segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

INTERNET DAS COISAS É UM NOVO AVANÇO DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA NASCENDO NO BRASIL PARA AGILIZAR AS COMUNICAÇÕES


A Internet das Coisas deve ganhar um plano nacional em 2017 e já está em debate aqui também neste blog ligado ao movimento ecológico, científico e de cidadania

 

Internet das Coisas finalmente no Brasil



Aqui no blog da gente, sempre postando também matérias de inovação e de tecnologia, a pauta de hoje nos vem via uma informação do repórter da Agência Brasil, Vinicius Lisboa, que estamos resumindo para você aqui, agora no Folha Verde News:  O Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações acaba de assinar um Termo de Cooperação Institucional com o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para mapear oportunidades no setor de Internet das Coisas no Brasil.  O estudo será feito por um consórcio e deve ter nove meses de gestação, objetivando que ele seja a base para lançar um plano nacional para todo o setor da Web no ano que vem. A expressão Internet das Coisas (traduzida do inglês Internet of Things) é usada para designar uma série de tecnologias que utilizam a webcomunicação, com usuários online e informações em tempo real sobre a operação de equipamentos. O avanço poderá incluir desde eletrodomésticos até meios de transporte e máquinas industriais. Conectados à rede, os dispositivos podem ser comandados a distância e com informações precisas como previsão de duração, temperatura ou consumo de energia, entre outros serviços. Poderá também servir à saúde, com a possibilidade de médicos acompanharem à distância a taxa de glicose de pacientes diabéticos, ou no cotidiano de pais, que podem controlar a temperatura do quarto e da mamadeira dos filhos com exatidão, enquanto trabalham fora de casa. Interessa aos mais modestos cidadãos e até também às mais complexas ações que acontecem na vida no Brasil hoje, esta tecnologia é um marco em que outros países já avançaram bastante. O estudo técnico será realizado com recursos do BNDES para mapear práticas internacionais e oportunidades para empresas locais e também para a atração de multinacionais ou de produtores culturais do exterior. O orçamento, segundo informa o Ministério de Ciência e Tecnologia, é de R$ 17,4 milhões, sendo R$ 9,8 milhões em recursos do banco público e R$ 7,6 do consórcio responsável para concretizar no país a Internet das Coisas. Confira por aqui neste blog, na seção de comentários, mais informações, outros detalhes, também mensagens e opiniões. É de interesse de todos os setores brasileiros, também do movimento ecológico, científico e de cidadania, que projetos assim tornem realidade, agilizando o dia a dia da vida no Brasil. 

Vem aí um novo avanço no dia a dia das comunicações...

...Este é o objetivo cultural da Internet das Coisas


Fontes: Agência Brasil
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. A gente espera que o objetivo cultural deste projeto, avançar o dia a dia das comunicações, seja cumprido, não acabando apenas por beneficiar os políticos e as grandes empresas tipo multinacionais e que a Internet das Coisas seja colocada a serviço da população em geral, afinal, somos todos hoje em dia internautas.

    ResponderExcluir
  2. A Internet das Coisas (do inglês, Internet of Things) é em suma uma revolução tecnológica a fim de conectar dispositivos eletrônicos utilizados no dia a dia (como aparelhos eletrodomésticos, eletroportáteis, máquinas industriais, meios de transporte etc) à Web, cujo desenvolvimento depende da inovação técnica e dos investimentos no setor, que agora virão via o BNDES.

    ResponderExcluir
  3. O Ministro das Comunicações Gilberto Kassab exemplificou na matéria do repórter Vinicius Lisboa que a Internet das Coisas pode servir à toda população: "Interessa aos mais modestos cidadãos e até às mais complexas ações que acontecem no Brasil", comentou Kassab que considera esta tecnologia um marco em que outros países já avançaram bastante.

    ResponderExcluir
  4. "O estudo técnico será realizado com recursos do BNDES para mapear práticas internacionais e oportunidades para empresas locais e para a atração de multinacionais, também para produtores de arte, de ciência e de cultura", comentou a presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, que disse ter a expectativa de que estimular o setor pode ter um impacto transformador. "É uma tecnologia que vai impactar cada vez mais as realizações e a sociedade, trazendo novas oportunidades para a geração de valor econômico e transformando os modelos de negócio e a vida das pessoas".

    ResponderExcluir
  5. Ao que informa a Agência Brasil hoje o consórcio que fará o estudo foi selecionado em uma chamada pública do BNDES e reúne a consultoria McKinsey & Company Brasil, Fundação CPQD e Pereira Neto/Macedo Advogados. Uma consulta pública já foi aberta pelo Ministério das Comunicações e poderá receber contribuições da sociedade até 16 de janeiro. Pense nisso e faça o seu projeto de Internet das Coisas no setor em que você atua.

    ResponderExcluir
  6. Você pode colocar aqui o seu comentário ou então enviar sua mensagem pro e-mail da redação deste blog navepad@netsite.com.br e/ou diretamente pro nosso editor de conteúdo desta webpagina que é o padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Positiva a Internet das Coisas, só espero que essa articulação inovadora não vire fonte de corrupção de políticos e de novas propinas neste país, se bem que o BNDES e as empresas McKinsey & Company Brasil, Fundação CPQD e Pereira Neto/Macedo Advogados até agora pelo menos, todos têm ficha limpa": comentário de Antonio José, de São Paulo (SP), TI.

    ResponderExcluir

Translation

translation