sábado, 1 de outubro de 2016

RELÂMPAGOS, TEMPORAIS, PARECE FILME DE TERROR MAS É A REALIDADE DO TEMPO A PARTIR DE OUTUBRO E A GENTE COM MEDO DE SECA SOFRE HORROR DA OVERDOSE DESSA CAMPANHA ELEITORAL


Sudeste e nossa região também entram em outubro com chuva forte: bom demais por evitar a Seca e trazer a Primavera apesar do clima de horrorshow que o país está por falta de gestão ambiental dos atuais políticos que nos aterrorizam em geral pela mediocridade também nessa campanha eleitoral e pelo desgoverno ambiental de sempre aqui e em todo país






Deus e a mãe natureza fazem a sua parte mas os governos políticos em geral, sem gestão para o meio ambiente e sem propostas sustentáveis nesta eleição, tudo isso cria um clima aterrorizante, sem faltar os relâmpagos, trovões e temporais que assustam mas não fazem mal como faz a política atual. Bem, mas vamos à previsão de prováveis chuvaradas a partir de agora, feita pelo site da Climatempo. Nele, a meteorologista Josélia Pegorim nos informa em detalhes que o mês de outubro vai começar com o aumento das condições para chuva por aqui em toda a região Sudeste. No primeiro fim de semana do mês, chuvas fracas poderão ocorrer no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, pancadas de chuva com raios poderão ocorrer à tarde e à noite em várias áreas de Minas Gerais, bem por aqui entre o Triângulo Mineiro e no norte paulista. É a partir da segunda-feira, 3 de outubro, que grandes áreas de instabilidade devem se espalhar sobre o Sudeste, favorecendo chuva forte e volumosas para muitos locais de todos os estados, com previsão também de alguns temporais.  O período de 1º a 10 de outubro será marcado por eventos de chuva intensa, acompanhada de raios, ventos fortes e até possibilidade de granizo nos estados do Sudeste. As chuvas intensas começam na segunda-feira por São Paulo, mas também podendo ocorrer em áreas de Minas Gerais e do Rio de Janeiro, devendo assim chegar até por aqui no interior de São Paulo. Finalmente, parece estar chegando a chuva da Primavera, ao mesmo tempo em que chega ao fim o horrorshow da atual campanha eleitoral...









Mapas aí em cima da chegada da Primavera no tempo mas na política o horror continua

Temporais, relâmpagos, trovões mas as chuvas não fazem mal como os políticos

Os mapas aí em cima comprovam a projeção do volume e da distribuição da chuva sobre Sudeste nos primeiros 10 dias desse outubro de 2016. Pode ser que o terror da Seca se afaste de nós, porém, a falta de gestão ambiental e a baixaria da política ainda deverá perdurar além do 2º das eleições e por aí afora, a não ser que haja mudanças radicais na gestão do meio ambiente, carente duma Primavera.





Fontes: www.climatempo.com.br

             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Logo mais, postaremos aqui nesta seção também a sua mensagem, comentários, informações, opiniões, aguarde e participe você também.

    ResponderExcluir
  2. "Está difícil começarem as chuvas da Primavera mas mais ainda, impossível a gente ter esperança em um avanço das cidades, tirando por base o que pude ver ou ouvir nas campanhas eleitorais": comentário de João Scarpa, de São Paulo (SP), empresário do setor de Tecnologia.

    ResponderExcluir
  3. "Na política há algumas exceções, como ecologistas, cientistas, líderes de cidadania, entre os atuais candidatos e candidatas a vereador em algumas das cidades, mas é mesmo uma minoria": comentário de Júlia Santos Neves, de Ribeirão Preto (SP), que nos envia um resumo dos casos de corrupção de vereadores e da prefeita da sua cidade.

    ResponderExcluir
  4. Você pode colocar aqui nesta seção o seu comentário ou a sua mensagem e opinião sobre esta dupla pauta de hoje.

    ResponderExcluir
  5. Outra opção, caso prefira, você envia um e-mail com sua mensagem prá redação do nosso blog de ecologia e de cidadania: navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Você pode também enviar msm ao e-mail do nosso editor de conteúdo padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Padinha, achei bem curioso você relacionar o tempo ruim com o horror da política atual, é uma forma da gente ficar atento aos problemas do ambiente e da cidadania": comentário de Fabrício Morais, de São José do Rio Preto (SP), técnico agrícola.

    ResponderExcluir

Translation

translation