quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

FILME BRASILEIRO QUE TEM CHANCES DE SER PREMIADO NO FESTIVAL DE BERLIM 2017 É SOBRE TIRADENTES

Joaquim é uma coprodução lusobrasileira e o filme foi dirigido por Marcelo Gomes que é um dos cineastas de talento da nova geração do Brasil e de Pernambuco: parece ser um nordestern (misto de western com filme do nordeste) e mostra o lado humano do herói nacional Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes 

 

http://maringa.odiario.com/variedades/2017/01/para-diretor-brasileiro-selecionado-em-berlim-hora-e-boa-para-retomar-raizes/2311209/Festival de Berlim abre espaço para Joaquim e cinema brasileiro do Nordeste


A organização do Festival de Berlim está divulgando alguns filmes na sua programação, em especial os que disputam o prêmio principal, o Urso de Ouro, e entre eles está, em estreia mundial, Joaquim, coproduzido pela empresária portuguesa Pandora Cunha Telles lado a lado com produtores do Brasil, filmado no Nordeste e contando no elenco tanto com atores portugueses como brasileiros. Pandora Cunha Telles explicou que o filme de Marcelo Gomes, um cineasta da geração nordestina e brasileira pouco conhecida ainda, é uma recriação histórica sobre o lado humano da figura de Joaquim da Silva Xavier, conhecido por aqui em nosso país como Tiradentes, considerado um herói nacional, isso, na primeira tentativa de independência do Brasil, ainda no século XVIII. O filme vai entrar na competição internacional do mais renomado festival de cinema da Alemanha, um dos principais de toda a Europa, agendado para fevereiro de 2017: "Vou trocar o calor do Carnaval pelo frio europeu mas será por uma boa causa", falou Marcelo Gomes para o Diário do Nordeste e a gente aqui no blog da ecologia, da cidadania e da cultura da vida abre nosso webespaço para esta realização, importante neste momento em que o cinema nacional busca retomar as suas melhores fases. Com um orçamento de cerca de 1,2 milhões de euros, o filme é protagonizado pelo ator brasileiro Júlio Machado, no papel de Tiradentes, foi rodado no Brasil e montado em Portugal onde a produção foi finalizada. Joaquim conta no elenco com os atores portugueses Nuno Lopes, Isabél Zuaa e Welket Bungué, informa a Agência Lusa que também está divulgando este filme que tem uma característica nova, ser uma produção associada entre brasileiros e artistas de Portugal, "quem sabe um novo caminho para ambos", comentou a produtora Pandora Cunha Telles.

 
No Festival de Berlim 2017 Marcelo Gomes prioriza contatos

Joaquim mostra um Tiradentes "de dentro para fora"

Joaquim: o lado humano e político do herói nacional Tiradentes


Pandora Cunha Telles comentou também que no Festival de Berlim 2017 apresentará ainda o projeto do filme Paloma, também de Marcelo Gomes e em fase de busca de financiamento. Anteriormente, a organização do festival alemão tinha já revelado outros filmes da competição oficial, uma outra atração é o longametragem Colo, de Teresa Villaverde. Ainda foi também oficialmente anunciada a seleção dos curtas metragens Altas Cidades de Ossadas, de João Salaviza, que terá também estreia mundial em Berlim, Coup de Grâce, primeira ficção de Salomé Lamas, Os Humores Artificiais, de Gabriel Abrantes, e Cidade Pequena, de Diogo Costa Amarante, topdos eles, jovens cineastas. No Berlinale Talents, um dos programas paralelos do Festival de Berlim, para contatos com profissionais do cinema, estarão presentes os realizadores de vários países, inclusive de Portugal e do Brasil, iniciando um novo esquema de parceria Europa-América do Sul. O festival de cinema que faz parte do calendário oficial de Berlim realiza a sua 67.ª edição entre os dias 09 e 19 de fevereiro, devendo contar com produtores culturais e a mídia de todo o planeta. Confira outros detalhes de Joaquim e relação de outros filmes brasileiros que entrarão no Festival de Berlim 2017 na seção de comentários aqui no nosso blog na edição de hoje.

O filme brasileiro em coprodução com portugueses...

...pode abrir novo canal de produção para cineastas daqui, diz Marcelo Gomes 

Fontes: www.diariodonordeste.verdesmares.com.br
             Agência Lusa - APF - Agência Brasil - Folhapress

7 comentários:

  1. Há outros filmes brasileiros que poderão participar do Festival de Berlim neste ano e depois divulgaremos por aqui em nosso blog. Por enquanto, além do longametragem "Joaquim", está garantida a exibição também do curtametragem "Estás vendo coisas", que é um filme de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca: desconstrói o fenômeno do brega, termo informal usado para definir várias formas de música popular produzidas no Brasil desde os anos 70. Ele concorrerá ao Urso de Ouro também mas na categoria de curtametragem.

    ResponderExcluir
  2. Haverá a exibição no Festival de Berlim em fevereiro mais alguns filmes brasileiros, selecionados para mostras paralelas. A última vez em que o Brasil ganhou a competição principal de Berlim foi em 2008, com “Tropa de elite”, de José Padilha.

    ResponderExcluir
  3. O diretor pernambucano Marcelo Gomes está feliz por colocar o filme "Joaquim" na competição principal do Festival de Berlim. O Brasil retorna à competição principal deste festival dois anos após a participação com "Praia do Futuro", de Karim Aïnouz. Dessa vez, com o novo filme deste cineasta pernambucano (que fez antes "Cinema, Aspirinas e Urubus", 2005).

    ResponderExcluir
  4. Marcelo Gomes nos informou que "Joaquim" integra a lista de dez filmes anunciados oficialmente nesta terça-feira pela organização do Festival de Berlim cuja 67ª edição acontece no entre os dias 9 e 19 de fevereiro. “Joaquim” é centrado na figura de Joaquim José da Silva Xavier (1746-1792), o soldado do Império que se transformou no líder da Inconfidência Mineira. O filme, diferente de outros que já trabalharam com o tema, trata de uma investigação sobre as circunstâncias em que ocorreu a tomada de consciência política do alferes, antes de ele se transformar na figura que gerou o mito Tiradentes.


    ResponderExcluir
  5. A coprodutora portuguesa de "Joaquim", Pandora Cunha Telles comentou que este filme irá competir com produções dos Estados Unidos, Polônia, Portugal, Reino Unido, Chile e Alemanha e que esta
    não será a única produção brasileira no festival, que já havia anunciado a participação de “Vazante”, de Daniela Thomas, e “Pendular”, de Julia Murat, na mostra Panorama, e “As duas irenes”, de Fabio Meira, e “Mulher do pai, de Cristiane Oliveira, na seção Geration, dedicada a filmes de temática jovem, além do curta “Estás vendo coisas”, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca.

    ResponderExcluir
  6. "Parcerias com a Europa, com Portugal também, são um caminho para o cinema brasileira se aperfeiçoar e ampliar o seu mercado": comentário de Fabrízio Giulietti, que é de Milão (Itália) e atua em São Paulo (SP) como designer.

    ResponderExcluir
  7. "Acho que o cinema e o teatro, nessa era da TV e mais ainda da Internet, ficam cada vez com maior dificuldade de mercado e de produção, qualquer nova possibilidade de resolver isso é muito importante": comentário de Isaías Almeida, economista, que dá consultoria a empresas de Tecnologia na região de Vitória (ES).

    ResponderExcluir

Translation

translation