sexta-feira, 9 de setembro de 2016

PESQUISA DA NASA FALA EM COLAPSO ECOLÓGICO DA CIVILIZAÇÃO OCIDENTAL TAL COMO ELA ESTÁ ESTRUTURADA HOJE

Pode parecer até um profeta do caos falando mas a previsão é de cientistas da agência espacial dos Estados Unidos e o foco é o pode acontecer em breve não no espaço mas por aqui na Terra mesmo



A muito respeitada agência espacial norte-americana não está preocupada somente com o que ocorre no céu ou no sistema solar e mesmo nos confins do Universo, desta vez a NASA também está de olho no que pode ocorrer por aqui em nosso próprio planeta. E, em resumo, para os problemas da Terra, ela aplica a mesma filosofia que sempre usa para o espaço: não há melhor maneira de solucionar algo do que se antecipar-se ao que possa acontecer. Segundo o novo estudo feito por seus pesquisadores astronauticos, um dos problemas mais graves pode vir a ser o fim da civilização ocidental. Esta catastrófica realidade foi imaginada num estudo que custou milhões de dólares da organização, neste trabalho foram analisados alguns dos motivos que acabaram com outros impérios no passado, como por exemplo, o Romano. E a conclusão é clara: a história pode voltar a se repetir em breve. 


 
Pesquisadores comparam hoje com o que ocorreu com o Império Romano



A conclusão  da pesquisa da NASA enfoca o colapso ecológico da atualidade

 

 E alertam sobre mais um colapso ecológico e econômico


"Duas importantes realidades estavam presentes em várias sociedades que colapsaram" diz a conclusão da pesquisa: "a exploração dos recursos devido a uma tensão excessiva em cima da capacidade de produção ecológica e a estratificação da sociedade em elites e classes". Isto é, traduzindo, as civilizações que ruíram eram basicamente injustas e exploravam excessivamente os recursos naturais até o seu esgotamento. E então, você vê alguma semelhança ou relação entre isso e a realidade atual?  Os pesquisadores asseguram que nas sociedades pouco igualitárias é difícil evitar o colapso: "Nelas, as elites crescem e consomem muito, o que causa fome entre as classes mais baixas, algo que finalmente leva a um caos". Nestes casos, os que são mais ricos continuam se aproveitando dos recursos, enquanto os demais passam dificuldades, levando o problema ao máximo, a um drama ou a uma tragédia, frequente na história da humanidade, no ponto de vista destes especialistas da agência espacial norteamericana.  Ainda que nos últimos anos o tema do meio ambiente e da preservação de recursos tenha sido levado cada vez mais a sério, muitos dos pesquisadores na atualidade acreditam que está surgindo um novo problema, uma vez que a raiz da situação não foi solucionada: "A tecnologia para aumentar a eficiência no consumo de combustível nos carros fez com que a venda de veículos disparasse, com que as novas unidades fossem mais pesadas e, portanto, consumissem mais, aumentando também a sua velocidade e o seu poder de consumo".  Todas estas situações neutralizam o suposto avanço da eficiência do consumo para proteger o meio ambiente: os carros precisam de menos gasolina para funcionar, mas como cada vez há mais veículos, mais pesados e que andam mais rápido, acabamos consumindo a mesma ou até maior quantidade de combustível fóssil de alguns anos atrás.  Os pesquisadores dedicam algumas palavras para todos aqueles que pensam que suas conclusões são exageradas e que a sociedade atual é imune a ocorrências do passado: "Uma olhada rápida sobre todas as sociedades que colapsaram nos últimos séculos demonstra não apenas a ubiquidade deste fenômeno, mas também a realidade de que sociedades fortes, ricas e poderosas também podem e acabam por vir abaixo, vencida por seus próprios erros e limites".  Os pesquisadores da NASA finalizaram seu relatório com uma conclusão clara que pode solucionar sofrimentos futuros: "O colapso pode ser evitado e a população pode chegar a um estado de máxima capacidade se a taxa de exploração da natureza se reduzir a um nível sustentável e se os recursos forem compartilhados de uma forma equitativa entre todos os setores da população". 



 Previsão dum colapso ecológico, econômico e social...

...faz cientistas da NASA colocarem o homem ocidental...

...como uma civilização no limite: zerar e começar de novo?

 
Fontes: WTB - Yahoo International
             www.folhaverdenews.com 

7 comentários:

  1. Duma outra maneira ou com outra linguagem esta pesquisa da NASA em suma diz o que nós aqui no blog e todos os ambientalistas estamos dizendo sempre: só uma nova estrutura de desenvolvimento sustentável, capaz de equilibrar os interesses econômicos com os ecológicos, poderá nos dar uma alternativa de futuro na vida.

    ResponderExcluir
  2. Este alerta, feito por cientistas e ainda mais, da NASA, tem o potencial de mobilizar muito mais: na sequência, vamos postar por aqui mais informações nesta seção de comentários, onde desde já você pode e deve colocar a sua visão destas coisas.

    ResponderExcluir
  3. Você também pode, se preferir, enviar a sua mensagem para o e-mail da redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou ainda comentar ou até sugerir outras pautas enviando um e-mail direto pro nosso editor de conteúdo padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Eu quero dizer o seguinte, não são mais só os ecologistas mais radicais nem somente os mais fanáticos seguidores da Bíblia, o colapso da atual civilização hoje é questão da ciência": comentário de Rubens Aparício Mendes, TI, de São Paulo (SP).

    ResponderExcluir
  5. "Superlegal esta pesquisa e gostaria que este blog falasse mais sobre os índios dentro desta visão da colapso": comentário de Aneci Santos, de Vitória, Espírito Santo, bióloga pela Unesp.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Aneci Santos, vamos sim fazer uma sequência deste post com a situação limite dos índios, se der, mande aí algum texto ou fotos pro e-mail da gente: padinhafranca@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Acho que é um colapso também de toda a nossa espécie humana ou desumana, dependendo do ponto de vista": quem comenta é João Nantes Barbosa, de Vila Velha (ES), amigo de Aneci Santos ao lado de quem integra grupo ecológico MAR.

    ResponderExcluir

Translation

translation