terça-feira, 8 de novembro de 2016

ESCÂNDALO VOLKSWAGEN ABALOU O UNIVERSO DOS CARROS EM TODO O PLANETA E SÓ NO BRASIL O CASO NÃO TEVE DESTAQUE DA GRANDE MÍDIA...

A Volkswagen admitiu fraudar testes de emissão de poluentes: pesquisa de Francisco Posada (um engenheiro mecânico nos Estados Unidos) comprovou fraudes, falsos softwares e o caso repercute mundialmente levando Presidente da VW na Alemanha a renunciar num dos maiores escândalos ambientais do planeta: até o Governo dos Estados Unidos exigiu medidas da Volks mas por aqui em nosso país...a grande mídia silenciou...Mas o caso afeta também carros brasileiros

 

O caso VW fará o Brasil apoiar o biodiesel como o de Girassol?




O escândalo internacional da Volkswagen (também repercutindo no Brasil) "mostra que parte da indústria automobilística está disposta a fazer para encobrir os malefícios de seus produtos para a população e o meio ambiente", afirma o Greenpeace. Há alguns meses, o jornal espanhol El Pais publicou o Caso Volkswagen, denunciando o problema nos Estados Unidos, após um estudo de pesquisadores por quase 10 anos liderado pelo engenheiro Francisco Losada, colombiano que preside nos States o Conselho Internacional de Transporte Limpo sobre índice de poluição do diesel dos veículos VW muito acima dos padrões permitidos pela legislação dos USA e da Organização Mundial da Saúde (OMS) da ONU. Após ser analisada, a pesquisa da equipe de  Losada passou a ser apoiada pela Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos. A repercussão foi tão grande que levou o presidente da VW na Alemanha Martin Winterkorn a renunciar e a ser demitido o diretor geral de vendas da companhia, Christian Klinger. Só agora, muita gente está entendendo o conteúdo e a gravidade dum protesto feito ainda em 2014 por ativistas do Greenpeace em frente à sede da empresa de origem alemã. Confira a seguir um resumo das informações aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News. 

Caso VW: testes realizados durante uma década nos USA
Francisco Posada Sanches liderou a pesquisa sobre fraudes da VW
 Repercussão mundial leva presidente da VW na Alemanha a renunciar

  
A Volkswagen admitiu utilizar softwares em seus carros a diesel para burlar os testes de emissões de poluentes nos Estados Unidos. Aparentemente, mais de 11 milhões de carros no mundo estão emitindo acima dos limites máximos. No Brasil, não existem números ainda neste caso, 1,2 milhões de carros no reino Unido e cerca de 1 milhão na França apresentam o mesmo problema. A notícia comprova o falso interesse das montadoras em fabricar veículos mais eficientes e que poluam menos. Outra consequência da pesquisa de Posada: o Green Car Journal retirou agora em 2016 o prêmio de Carro verde, que havia sido concedido à VW em 2009. Até o Ministro das Finanças da Alemanha, Wolfang Schauble, foi obrigado a se manifestar, pressionado por repórteres europeus. Muitos estão criticando neste contexto do escândalo VW a opção do governo brasileiro em adotar um modelo de desenvolvimento baseado no sistema rodoviário que mostra suas consequências nas grandes e médias cidades, enfrentando níveis de emissões de poluentes atmosféricos e de gases de efeito estufa alarmantes, com milhares de pessoas sendo internadas diariamente com doenças respiratórias. No setor de transporte aumentou em 143% o número de emissões de gases de efeito estufa em duas décadas, sendo o setor que mais cresce em números de emissões e de poluição. Um outro estudo, feito pela COPPE, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, demonstrou que as emissões veiculares em 2030 poderiam ser 24% menores do que as atuais se houvesse padrões de eficiência energética rígidos no Brasil. Contudo, esse não tem sido o interesse nem da indústria automobilística e nem do governo federal, que continua a subsidiar montadoras no Brasil sem qualquer contraponto obrigatório para que a indústria produza carros tão eficientes como na Europa. Na pesquisa de sucesso nos Estados Unidos, foi comprovado que veículos a diesel da VW provocam de 15 a 35 vezes mais poluição do que as medidas oficiais da empresa indicavam, isso, devido a softwares de falsificação dos índices. Depois deste escândalo ambiental numa palavra apocalíptico, muito poderá mudar na VW e em toda indústria automobilística que precisa urgentemente e sem fraude diminuir os índices de poluição atmosféricas dos carros. Veículos movidos a combustíveis não poluentes e/ou elétricos são os principais vencedores desta guerra industrial que revela também a força na atualidade do meio ambiente, fator nº 1 de desenvolvimento sustentável. 

Houve uma manifestação ecológica de alerta na VW do Brasil há 2 anos




Caso VW transformou o engenheiro Posada em ícone da ecologia


Fontes: www.greenpeace.org.br
             El Pais  - Envolverde -  Ecycle - AFP
             www.folhaverdenews.com 

9 comentários:

  1. A partir deste primeiro post, furando um bloqueio de parte da mídia no Brasil, vamos em seguida postar aqui mais detalhes e informações nesta seção de comentários: aguarde, confira e participe desta pauta de ecologia e de cidadania.


    ResponderExcluir
  2. Você pode colocar direto aqui nesta seção de comentários a sua mensagem ou opinião ou então, se preferir, enviar um e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Outra opção é enviar seu e-mail para o nosso editor de conteúdo do blog com a sua informação, foto, opinião ou mensagem: padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Impressionante como um escândalo como este seja tão pouco noticiado no Brasil": comentário de Agenor Moreira, do Rio de Janeiro (RJ), que atua como consultor econômico de empresas.

    ResponderExcluir
  5. "Um amigo meu que estuda na Espanha me havia falado deste estudo do engenheiro Posada que está causando um escândalo mundial": comentário de Maria Dolores Santos, estudante da USP em São Paulo.


    ResponderExcluir
  6. "O site Ecycle faz uma matéria mostrando que esta situação da Volkswagen afetará a indústria dos carros em todo o mundo, também por aqui no Brasil, onde a mídia se mantém...em silêncio sobre estes fatos": comentário de Jurandyr Alves, de BH, Minas, que nos envia uma série de detalhes sobre este escândalo: "Quem sabe, isso ajude a se criar um biodiesel ou outro combustível mais ecológico", diz Jurandyr.

    ResponderExcluir
  7. Aqui, mais algo que saiu no site Ecycle e nos foi enviado pelo Jurandyr Alves. "A polêmica pode mudar o uso do combustível e interferir no futuro automobilístico, segundo especialistas. Um escândalo de grandes proporções mesmo. No dia 18 de setembro, até o governo dos Estados Unidos acusou a marca de fraudar resultados em testes de poluentes em 500 mil veículos vendidos no país - entre eles, as versões TDI dos carros Golf, Jetta, Beetle e Audi A3, produzidas entre 2009 e 2015, além de Passats feitos entre 2014 e 2015. Após o caso cair no noticiário e especulações começarem, a Volkswagen admitiu, no dia 22 de setembro, que 11 milhões de veículos movidos a diesel, em modelos de várias marcas pertencentes ao grupo, foram adulterados. O caso tem sido mencionado na mídia internacional como Dieselgate, em referência ao caso Watergate, grande escândalo da história política dos Estados Unidos".

    ResponderExcluir
  8. Mais um toque de Jurandyr Alves e do site Ecycle:
    "O consumidor deve ficar atento em todas as áreas da indústria ao chamado greenwashing (algo como "lavagem verde", em português), quando empresas dizem oferecer produtos sustentáveis sem revelar os riscos ambientais que existem por trás. Pesquisar é fundamental, além de pressionar empresas e governos a respeito de produção e legislação cada vez mais adequadas em termos ambientais".


    ResponderExcluir
  9. A gente aqui no blog da ecologia e da cidadania concorda com esta crítica ao greenwashing, o falso verde, que não existe só na indústria autmobilística mas em vários setores do país e do planeta, muito produto pseudosustentável. Falso verde ou...marron. Vamos à luta pela verdade e pela ecologia, paz.

    ResponderExcluir

Translation

translation