quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

ÍNDICE DE INCERTEZA NA ECONOMIA DO PAÍS ATINGE PERIGOSAMENTE A SUA MAIOR TAXA AGORA EM DEZEMBRO

Não bastassem os problemas gravíssimos no meio ambiente também na economia o clima de incerteza ameaça a normalidade e a solução dos problemas no Brasil e esta situação dificulta ainda mais por exemplo a implantação duma gestão de desenvolvimento sustentável, algo cada vez mais urgente




O IIE-Br em aumento agrava o clima de incerteza e de insegurança...

...e não apenas na área econômica mas em todo universo brasileiro



Através de Nielmar de Oliveira, repórter da Agência Brasil no Rio de Janeiro, recebemos aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News o mais recente Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br) que registrou um aumento em dezembro pelo segundo mês seguido, atingindo agora o ápice deste fator de instabilidade: o índice passou de 126,4 em novembro para 136,4 pontos em dezembro. Estes dados estão sendo sendo divulgados hoje  pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). A alta de 10 pontos faz com que o indicador  agora nesse momento atinja o seu maior nível desde julho do ano passado.  Para o economista da FGV, Pedro Costa Ferreira, "a reversão da tendência de queda observada entre julho e outubro confirma o retorno a um período de elevada incerteza econômica no Brasil". Esta incerteza prejudica todo o universo da vida brasileira, também na área socioambiental (a prioridade aqui do nosso blog no dia a dia), o que afeta a economia influi direto na ecologia e viceversa. No exterior, há notícias também preocupantes, por exemplo, a elevação de juros norteamericanos ameaça abalar a economia mundial em 2017.  O economista da FGV, Pedro Costa Ferreira considera muito elevado o aumento de 10 pontos neste índice, mas comenta que não é algo que se deve a circunstância de que estamos no final de 2016 e sim, que "temos que levar em conta a alta volatilidade deste indicador, um efeito que vem sendo bastante influenciado pelos acontecimentos políticos ao longo de todo  esse ano tumultuado". Outro fator que explica a situação de alta no índice nacional de incerteza econômica é a influência da mídia. Os dados divulgados pela FGV indicam que, em dezembro, o componente que mais contribuiu nesse sentido para a alta do Indicador de Incerteza da Economia no país, entre novembro e dezembro deste ano foi o Indicador de Incerteza da Economia Mídia (o IIE-Br Mídia). Com uma contribuição de 8,7 pontos na composição do Indicador Brasil, o IIE-Br refletiu "um aumento expressivo no número de notícias com menção à incerteza em matérias sobre economia na imprensa brasileira". argumenta ainda Oliveira. Já o componente IIE-Br Expectativa contribuiu com apenas 1,3 ponto para o aumento do indicador geral em dezembro, enquanto o IIE-Br Mercado se manteve estável no mês, segundo o´s índices registrados entre novembro e dezembro agora. De toda forma, a incerteza econômica agrava a ameaça dum caos socioambiental no Brasil, a economia e a ecologia interagem diretamente uma na outra área da nossa realidade. Um alerta a mais para o nosso movimento ecológico, científico e de cidadania, indo à luta por mudanças e avanços na atual situação geral do país, este aumento deste indicador de incerteza tumultua também o quadro de nossas perspectivas de mudanças e de avanços em 2017. 


Corte nos gastos sociais faz aumentar o pé na bunda?...

A incerteza econômica aumenta a instabilidade ambiental também


Fontes: Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Dentro deste retrato instantâneo da economia brasileira, todo esse clima de incerteza influi também, claro, em outras áreas e diretamente na instabilidade socioambiental, já desequilibrado demais e carente de medidas sustentáveis, que se influenciam pelos fatores da economia...

    ResponderExcluir
  2. Logo mais, por aqui nesta seção de comentários, mais informação sobre esta pauta de hoje, bem como mensagens e opiniões. Aguarde nossa próxima edição desta seção do blog, confira os comentários e participe você também.

    ResponderExcluir
  3. Você pode postar direto aqui o seu comentário ou, se preferir, envie por e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br e/ou ainda para o nosso editor de conteúdo aqui desta webpagina padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Um indicador bem expressivo da realidade do país neste momento, a gente espera que isso mude ao longo de 2017 mas pelo visto está difícil, essa incerteza toda prejudica mesmo a economia, a ecologia e tudo o mais no Brasil de hoje": quem comenta é Isidoro Araújo, de São Paulo (SP), que tem empresa na área financeira e atua na Bolsa de Valores.

    ResponderExcluir
  5. "Esta imagem com um tsumani afundando o Rio de Janeiro expressa bem a situação do meio ambiente no Brasil": comentário de Fernanda Fabri, de São Paulo (SP), produtora de teatro.

    ResponderExcluir
  6. "A relação entre a economia e a ecologia se for equilibrada promove a sustentabilidade mas qualquer desequilíbrio em alguma destas duas áreas afeta toda a realidade, é o que anda acontecendo hoje em dia no país": comentário de Cleacir Pereira, de Salvador (Bahia), representante comercial de produtos eletrônicos.

    ResponderExcluir
  7. No Facebook dezenas de internautas curtiram esta nossa pauta e alguns fizeram comentários sobre a chamada desta matéria, como foi o caso de Geraldo Silva Mattos, de Belo Horizonte (MG), advogado: "Este IIE - Br é um espelho do tumulto que anda a realidade brasileira em quase todos os setores, a área econômica é um reflexo disso".

    ResponderExcluir
  8. "O que será amanhã?...Essa é a questão do momento, na economia, na ecologia, na vida": César de Sousa Santos, de Araraquara (SP), onde estudou na Unesp e diz "tive que abandonar a faculdade de Letras por causa da matemática financeira da minha família".

    ResponderExcluir

Translation

translation