quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

SENADORES EM BRASÍLIA PODEM CONDENAR 150 MIL BRASILEIROS A MAIS À MORTE DEVIDO A DOENÇAS PELA POLUIÇÃO DO AR

Cláudio Ângelo, jornalista ligado ao Observatório do Clima, denuncia o decreto legislativo que será analisado hoje que é de autoria do bispo da Universal que virou Prefeito do Rio de Janeiro e nem, está aí para a saúde da população e para o equilíbrio do ambiente: nem irá à sessão do Senado nesse meio de semana que está sendo de terror para todos os que lutam pelo meio ambiente e pela vida no Brasil


Um dos conteúdos de terror que está virando o Brasil do Governo Temer

 
O responsável por mais essa ação diabólica é Marcelo Crivella, bispo licenciado da Igreja Universal, senador pelo PRB e prefeito eleito do Rio de Janeiro. Ele foi o relator na CCJ do Projeto de Decreto Legislativo do Senado no 84/2015 que “susta atos normativos do Poder Executivo que impedem a utilização de veículos de passeio movidos a óleo diesel”. Como não está mais no Senado Federal, Crivella nem comparecerá à sessão da CCJ que apreciará o seu parecer. Mas com certeza precisará explicar a seus eleitores por que atuou pela salvação de um projeto que os condena ao inferno da poluição do ar que irá aumentar no Rio e em todas as grandes e médias cidades brasileiras. O diesel é uma danação para qualquer organismo dotado de pulmões, mas em particular para moradores de cidades grandes. Mesmo com o aumento da eficiência dos motores nas últimas décadas, carros a diesel emitem pelo menos 7 vezes mais óxidos de nitrogênio, precursores do tóxico ozônio, do que veículos à gasolina que já são extremamente agressivos à saúde do meio ambiente e da população urbana. O jornalista ambiental Cláudio Ângelo ainda explica que "no Brasil os veículos movidos a diesel trazem um risco adicional: os particulados finos (PM2,5), que aumentam o risco de câncer. Como o país decidiu ser complacente com os teores de enxofre no diesel vendido fora das metrópoles, é impossível por aqui instalar os filtros que reduzem as emissões de particulado e o resultado são emissões de PM2,5 30 vezes maiores do que as de carros a gasolina. Toda esta carga negativa somada, no pior caso, o Conselho Internacional para o Transporte Limpo projeta que caso o Brasil aceite mesmo o diesel em carros de passeio poderá mandar 150 mil brasileiros a mais para ser mais um doente ou mais um novo provável defunto até 2050. Enfim, além de ser criminoso do ponto de vista socioambiental e da saúde pública este decreto sendo analisado hoje no Senado em Brasília nº 84/2015 chega a ser mesmo diabólico, levando em contra que o seu principal defensor se diz evangélico, mas ferindo as normas mais básicas da cultura cristã e humanitária de Jesus. Num país com uma legislação mais severa na proteção do ambiente e da saúde da população Marcelo Crivella e outros senadores que apoiarem este decreto infeliz e realmente criminoso, seriam presos imediatamente. Pelo menos provam mais uma vez que foram superados os limites entre os bandidos e os políticos no Brasil, onde a classe política, com raras exceções, faz parte da realidade policial e de violência que assola cada vez mais o dia a dia do nosso país. (Antônio de Pádua Silva Padinha)


Mais um capítulo negro na história de Marcelo Crivella (e do país)

Deputado Mauro Pereira é responsável e cúmplice


Mais terror ainda deputado Mauro Pereira flexibiliza ainda mais o projeto flex


Já a Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados votará o projeto do licenciamento flex, que transfere para os estados a definição do que deve ou não ser licenciado e dispensa até a licença ambiental para atividades agropecuárias. A proposta é o sonho dos ruralistas e significa uma derrota gigantesca para o Ministério do Meio Ambiente como um todo e para o ministro Sarney Filho, em particular, que costurou o texto de uma Lei Geral do Licenciamento, que está sendo ainda articulada no meio governamental. Confira na seção de comentários aqui em nosso blog de ecologia e de cidadania a carta dramática do Ministro do Ambiente sobre este assunto da mais alta gravidade no Brasil neste fim de ano (final de feira na verdade) e inclusive também outros dados que são aterradores na realidade sobre o substitutivo do PL 3729/04, do deputado Mauro Pereira (PMDB-RS), prevendo a dispensa do licenciamento para atividades agropecuárias e de florestas plantadas, inclusive para empreendimentos ligados a desmatamento. etc e tal.

 

Nos bastidores se fala que chocado Ministro do Ambiente pode renunciar



Um dos efeitos do decreto: 150 mil mortos por poluição a mais no Brasil

Um dos efeitos do projeto flex: desmatamento não será mais crime!...

Jornais do exterior por essas e outras dizem que Brasil está virando filme de terror

Fontes: www.oeco.org.br
             www.folhaverdenews.com 

8 comentários:

  1. Há boatos nos meio políticos em Brasília que o Ministro do Meio Ambiente chocado com o alcance deste decreto do ex-senador Marcelo Crivella e do projeto flex do deputado Mauro Pereira, apoiados pelo Governo temer, poderá pedir a sua renúncia para não se comprometer com mais estes erros que abalam a história atual do Brasil, que alguns grandes jornais e seus chargistas no exterior estão chamando de "filme de terror". Pior que o filme parece estar só começando na realidade.

    ResponderExcluir
  2. O site O Eco informa hoje que ontem o ministro do Ambiente Sarney Filho mandou uma carta para Eliseu Padilha, da Casa Civil, pedindo para que o governo impedir a votação do projeto flex. Mas foi o próprio Padilha quem arquitetou a votação do PL. Diante disso, a reação foi a Carta do Zequinha Sarney, ministro e fundador da bancada ambientalista do Congresso Nacional. Veja a seguir mais.

    ResponderExcluir
  3. A carta de Sarney Filho tem 20 páginas [duas folhas e dezoitos anexos pontuando os problemas do referido projeto]. Segundo o documento, ele comprometerá o cumprimento de metas brasileiras, como as do Clima e a segurança hídrica do país. Ainda segundo a carta, o licenciamento flex criará uma verdadeira guerra entre os Estados, já que transfere para os mesmos os critérios de definição do que se deve licenciar ou não, um incentivo para aprovação de leis ambientais estaduais cada vez frágeis: o desmatamento não será mais crime no Brasil, como sempre sonharam os ruralistas. Mais pesadelo e terror para os que lutam pelo Meio Ambiente.


    ResponderExcluir
  4. “ (...) tenderá a ser instaurado quadro de competição predatória, em que Estados podem acabar flexibilizando demais sua legislação ambiental para atrair investimentos, tais como uma mineração sendo dispensada de licenciamento em um estado e submetida a licenciamento trifásico com EIA (o mais rigoroso dos procedimentos) em outro. Em suma, será gerada guerra ambiental entre os estados (e possivelmente também entre os municípios, que também podem legislar sobre o tema), com a aprovação de leis estaduais e locais com pouco rigor ambiental, em busca de atrair investimentos. Essa "guerra" trará os mais sérios problemas para o país”, diz também a carta de José Sarney Filho.

    ResponderExcluir
  5. O substitutivo do PL 3729/04, do deputado Mauro Pereira (PMDB-RS) dispensa o licenciamento para atividades agropecuárias e de florestas plantadas, inclusive para empreendimentos que prevejam desmatamento. Também dispensa o licenciamento em caso de intervenção em sistemas de transmissão e distribuição de energia já licenciado em obras rodovias federais já implantadas, além de dragagens e outras ações em hidrovias e portos. Horror uqe levará o Brasil a um estágio pré-histórico da ciência ambiental.

    ResponderExcluir
  6. Há ainda outros conteúdos da mais alta agressividade e periculosidade ao ambiente e à saúde da população: decretos e projetos como estes e mais a PEC que limita investimentos em educação, em saúde e em qualidade de vida...O Brasil está sendo condenado numa palavra à morte.
    Coloque aqui a sua opinião ou envie sua mensagem ou informação para a redação do nosso blog ligado ao movimento ecológico, científico e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. Outra opção é vc enviar sua msm ou informação, fotos, sugestão de pautas diretamente pro nosso editor de conteúdo neste blog, que ficou mais importante depois de toda esta perspectiva de tragédia ambiental no ex-país da natureza padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. "Eu estou horrorizado, até comigo mesmo, que saí às ruas e pedi para derrubar o governo anterior e colocar este. Se estava ruim, está ficando ainda pior, no sentido ético, ambiental e agora com o Trump nos Estados Unidos, realmente estamos à beira duma realidade de terror": comentário de Alcir Moreira, do Rio de Janeiro (RJ), formado em Engenharia Florestal na USP.

    ResponderExcluir

Translation

translation