segunda-feira, 3 de outubro de 2016

GRITO DE ALERTA DA CIDADANIA NESTA ELEIÇÃO O AUMENTO HISTÓRICO DOS VOTOS NULOS, BRANCOS E A ABSTENÇÃO

Cresceram a abstenção e os votos nulos com o maior sinal de revolta da população em relação aos atuais políticos e à politicagem que ainda prevalecem no país e isso também por aqui no interior: é hora de mudar e de avançar

 
Nosso blog de ecologia e de cidadania acertou em sua previsão de revolta dos eleitores

 

Clara Velasco, do G1, nos informa que o total de votos válidos caiu entre as eleições de 2012 e de 2016 em São Paulo e no Rio de Janeiro, ao mesmo tempo e no mesmo rítmo em que cresceram as abstenções e os votos nulos subiram nas duas capitais,. configurando se não uma revolta popular ao menos uma posição crítica dos eleitores sobre a atual estrutura da vida pública em todo país. Em São Paulo, o número de votos válidos passou de 6,1 milhões em 2012 para menos de 5,8 milhões neste ano. Já as abstenções subiram de 1,6 milhão para 1,9 milhão. Por aqui na região entre Ribeirão Preto, Franca, Uberaba e Uberlândia, na divisa entre paulistas e mineiros, se houve menos votos brancos como de costume, aumentaram os nulos significativamente, ainda na Grande São Paulo, foi este mesmo o percentual de votos brancos que caíram de 5,4% para 5,3%, mas os votos nulos subiram de 7,3% para 11,3%. No Rio  de Janeiro, os votos válidos também caíram, mas não tanto quanto em São Paulo. Em 2012, eram 3,2 milhões; já em 2016, foram 3 milhões. Em percentual, caiu de 86,5% para 81,7%. Quanto às abstenções, elas também subiram da forma mais expressiva de 965,2 mil para 1,2 milhão. Na prática, um grito de alerta do movimento espontâneo de cidadania dos brasileiros e das brasileiras nesta situação limite da atual forma e conteúdo da política e dos políticos.

Previmos esta revolta dos 40% em duas postagens críticas da atual politicagem

Por aqui em nosso blog Folha Verde News há um mês prevíamos este fenômeno, acertamos em cheio, o que não deixa de ser triste, para dimensionar a realidade de decepção popular, porém, um sinal feliz de que parece estar mudando a visão crítica, a revolta e a busca duma estrutura melhor para a vida pública e a administração de nossas cidades, tragicamente carentes de uma gestão sustentável, capaz de equilibrar os interesses econômicos com os ecológicos, hoje, o meio ambiente é o fator nº 1 em qualquer lugar para um desenvolvimento equilibrado a bem da saúde, da população, da criação do futuro, que precisa ser criado. Hoje estamos ameaçados de não termos futuro nem aqui, nem em todo o Brasil, nem na China, nem no planeta, se não houver uma mudança estrutural e cultural que todos podem ver com clareza também no espelho desta eleição agora. (Antônio de Pádua Silva Padinha)

 

  Votos válidos de são paulo

votos válidos no rio


Atenção para o grito de alerta - Tanto os votos brancos quanto o nulos também aumentaram na maioria das cidades, também no Rio de Janeiro, onde os brancos passaram de 5% para 5,5%, e os nulos, de 8,5% para 12,8%. No caso dos cariocas, que refletem sempre com propriedade a tendência no Brasil, a abstenção foi a mais alta e isso desde 1996. O número bruto foi maior, inclusive, que o recebido em votos por Crivella (PRB). Já os nulos e brancos somados (677 mil) representam mais votos que os recebidos pelo Marcelo Freixo (PSOL). Abstenção, nulos e brancos foram mais votados que os dois candidatos que vão pro 2º Turno, esta marca se deu na mesma intensidade em Ribeirão Preto e em Franca, duas cidades polos do interior do país, o alarme foi dado pela população. Os políticos ouvirão o grito de alerta? Por aqui em nosso blog de ecologia e de cidadania, nosso editor de conteúdo Antônio de Pádua Silva Padinha fecha esta edição da eleição municipal de 2016, comentando que em muitos lugares foi o maior índice de votos nulos, brancos e abstenção das últimas 6 eleições, como também levantou o site Uol, confira a seguir na nossa seção de comentários sobre este fenômeno, positivo, para dar o tom nas cidades onde terá 2º Turno ou para estimular mudanças e avanços em todo o Brasil, por aqui também.





Fontes: G1 - Uol
             www.folhaverdenews.com


 

11 comentários:

  1. Dario Oliveira.ligado ao Estadão, assim como a equipe do site Uol nos informam que a cidade de São Paulo teve o maior percentual de pessoas que não compareceram às urnas ou anularam seu voto em um primeiro turno das eleições municipais das últimas seis eleições. Neste domingo (2), 21,84% deixaram de votar. O percentual de votos nulos foi de 11,35%.

    ResponderExcluir
  2. Nós aqui do blog Folha Verde news em duas matérias ao longe de setembro e em vários posts no Facebook para divulgar esta previsão alertamos em 1ª mão (e para espanto de muitos) que a abstenção somada aos votos nulos e brancos poderia chegar aos 40%, como um direito de cidadania e um alerta dos eleitores aos políticos em geral.

    ResponderExcluir
  3. Nossas previsões estavam certas, como as urnas comprovaram. Até então, o maior índice de abstenção registrado no primeiro turno duma eleição municipal por exemplo em São Paulo havia sido em 2012, quando 18,48% dos eleitores deixaram de comparecer, segundo os dados disponíveis na página do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). A taxa de nulos foi de 7,35% (516 mil votos). Na eleição deste domingo, o percentual de votos brancos para prefeito de São Paulo foi de 5,29% (367 mil). Desde 1996, só a eleição de 2012 teve mais votos brancos para prefeito no primeiro turno, quando 381 mil votaram em branco (5,43%).
    O aumento do desinteresse pelas eleições ou visão crítica da política atual levou a um quadro surpreendente em 2016. João Doria (PSDB/PV), eleito no primeiro turno, teve número menor de votos que a soma de brancos, nulos e ausentes. O tucano alcançou 3,085 milhões de votos, enquanto 3,096 milhões de eleitores não escolheram um candidato ou não votaram.

    ResponderExcluir
  4. "O histórico de votos nas eleições municipais de São Paulo desde 1996 mostra grande avanço na falta de interesse do paulistano pela política.
    Entre 1996 e 2008, as eleições municipais na capital paulista tinham cerca de 23% de seus eleitores fora da escolha do prefeito --considerada a soma de ausentes, votos nulos e brancos. Em 1996, foram 24% dos eleitores. Em 2000, o índice se manteve. Em 2004, a taxa baixou para 21,6%. Em 2008, foi de 22%. Já em 2012, 31,26% dos eleitores registrados não participaram da escolha para prefeito de São Paulo no primeiro turno. Isso equivale a 2,5 milhões de eleitores.
    Neste domingo de 2016, a soma de ausentes, nulos e brancos chegou a 38,48% dos eleitores da capital": comentário no site Uol. A gente aqui pergunta: desinteresse ou revolta dos eleitores?

    ResponderExcluir
  5. Você pode colocar a sua opinião aqui nesta seção de comentários ou, se preferir, enviar por e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Você também pode enviar um e-mail diretamente pro nosso editor de conteúdo por aqui neste blog de ecologia e cidadania: padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Quero enaltecer a visão do movimento ecológico e de cidadania mostrada aqui neste blog, ontem, hoje, este tipo de crítica é positivo demais": a gente por aqui agradece o elogio de Júlia Maria Alvarez, de São Paulo (SP), profissional de Mídia.

    ResponderExcluir
  8. "Vi no site Terra que em muitas cidades brasileiras os votos nulos, brancos e as abstenções superaram a votação dos candidatos a Prefeito que ficaram em 1º e em 2º lugar, sinal de que a revolta do povo é um fato": comentário de Sosa Mendes, de Sorocaba (SP), a advogada nos envia texto sobre Nova Constituição.

    ResponderExcluir
  9. "Depois deste rombo eleitoral de 40% de votos nulos, brancos e abstenções, fontes do Congresso Nacional informam que ainda neste mês vão ser discutidas medidas para mudar as eleições e a política no Brasil, espero que isso seja feito de verdade": comentário de Cláudio Jonas Guimarães, de Brasília (DF), lojista.

    ResponderExcluir
  10. "Em Franca, interior de São Paulo, a situação foi bem essa que ocorreu em quase todo o país, de pouco mais de 231 mil eleitores, só 155 mil votaram, sendo que houve mais de 76 mil votos com a soma de nulos, brancos e abstenções, é sintomático da revolta contra os políticos, aqui teve mais votos nulos (19.127) do que a votação no candidato a Prefeito Dr. Ubialli, um dos mais mais gastaram na eleição": comentário de Maria Rita, que é de Catanduva (SP), estava em trânsito e justificou a sua abstenção.

    ResponderExcluir
  11. "Até o Presidente da República se manifestou em rede nacional sobre os 40% de votos nulos, brancos e abstenções, só espero que Temer estimule mesmo medidas de mudanças e não fique só no discurso prá limpar a barra do governo, cá entre nós, tão suja como a da maioria dos políticos, de quase todos partidos": comentário de Francisco Fernandes Silva Domingues, do Rio de Janeiro (RJ) que faz Direito na UFRJ.

    ResponderExcluir

Translation

translation