quinta-feira, 25 de agosto de 2016

JOVEM PRISIONEIRO ESTÁ MUDANDO SUA VIDA PELA EDUCAÇÃO E COLOCA NA MÍDIA TAMBÉM A PENITENCIÁRIA DE FORMIGA EM MINAS GERAIS DENTRO DA MACRORREGIÃO




Brasil em 4º lugar no ranking com maior população de presos (ver comentários)




Um caso de muita emoção, aos 25 anos de idade, cumprindo pena na Penitenciária de Formiga (MG), Diego Henrique da Silva Alves está conseguindo agora ter esperança na vida fora das páginas policiais do interior de Minas, devido à sua condição, não há muitas informações sobre sua família, nem sobre os crimes que fizeram este jovem cumprir pena nesta penitenciária, que abriga condenados da região do sudoeste mineiro, entre Passos e Divinópolis, a cerca de 200km de Franca (SP): o que chama a atenção sobre este presídio é que anexo a ele funciona uma escola estadual, que foi inaugurada em 2008, que leva o nome da Professora Maria Aparecida Costa de Rezende, tem 27 funcionários e 219 presos que já frequentam às aulas, sendo 24 deles no ensino médio. Muitos deles cumprem pena ou por roubo de celular e drogas ou entre os casados por falta de de pagamento de pensão, a gente não pode afirmar qual foi a situação que levou um jovem inteligente como Diego Henrique acabar sendo preso ali, ele que costumava tirar acima da nota 9 antes destas ocorrências. Mas foi depois de condenado e preso, que Diego parece ter acordado e decidiu tentar recuperar o tempo perdido. Pensando em conquistar um trabalho e uma vida de liberdade, virou um dos alunos mais dedicados ao estudo, chegando a estudar 12 horas por dia e frequentando direto a escola estadual dentro do presídio. O que se sabe é que os próprios familiares ficaram surpresos, dentro de um ano, conseguiu ser premiado com a medalha de bronze pela participação na última edição da Olimpíada de Matemática das escolas públicas (Obmep) e agora depois deste prêmio já garantiu uma vaga para a segunda etapa da Obmep 2016. Foi a primeira premiação conquistada nessa competição por um aluno da Escola Estadual Professora Maria Aparecida de Rezende, algo inédito na história das escolas prisionais no Brasil. Diego Henrique cursa atualmente o 3º período dos anos finais do ensino fundamental,  ele era mmais um caso de evasão escolar, abandonou os estudos em plena adolescência, sem completar o 7º ano. Já adulto, em Nova Serrana, perto de Formiga onde morava, a retomada dos estudos pareceu ainda mais improvável quando cometeu um crime, foi preso e condenado, não há informações mais detalhadas sobre isso. De toda forma,  a penitenciária acabou sendo oportuna na sua vida por ter uma unidade de ensino, o que está reabrindo um nova oportunidade para este rapaz, algo raro na estrutura atual das penitenciárias brasileiras, onde o índice de recuperação social é muito baixo. Através de repórteres da região de Formiga, o que a gente conseguiu levantar é que Diego, de fato, está muito animado com os estudos na prisão e com o prêmio na Olimpíada de Matemática. Ele chegou a falar a jornalistas sobre a nota 99 de Matemática que ganhara quando garoto num distante 3º ano do ensino fundamental, antes dele abandonar os estudos e cair no mundo. A gente aqui do blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News só conseguiu captar uma declaração que Diego Henrique fez à imprensa regional depois da sua premiação: "Eu me descuidei dos estudos, embora viesse tendo um desempenho até que mais ou menos na escola, agora, depois de ter de estudar muito aqui dentro da penitenciária para rever as coisas que tinha aprendido e esqueci, só penso em evoluir mais e achar um rumo na vida".  Uma declaração que pode encher de esperança o dia a dia de Diego Henrique e de outros milhares de jovens e adolescentes que em todo o país acabam por serem presos. Esta situação inédita precisa nos levar também a aumentar a luta para que as penitenciárias também evoluam, melhorando o sistema prisional brasileiro, diminuindo assim os índices de violência e de sofrimento nos bastidores brasileiros, de repente, muitos talentos podem estar sendo perdidos em meio a cerca de 700 mil presos em todo o país (dados do Ministério de Justiça). Em geral, esta multidão de fantasmas que a gente não vê, está apodrecendo nas prisões do Brasil, no mais das vezes, escolas de crimes. Esta situação positiva deste jovem mineiro do interior ressalta a falta dum sistema mais eficiente de recuperação dos presos brasileiros que é urgente, até no sentido humanitário e de cidadania. Diego Henrique é uma exceção neste universo, uma chance para se mudar a realidade. (Antônio de Pádua Silva Padinha)




Por aqui na macrorregião (sudoeste de Minas) Formiga é destaque por causa...


...de Diego Henrique da Silva, aqui feliz com a medalha da Obmep








 
 

Ele é um dos 219 presos que voltaram a estudar enquanto cumprem pena na...

...Penitenciária de Formiga (MG) enfocada até por jornalistas do Japão

A escola estadual Professora Maria Aparecida funciona na Penitenciária...


...que fica no bairro de Água Vermelha saindo do anonimato

Fontes: agênciaminas.mg.gov.br
             www.folhaverdenews.com 


8 comentários:

  1. O Brasil tem a quarta maior população carcerária do mundo, segundo dados divulgados ainda em 2014 pelo Ministério da Justiça. Os números aumentaram de lá para cá. Em números absolutos, o Brasil alcançava há 2 anos a marca de 607.700 presos, atrás apenas da Rússia (673.800), China (1,6 milhão) e Estados Unidos (2,2 milhões).

    ResponderExcluir
  2. Quando se compara o número de presos com o total da população, o Brasil também está em 4º lugar, atrás da Tailândia (3º), Rússia (2º) e Estados Unidos (1º). Para especialistas, se a taxa de prisões continuar no mesmo ritmo, um em cada 10 brasileiros estará atrás das grades em 2075.

    ResponderExcluir
  3. Em síntese, ainda segundo dados do Ministério da Justiça em Brasília (DF), de acordo com o Infopen, o país tem cerca de 300 presos para cada grupo de 100 mil habitantes.

    ResponderExcluir
  4. "Temos que buscar um rumo na vida mesmo, como disse o Diego Henrique, para estes quase 1 milhão de pessoas, que são fantasmas da realidade brasileira, como este blog enfocou muito bem, temos que mudar essa situação no Brasil": comentário de Hélio da Silva Santos, de São Paulo, advogado, que luta por trabalho e por escolas dentro das penitenciárias.

    ResponderExcluir
  5. Coloque aqui nesta seção o seu comentário ou mande a sua opinião ou mensagem para o e-mail da redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou uma outra opção é entrar em contato com o editor aqui do Folha Verde News através do e-mail padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Muito emocionante esta história do jovem Diego, a grande mídia perdeu uma oportunidade de enfocar isso durante a Olimpíada do Rio": comentário de Maria Fernanda Alves, do Rio de Janeiro, que é bibliotecária e conclui: "Uma medalha de bronze destas é muito mais valiosa".

    ResponderExcluir
  7. "Este garoto Diego Henrique teve sorte de cair numa prisão do interior, com certa estrutura, que tem uma escola, é uma exceção neste país com quase 1 milhão de brasileiros amontoados nas penitenciárias esperando a morte, o que é a regra geral, que o Brasil precisa mudar": comentário de Geraldo Passos, de Belo Horizonte (MG), médico e sanitarista.

    ResponderExcluir
  8. "Esse rapaz Diego Henrique é mesmo uma exceção na realidade carcerária no Brasil, a regra geral está clara no vídeo que vcs estão postando aqui no blog. É exceção mas tb pode ser exemplo do que deveria ser feito no setor": omentário de José Augusto de Andrade Santos, que atua na área médica em Santos (SP).

    ResponderExcluir

Translation

translation