sábado, 29 de outubro de 2016

FINALMENTE BRASIL, ESTADOS UNIDOS, AUSTRÁLIA, NOVA ZELÂNDIA E OUTROS 20 PAÍSES TOMAM MEDIDA DE PROTEÇÃO DA ANTÁRTIDA


A maior reserva de conservação marinha do planeta será ao final de 2017 na Antártida, o continente gelado que por aqui em nosso país é conhecido popularmente como Antártica

 
Uma região de riqueza geológica também

A Estação Antártica é o espaço do Brasil na Antártida

 

Esta será a maior área de proteção marinha do mundo, está localizada no Mar de Ross, pela decisão conjunta dos países que se integram à Antártida, a medida a partir de já vai limitar ou proibir totalmente algumas atividades poluidoras ou de risco ambiental  para atender a conservação do continente, a proteção do habitat de espécies marinhas da fauna, o monitoramento de ecossistemas e o manejo de pesca. A área de proteção será de 70% de toda a Antártida, haverá um zoneamento ecológico, em alguns locais, proibição total de pesca, somente em algumas outras áreas será permitido pescar e assim mesmo só para captura de alguns peixes para investigação científica. O secretário-executivo da Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos que oficializou a medida, Andrew Wright, lembrou que a decisão levou vários anos para ser tomada: "Agora, finalmente, a proteção é um fato e uma lei, faltam  apenas alguns detalhes sobre alguns pontos de áreas preservadas ainda mas já estão sendo formalizados, não há mais dúvidas sobre o estabelecimento da proteção do Mar de Ross e do zoneamento ecológico da Antártida, estamos todos felizes e orgulhosos deste avanço", disse Wright, destacando os detalhes positivos da posição dos representantes dos países da comissão, Estados Unidos, Austrália, Nova Zelândia e Brasil. Esta reserva de conservação da vida marinha terá 1,55 milhão de quilômetros quadrados, a maior da Terra, reservando vida aos nosso futuro e também visando uma retomada do equilíbrio ambiental terrestre muito abalado pelas várias agressões e mudanças climáticas.  A partir exatamente de dezembro de 2017, uma área de 1,55 milhão de quilômetros quadrados na Antártida terá proteção especial para a conservação da vida marinha e reserva de vida na Terra. A decisão histórica para a ecologia e o desenvolvimento sustentável do planeta foi tomada agora em reunião na Austrália, pelos países que integram a Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos da Antártida,a proposta, uma iniciativa dos Estados Unidos, foi defendida pelo Brasil, Austrália e Nova Zelândia entre outros que deram sugestões e todos desta vez entraram em acordo, depois de várias tentativas anteriores sem sucesso. Finalmente, um avanço ecológico, que entrará totalmente em vigor daqui um ano, em dezembro de 2017.  A Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos da Antártida foi estabelecida por um acordo internacional em 1982, com o objetivo de promover a preservação da vida marinha no continente. Além da União Europeia, 24 países fazem parte da comissão: Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Chile, China, França, Alemanha, Índia, Itália, Japão, República da Coreia, Namíbia, Nova Zelândia, Noruega, Polônia, Rússia, África do Sul, Espanha, Suécia, Ucrânia, Reino Unido, Estados Unidos e Uruguai, todos eles agora entrando na história da ecologia da Terra.

 

Mar de Ross na Antártida uma reserva ecológica a partir de dezembro de 2017

Uma chance a mais de vida para a fauna marinha e para toda a Terra


Fontes: Agência Brasil - BBC - Reuters
              www.folhaverdenews.com.br

9 comentários:

  1. A Antártica possui grande valor estratégico e geopolítico, algo que motivou muitos países a disputarem por territórios até meados do século XX. Desde então, a paz e a cooperação prevaleceu basicamente na região através, especialmente, do Tratado da Antártica e do Protocolo e do Tratado da Antártica sobre a Proteção ao Meio Ambiente (Protocolo de Madri).

    ResponderExcluir
  2. Com estes tratados e agora com o sucesso da Comissão para a Conservação dos Recursos Vivos Marinhos, a Antártida avança para a criação do futuro planetário.

    ResponderExcluir
  3. Há muitos desafios hoje no planeta como o aumento crescente da população e uma megacrise no fornecimento de recursos energéticos que acabam por desaguar lá no continente gelado e desta forma, estas medidas de proteção tomadas agora são essenciais.

    ResponderExcluir
  4. "O que se conseguiu agora é um avanço estratégico, geopolítico e ecológico, conforme pesquisadores entrevistados pela BBC informaram": comentário de Fabiano Gonçalves, que estudou Oceanografia na Unicamp e vive hoje em Vitória (ES).

    ResponderExcluir
  5. Logo mais aqui nesta seção de comentários mais informações e mensagens: você pode colocar aqui a sua opinião ou se preferir enviá-la através dum e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br e/ou direto pro nosso editor padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "O continente Antártico detém 90% do gelo e 80% da água doce da Terra e riquezas minerais incalculáveis e é assim assim um grande laboratório natural para estudar as mudanças climáticas, já que o gelo registra composições atmosféricas de épocas passadas. Com esse controle temporal, pode-se considerar um conjunto de alterações do clima ou do ambiente de cada época. Os pólos são responsáveis pela direção dos ventos e das correntes marítimas, que influenciam diretamente também as temperaturas": comentário de Maria Helena Barbosa, postado via Google.

    ResponderExcluir
  7. "Vi um texto do pesquisador Ricardo Felício em site de pesquisas e envio um resumo aí para vocês, boa esta matéria de hoje": comentário de Rubens Resende, de São Paulo (SP), estudante da Unesp em Bauru, a gente agradece o material resumido no comentário a seguir.

    ResponderExcluir
  8. "No extremo Sul do planeta Terra há a última fronteira ao avanço e controle total do homem. Se são tantas as dificuldades para a sobrevivência em um ambiente hostil, podemos imaginar o esforço maior para a permanência nesse território, sempre idealizado pelos antigos gregos, cerca de 300 a.C., mas só descoberto há pouco mais de um século. As diferenças entre a Antártica e o resto do planeta são marcantes também em relação ao seu par, no pólo Norte, em todos os sentidos. O mais importante é o fato de a Antártida ser realmente um continente, enquanto que ao norte o Ártico é apenas uma calota de mar congelado. As diferenças geográficas são muito importantes para se ter uma idéia de diversos comportamentos climatológicos e oceanográficos entre os dois hemisférios da Terra. Devemos dar ênfase a estas características geográficas para o estudo da região. Enquanto no pólo Norte há o Ártico como um mar congelado, com espessura de gelo próxima de 10 metros, cercado de continentes por todos os lados, com estreitas faixas de oceanos livres, o pólo Sul é exatamente o oposto. Temos um continente de fato, Antártida, cercada de oceano livre por todos os lados, o Oceano Circumpolar Antártico. Este é um motivo chave para os deslocamentos dos fluidos geofísicos do planeta: os oceanos e a atmosfera. Com a ausência de perturbações causadas pela presença de massas continentais, a Antártida influi em todo equilíbrio planetário e a sua proteção é importante para todos os países": resumo de texto do pesquisador Ricardo Felício, feito pelo estudante Rubens Resende.

    ResponderExcluir
  9. "Avisem aí aos palmeirenses de plantão, que não se trata do Parque Antártica mas duma reserva de grande valor para o futuro da vida, reserva de água, minerais, fauna e...ar puro": comentário de Julio Alberto, de Formiga (MG), que é formado em engenharia eletrônica e empresário de comunicação.

    ResponderExcluir

Translation

translation