terça-feira, 19 de julho de 2016

DE 175 PAÍSES QUE ASSINARAM O ACORDO DE PARIS PELO CLIMA E PELO AMBIENTE ATÉ AGORA SÓ 19 RATIFICARAM ESTA POSIÇÃO

O Brasil ainda está entre os países que ainda não ratificaram o Acordo de Paris mas depois da campanha Ratifica Já parece que agora desta vez vai rolar este avanço

 
A crise do clima e do ambiente pode gerar um caos na vida da Terra

 A agência de notícias EFE está divulgando que a  ONU anunciou nesta terça-feira que convidou os líderes de todo o mundo para um ato em 21 de setembro em Nova York a fim de fazer avançar o processo de ratificação do acordo de Paris contra a mudança climática. A reunião, que acontecerá no marco da Assembleia Geral das Nações Unidas, servirá para que a maioria dos países depositem os instrumentos de ratificação do acordo e para que outros se comprometam a fazê-lo antes de fim de ano. O Acordo de Paris entrará em vigor 30 dias depois que pelo menos 55 países, que representem juntos mais de 55% da emissões globais, apresentem perante a ONU ratificação. 

 
Milhares de ecologistas em Paris, milhões no planeta pedem um avanço

Nova York em setembro uma 2ª chance para  ratificar o Acordo de 2015 em Paris

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon disse ao site Terra esperar que o evento setembro em Nova York ajude a garantir uma rápida entrada em vigor do pacto, fechado em dezembro na capital francesa. 175 países se reuniram em cerimônia na sede das Nações Unidas para assinar o acordo, um primeiro passo que depois cada Estado deve completar seguindo seus procedimentos nacionais para a ratificação deste tipo de textos internacionais. Até agora, 19 países ratificaram o acordo e muitos outros ainda não, inclusive o Brasil (onde a ratificação está bem encaminhada no Congresso Nacional): os dois maiores emissores de gases do efeito estufa (Estados Unidos e China), se comprometeram a confirmar sua adesão ao Acordo de Paris ainda neste ano. No caso do Brasil, o site da revista Época comenta que após a campanha dos ecologistas do CBC (Centro Brasileiro do Clima) a aprovação e a ratificação estão bem encaminhadas e devem ser confirmadas após o recesso das férias parlamentares, que aliás, não deveriam acontecer, na opinião da maior parte da população e do movimento de cidadania: férias para quem trabalha só 4 dias por semana?..."No caso da ratificação do Acordo de Paris, assinado pela Presidente Dilma em Paris, ele está acima de interesses políticos ou partidários, já deveria ter sido assinado. Quanto mais demorar, isso mais desprestigia a imagem brasileira no exterior, vale lembrar ainda que nosso país é um dos que têm mais recursos naturais, a crise do clima e do ambiente nos prejudica demais, e precisamos assumir uma liderança planetária para mudar a atual realidade e criar o futuro da vida", comenta por aqui no blog Folha Verde News o nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha: "É algo que extravasa o interesse nacional, tem uma dimensão internacional e planetária, significa em suma ter ou não chance de futuro em nossa vida".

 
Manifestação ecológica pró Acordo do clima e do ambiente na Europa

 
No Brasil uma nova realidade do ambiente e do clima é superurgente

Fontes:

EFE   
www.terra.com.br
www.epoca.globo.com
www.folhaverdenews.com  

7 comentários:

  1. Uma das esperanças de que está por ser assinado a ratificação do Brasil ao Acordo de Paris é a ação da Frente Parlamentar Ambientalista, assim como, num primeiro momento foi a mobilização do CBC, Centro Brasileiro do Clima, grupo de ecologistas e de cientistas.

    ResponderExcluir
  2. A Mensagem 235/16, do Poder Executivo, com o conteúdo do Acordo de Paris recebeu nesta semana na Câmara Federal em Brasília o pedido de urgência e deverá ser logo votada pelos deputados, aprovada e remetida ao Senado sob o mesmo regime de urgência. Isso significa que a medida não precisará passar pelas comissões em ambas as casas legislativas, encurtando caminho. Ufa!...

    ResponderExcluir
  3. Afinal, trata-se de um texto acordado pelos países-membros da Convenção do Clima das Nações Unidas e de interesse emergencial para todo país e em geral o planeta. Basta abrir o noticiário e ver que o clima anda se comportando de modo muito pouco previsível, com eventos extremos, cada vez mais frequentes ocorrendo desequilíbrios do ambiente e do clima em todos os lugares, mais ainda,com previsão de piora, se os Governos dos países não ratificarem logo o acordo de salvação ecológica.

    ResponderExcluir
  4. Um grupo peso-pesado da ciência climática internacional postou na edição on-line da revista Nature Climate Change um estudo que mostra que a concentração de dióxido de carbono na atmosfera em 2016 será a mais elevada de todos os tempos e, provavelmente, terminará o ano no patamar de 404 partes por milhão, ou seja, para cada milhão de moléculas de ar no planeta, haverá 404 do principal gás que aciona o mecanismo da crise ambiental e climática.

    ResponderExcluir
  5. Esta previsão e alerta dos cientistas sobre 2016 significa que estamos cruzando a fronteira do limite aceitável de gases de efeito estufa na atmosfera e caminhando para um futuro de mais incertezas climáticas, com possíveis impactos sobre a saúde, o meio ambiente e as economias, de modo geral. Por isso, qualquer medida que faça o acordo global do clima entrar logo em vigor é bem-vinda. Parabéns ao movimento Ratifica Já que está avançando o Acordo de Paris no Brasil.

    ResponderExcluir
  6. "Ao invés dessa loucura da Tocha Olímpica, o Brasil deveria estar sendo mobilizado para a urg~encia de mudar a crise do clima e do ambiente": comentário de Ana Luíza Moreira, de Ituverava (SP), que chegou a fazer Biologia na Unicamp mas por razões pessoais, como explica, teve que abandonar.

    ResponderExcluir
  7. "No Brasil e no planeta todo é mesmo necessária uma nova realidade climática e ambiental": quem comenta é José Maia, de São Paulo (SP), técnico de Informática que atua em comunicação.

    ResponderExcluir

Translation

translation