sábado, 21 de janeiro de 2017

EM MEIO À VIOLÊNCIA DA ATUALIDADE AQUI E EM TODO PLANETA UMA NOTÍCIA POSITIVA CONTRADIZ O CAOS DA NATUREZA E DO MEIO AMBIENTE NO BRASIL



Estudo mostra regeneração 2.197 km² de manchas remanescentes da Mata Atlântica em nove regiões do Brasil, uma exceção em relação à tendência de destruição e de caos ambiental que "avança" por todas as regiões brasileiras

 
Mapa via satélite INPE delineia pontos da Mata Atlântica em recuperação

 

A gente aqui no blog da ecologia Folha Verde News foi informado por Flávia Albuquerque Silva, da Agência Brasil, sobre esta boa notícia, algo raro hoje em dia, tanto que é destaque também agora no site nacional de assuntos socioambientais EcoDebate: num perído de 30 anos a partir de 1985 tempo em que foi feita a pesquisa, 219.735 hectares (ha), ou o equivalente a 2.197 quilômetros quadrados de remanescentes florestais da Mata Atlântica, foram regenerados em nove dos 17 estados brasileiros que têm o bioma. A área corresponde a aproximadamente o tamanho da cidade de São Paulo, de acordo com dados divulgados pela Fundação SOS Mata Atlântica e pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Confira a seguir mais detalhes desta informação. 

 


Mata Atlântica sobrevive na Serra do Japi na região de Jundiaí (SP)




Este bioma está distribuído por 17 estados, Rio Grande 
do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, em Goiás,
Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, lá em Minas Gerais,
no Espírito Santo eBahia, em Alagoas, Sergipe, Paraíba,
também em Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará e
Piau: em todo este universos muito ameaçado de morte
manchas da floresta se regenerando por todo o país: 
2.197 quilômetros quadrados de esperança nessa luta
para resgatar um pouco da ecologia da Mata Atlântica
.

Onde há uma Onça Parda como esta, há esperança de sobrevida


Segundo o Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, que monitora a distribuição espacial do bioma, o estado do Paraná foi o estado que apresentou mais áreas regeneradas no período avaliado, num total de 75.612 ha, seguido por Minas Gerais (59.850 ha), Santa Catarina (24.964 ha), São Paulo (23.021 ha) e Mato Grosso do Sul (19.117 ha). “O estudo analisa principalmente a regeneração sobre formações florestais que se apresentam em estágio inicial de vegetação nativa, ou áreas utilizadas anteriormente para pastagem e que hoje estão em estágio avançado de regeneração. Tal processo se deve tanto a causas naturais quanto induzidas, por meio do plantio de mudas de árvores nativas”, diz a SOS Mata Atlântica. Segundo a entidade, nos últimos 30 anos, houve uma redução de 83% do desmatamento do bioma, com sete dos 17 estados onde há Mata Atlântica já apresentando nível de desmatamento zero. “Agora, o desafio é recuperar e restaurar as florestas nativas que perdemos. Embora o levantamento atual não assinale as causas da regeneração, ou seja, se ocorreu de forma natural ou através de iniciativas de restauração florestal, o resultado é um bom indicativo de que estamos no caminho certo”, disse a diretora-executiva da fundação, Marcia Hirota. O pesquisador e coordenador técnico do estudo pelo INPE, Flávio Jorge Ponzoni, destacou que durante a avaliação de áreas replantadas pela Fundação SOS Mata Atlântica ao longo de anos, foram constatados outros locais onde está ocorrendo a regeneração: “Durante o monitoramento, se  constatou a existência de outras áreas ocupadas por comunidades de porte florestal em diversos estágios de regeneração, áreas essas que devem ser mapeadas e divulgadas em futuros estudos, para ampliarmos os pontos e o alcance da recuperação da Mata Atlântica".

Há ainda em várias regiões do país manchas da floresta original

Irará nativo do bioma uma das espécies ameaçadas

 Em Ilhéus (Bahia) e em todo país luta pela Mata Atlântica...

...além do mais pelos recursos hídricos deste bioma



Fontes: Agência Brasil - INPE
             www.ecodebate.com.br
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Logo mais, na sequência, por aqui nesta seção a gente vai postar comentários, mensagens e mais informações: aguarde e venha conferir nossa próxima edição, aqui. Participe você também da luta para resgatar ao menos parte da ecologia deste bioma que marca a natureza brasileira.

    ResponderExcluir
  2. Você pode postar direto aqui a sua mensagem ou a sua opinião: se preferir, envie este conteúdo em um e-mail para a redação do nosso blog de ecologia via o navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Uma outra forma de participar também é entrar em contato com o nosso editor de conteúdo aqui neste blog padinhafranca603@gmail.com Você pode também mandar fotos ou sugerir pautas, OK?

    ResponderExcluir
  4. "Gostei de ver esta rapaziada e esta moçada de Ilhéus na Bahia se unindo em defesa do que resta da Mata Atlântica, que há 500 anos cobria metade do Brasil, hoje, nem 15% do nosso território. Está na hora dessa luta mesmo": comentário de Jurandyr Alves, de Vitória (Espírito Santo).

    ResponderExcluir
  5. O mesmo Jurandyr Alves (Vitória, ES) que trabalha como agente de turismo mandou também em sua mensagem uma crítica: "Pode ser, gostaria de mais detalhes, mas duvido que em Minas, no Espírito Santo e até na Bahia, devido ao desastre ambiental da mineração, as matas possam estar se recuperando como poderiam, o MP tem que obrigar a mineradora e seus associados bilionários a investirem com este objetivo".

    ResponderExcluir
  6. "Sinceramente, este blog e o0 próprio INPE têm crédito de confiança mas a gente sempre duvida que esteja havendo um processo de recuperação ambiental no Brasil devido a tudo que vem acontecendo em todos estes anos": comentário de Rafael Tenda Silva Júnior, de Ourinhos (SP), que estuda na Unesp de Bauru.

    ResponderExcluir
  7. "Deveria ser na minha opinião feito um fundo entre empresas de cada região com os governos estaduais, municipais e o federal para ampliar o processo de regeneração, não somente da Mata Atlântica (que ainda é menos de 1o% da sua cobertura original) mas de outros biomas pelo Brasil afora": comentário de Luiza Ponce, de São Paulo (SP), engenheira florestal pela USP.

    ResponderExcluir

Translation

translation