (Central de Movimentos Populares)
Coletivo de Luta Pela Água
CONEN (Coordenação Nacional de Entidades Negras)
Consulta Popular
CPT (Comissão Pastoral da Terra)
CRECE (Conselhos dos Representantes dos Conselhos de Escola)
CUT Nacional
CUT São Paulo
CTB São Paulo
FACESP (Federação das Associações Comunitárias do Estado de São Paulo)
FAF (Federação da Agricultura Familiar do Estado de São Paulo)
FETAM (Federação dos Trabalhadores na Administração e do Serviço
Público Municipal no Estado de São Paulo)
FETEC (Federação dos Bancários da CUT)
FETQUIM (Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico da CUT no Estado de SP
FETSS (Federação dos Trabalhadores em Seguridade Social no Estado de SP
FLM (Frente de Luta por Moradia)
FNSA (Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental)
FNU (Federação Nacional dos Urbanitários)
Frente Estadual Contra Redução da Maioridade Penal
FUP (Federação Única dos Petroleiros)
Levante Popular da Juventude
MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens)
Marcha Mundial de Mulheres
MMPT (Movimento de Moradia Para Todos)
MSTL (Movimento Sem Terra de Luta)
MPA (Movimento de Pequenos Agricultores)
MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra)
MTD-SP (Movimento dos Trabalhadores Desempregados)
MUHAB (Movimento Unidos pela Habitação)
Rede Nossa São Paulo
SEPESP (Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo)
Sindicato dos Bancários de São Paulo
Sindicato dos Bancários do ABC
Sindicato dos Metalúrgicos de Sorocaba
Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté
Sindicato dos Metalúrgicos do ABC
Sindicato dos Químicos de São Paulo
SINDIPETRO (Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo)
SINDSAÚDE-SP (Sindicato dos Trabalhadores Públicos na Saúde do
Estado de SP)
SINDSEP (Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e
Autarquias no Município de São Paulo)
SINPSI (Sindicato dos Psicólogos do Estado de São Paulo)
SINSEXPRO (Sindicato dos Trabalhadores das Autarquias de Fiscalização
do Exercício Profissional e Entidades Coligadas no Estado de São Paulo)
SINTEPS (Sindicato dos Trabalhadores do Centro Paula Souza)
SIFUSPESP – (Sindicato dos Funcionários do Sistema Prisional do Estado
de São Paulo)
SITRAEMFA (Sindicato dos Trabalhadores em Entidades de Assistência e
Educação à Criança, ao Adolescente e a Família do Estado de São Paulo)
UBM (União Brasileira de Mulheres)
UEE (União Estadual dos Estudantes de São Paulo)
UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas)
UJS (União da Juventude Socialista)
UMM (União do Movimento de Moradia)
UNEGRO (União de Negros pela Igualdade)
UPES (União Paulista dos Estudantes Secundaristas)



São Paulo ilustra a revolta de parte da população e do movimento de cidadania


Fontes: www.redebrasilatual.com.br
             BBC - Reuters - AFP
             www.folhaverdenews.com
             

8 comentários:

  1. Logo + aqui nesta seção de comentários mais informações sobre este movimento de cidadania e também edição de mensagens de internautas.

    ResponderExcluir
  2. Entre aqui e deixe o seu comentário, opinmião, informação ou mensagem.

    ResponderExcluir
  3. Se preferir, mande um e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania que depois postaremos aqui, mande p/ navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  4. Outra opção: envie seu e-mail direto por editor de conteúdo do blog, podendo tambem passar informações ou sugerir pautas: padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Na minha opinião, eu que sou pai de estudante de escola pública, o Governador deveria receber com gentileza e respeito os manifestantes e dialogar sobre os erros atuais e as prpopostas de mudança da situação, não, permitir a violência policial contra esta garotada": comentário de Roberto santos, de São Paulo, metalúrgico no ABC e morador da Penha.

    ResponderExcluir
  6. "Estou escandalizado com a ação da polícia e a omissão das autoridades pública, acredito que o Ministério Público deveria intervir na situação e punir os responsáveis": a opinião é da advogada e militante da Defensoria Pública da OAB, Neusa Pereira Bastos, de Ribeirão Preto (SP).

    ResponderExcluir
  7. "Só tem uma saída: prisão para policiais bandidos e políticos marginais": comentário de João Pedro, estudante de Psicologia na Unesp de Assis (SP).

    ResponderExcluir
  8. "A gente tem mesmo que criticar um partido que se diz social democrata e comanda uma moralização do país se submeta em São Paulo a esse tipo de violência contra garotos estudantes, isso nos desilude ainda mais da política": o comentário é de Fábio Ferreira Santos, de Mogi das Cruzes (SP0, que é empresário entre Mogi e Porto Ferreira.

    ResponderExcluir

Translation

translation