quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

MINISTÉRIO DA CULTURA RECONHECE ESTADO DE EMERGÊNCIA DA SERRA DA CAPIVARA, PATRIMÔNIO HISTÓRICO DO BRASIL, DA AMÉRICA E DA NATUREZA


Há esperança de que a Serra da Capivara escapará viva com uma gestão compartilhada e esta notícia anima não só o povo do Nordeste do Brasil, além do mais é bioma de valor para a nossa natureza e está a história viva da América


Serra da Capivara ainda guarda a história do povo ancestral das Américas





Roberto Freire em nome do Governo visitou ontem o Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, reconheceu que há problemas na preservação deste patrimônio tanto da cultura como da natureza do Brasil: ele discutiu e propôs a gestão compartilhada da unidade, hoje sob guarda do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que sozinho, não dá conta da tarefa. A ideia é envolver o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o governo do Piauí e até algumas empresas ou entidades da sociedade civil na gestão deste parque, afinal a tarefa é na verdade uma missão, tal é o tamanho do desafio. "É uma história muito antiga da terra brasileira, quando não tínhamos Brasil, quando não tínhamos a nossa civilização. São mais de 40 mil anos de história que estão lá. É um grande sítio arqueológico e ele precisa de uma maior atenção e não só na questão ambiental, o que aumenta o desafio ainda mais, tem toda uma memória, uma história e tem repercussão mundial. Estou aqui exatamente para tentar dizer da dimensão que esta reserva do Nordeste tem para todos nós brasileiros”, discursou o Ministro da Cultura, ouvido por arqueólogos, pesquisadores, ecologistas e repórteres do país e do exterior que vem questionando a situação desta reserva nordestina. Lá também estavam ao vivo a Agência Brasil, o G1 e o Uol, Aliny Gama de Maceió e Maiana Diniz (da EBC) nos comunicaram todos os detalhes desta informação, que destacamos aqui no blog do movimento ecológico, científico e de cidadania Folha Verde News porque para todos nós, a luta para criar o futuro sustentável do país parte do respeito pelo nosso passado. 






Parque Serra da Capivara continua aberto mas sem manutenção nem pesquisa



Macacos Prego usam pedras como ferramentas na Serra da Capivara

O Parque Nacional Serra da Capivara, um sitio arqueológico que agrupa os mais antigos vestígios de ocupação humana da América segue aberto, mas sem manutenção, monitoramento ou pesquisa científica sem uma gestão sustentável e o que agravou de vez a situação foi queFumdham (Fundação Museu do Homem Americano), que geria o local, encerrou suas atividades antes da virada de ano por falta de verbas. Segundo a direção do parque, quatro guaritas estão abertas e as visitas ocorrem normalmente, sem cobrança de entrada e não deverá fechar as portas, apesar da precariedade da estrutura local. O parque, que fica em São Raimundo Nonato no Piauí é considerado patrimônio da humanidade pela Unesco por reunir 172 sítios arqueológicos, entre eles pinturas rupestres e o crânio de Zuzu, o mais antigo do Brasil, com 12 mil anos. É também no parque que estão restos de carvão de duas fogueiras, datados com 22 mil anos e 50 mil anos, que apontam vestígios dos mais antigos de habitantes das três Américas. As descobertas questionam a tese de que o homem chegou neste continente 12 mil anos pelo norte, vindo da Ásia, cruzando o estreito de Bering rumo ao Alasca.  A analista socioambiental Melina Andrade, que trabalha na administração do parque, informou que 35 vigilantes tinham sido contratados pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) para ficar nas guaritas enquanto não se definia o repasse de verbas que garantam ou o retorno da Fumdham ou a assinatura do contrato com alguma instituição que venha a ser corresponsável pela Serra das Capivaras. "A Unesco, a ONU, entidades internacionais com a Fundação Museu do Homem Americano, também universidades e organizações ou até empresas brasileiras precisam participar desta missão que é ao mesmo tempo cultural e ecológica", comenta por aqui o editor do nosso blog, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha, ao divulgar na web este resumo de informações, "importante demais para resgatar a um só tempo a cultura e a natureza". Mais informações e atualização de dados na seção de comentários, confira você também. 

 
A Serra da Capivara tem (ainda) 172 sítios arqueológicos e uma natureza original

Brasília - Ministro da Cultura, Roberto Freire, grava para o programa Por Dentro do governo e da participa do programa A Voz do Brasil, na EBC (Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Ministro Roberto Freire anuncia na Voz do Brasil apoio à Serra da Capivara




Arqueólogos, ecologistas e repórteres atentos ao que vai...
...acontecer na Serra da Capivara que ainda por enquanto sobrevive


Fontes: Agência Brasil- Uol - G1
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Logo mais por aqui nesta seção nova edição com mais informações sobre esta pauta, comentários, mensagens e opiniões.

    ResponderExcluir
  2. Participe você também, você pode colocar aqui o seu comentário ou, se preferir, enviá-lo por e-mail para a redação do nosso blog de ecologia, de cultura da vida e de de cidadania via o webendereço navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Caso porefira, você pode também entrar em contato com o editor deste blog para trocar informações, enviar fotos, sugerir pautas ou mandar a sua msm ou opinião para padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Finalmente, o Brasil e o mundo podem acordar para a Serra da Capivara, onde o passado tem uma ligação com o povo de vários países da América e a natureza do nordeste, com o nosso futuro": comentário de Antônio Luís Alves, de Fortaleza (Ceará), que é produtor cultural e atua em todo o Nordeste.

    ResponderExcluir
  5. "O governador Wellington Dias assinou nesta quarta, 25, junto com o ministro da Cultura, Roberto Freire, o acordo de cooperação de gestão compartilhada do Parque Nacional Serra da Capivara, localizado na Cidade de São Raimundo Nonato, durante solenidade realizada no auditório da Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM).
    O acordo estabelece a criação do Comitê Permanente de Acompanhamento e Gestão, formado por representantes do ICMBio (atualmente o responsável pela gestão do parque), do Iphan e da Fumdham e ficará encarregado da elaboração de um diagnóstico da situação atual do parque e, em sequência, de um plano de gestão que defina ações, prazos, responsabilidades e uma previsão de custos para execução das ações. O prazo para conclusão do plano é de seis meses": esta notícia é do site Meio Norte que Júlio Santos Alves nos enviou de Teresina (Piauí), ele atua na área de ecoturismo.

    ResponderExcluir
  6. "Em relação à Serra da Canastra, o bioma Caatinbga precisa ser considerado, também prioritariamente, pelo que ainda conserva de biodiversidade, mas em geral as autoridades não se dão conta disso, nós é que precisamos alertar": comentário de José Antônio Barros, de Recife, Pernambuco, que captou nosso blog sobre a Serra da Capivara pesquisando no Google, como ele nos informa no e-mail. Agradecemos ao professor de História, que atua entre Recife e Olinda.

    ResponderExcluir
  7. "Acredito que bem organizado, para não poluir nem depredar, nem a natureza nem o patrimônio de história da Serra da Capivara, ele pode ser uma fonte de recursos para manter e até mesmo melhorar a estrutura deste Parque Nacional ainda sofrendo de precariedade": comentário de Ângela de Souza, de São Paulo (SP), que atua em agência de viagens ao Nordeste.

    ResponderExcluir

Translation

translation