terça-feira, 24 de janeiro de 2017

PARCERIA ENTRE ALEMANHA E FRANCA (SP) OU ENTRE O INSTITUTO FRAUNHOFER E A SABESP TRANSFORMARÀ O ESGOTO EM COMBUSTÍVEL (BIOMETANO)

O Instituto Fraunhofer tem várias atividades em tecnologia de ponta ou em desenvolvimento sustentável e oferece tembém por exemplo pós-graduação online em energia eólica entre outras variadas linhas de inovação criadoras do futuro, uma delas é o centro de biometano por aqui no interior do país

 

 

O Instituto Fraunhofer vai implantar produção de biometano na ETE em Franca

 

Este Instituto da Alemanha atua em várias linhas de tecnologia de ponta

 

De acordo com informações do site AmbienteEnergia além do projeto de biometano sendo viabilizado por aqui no interior junto à Sabesp em Franca,  hoje o Instituto Fraunhofer da Alemanha também já está desenvolvendo muitas outras  parcerias  inovadoras no Brasil, por exemplo, junto à capital paulista na cidade de Barueri, dentro da Grande São Paulo, onde implanta uma Unidade de Recuperação de Energia (URE), transformando resíduos e todo lixo que não possa ser reciclado em energia elétrica, no caso deste polo, produzirá eletricidade para atender toda a população local, em torno de 240 mil pessoas. Este tipo de URE é bastante utilizado na Europa, não só junto a cidades alemãs, mas para exemplificar também em Paris na França, onde funciona uma central destas ao lado da Torre Eifel. No caso da parceria com Franca, nordeste paulista, divisa com Minas Gerais, foi feita uma doação pelo Instituto Fraunhofer no valor de 7 milhões de reais de toda esta tecnologia com os equipamentos para a sua operação, que já estão a caminho da cidade, vindos do Porto de Santos, onde foram embarcados por navio. A ideia deste instituto alemão que tem várias linhas de inovação sustentável é fazer na Sabesp em Franca um projeto piloto deste avanço tecnológico e ambiental, uma vitrine para servir de demonstração a outras cidades e outros polos do país e da América do Sul. A cidade e também o seu futuro foram assim presenteados com esta parceria fora do comum. O que atrapalhou um pouco foi a burocracia oficial brasileira: já faz mais de 3 anos que a doação foi feita e só agora, após uma série de procedimentos burocráticos e formais na área governamental do país, ela pôde ser viabilizada e já está em implantação. Mesmo com esta demora ou perda de tempo (por conta da burocracia brasileira), Franca e a Sabesp conseguem concretizar na parceria com o Instituto Fraunhofer  um avanço que é realmente pioneiro e criador do futuro ambientalmente sustentável, ou seja, harmonizando a economia com a ecologia. Aliás, "uma parceria extraordinária", definiu o gerente distrital da Sabesp, engenheiro Ruy Engrácia Garcia que será responsável pela parte operacional deste projeto inovador. Ele citou a importância desta conquista que foi obtida agora na administração do superintendente regional Gilson Santos: "É um conquista coletiva da equipe da Sabesp, começou na época do superintendente Comparini, algo assim vinha sendo sonhado desde o pioneiro José Everaldo Vanzo, engenheiro sanitarista de quem nos lembramos neste momento", comentou ainda Ruy Engrácia Garcia, que aproveitou para agradecer este instituto tecnológico da Alemanha, considerando que "esta parceria poderá depois viabilizar outras e também mais empreendimentos na área de tecnologia ambiental avançada, vital para o desenvolvimento sustentável da região e do país".

 

O Instituto Fraunhofer também atua em transporte coletivo elétrico

 

Em resumo, a ETE (Estação de Tratamento de Esgoto Doméstico) da Sabesp em Franca (SP) está a partir de agora instalando esta central de energia, transformando o esgoto que vem das casas de toda a cidade em gás biometano que poderá, nesta fase inicial de implantação, abastecer 50 veículos, diminuindo a emissão de CO2, uma redução de 1,5 toneladas de dióxido de carbono, além de assim poder reduzir gastos com combustíveis. Enfim, ensaia um avanço ambiental sustentável, bom para a economia e para a ecologia, já que produzirá biometano a partir do esgoto doméstico tratado na ETE da Sabesp Franca. E assim, em meio a tantos problemas e tanta falta de recursos financeiros por aqui no interior do país, graças ao Instituto Fraunhofer o futuro de repente está chegando com a força de toda uma nova realidade tecnológica e socioambiental. Seja por aqui no interior, em Franca, com este projeto piloto que serve de vitrine, seja em Barueri na Grande São Paulo, com a URE, que transforma lixo em energia elétrica, estes polos inovadores mostram o potencial que tem este instituto alemão para parcerias que venham a criar em todo o Brasil e no planeta inteiro pontos de desenvolvimento sustentável, vitais para o próprio futuro da vida. É algo além de histórico, uma grande esperança de evolução ecológica e econômica a um só tempo, tempo de criar o nosso futuro, um desafio que precisa ser assumido também pelas autoridades públicas municipais, estaduais e federais para que o Brasil venha a ser viável, evitando o caos ambiental que se divisa em algumas situações e em várias das regiões do país, colocando já em ação a tecnologia de ponta e a cultura da vida. Fico feliz em nome do movimento ecológico, científico e de cidadania, conteúdo deste blog, que tem ido à luta com este tipo de propostas nos últimos 5 anos, esta situação de avanço positivo demais que nos chega até aqui através do Instituto Fraunhofer, que passa a partir de agora a ser definitivamente um parceiro da criação do futuro da nossa população por aqui no interior do Brasil. (Antônio de Pádua Silva Padinha)

   

O Instituto Fraunhofer lança curso online de posgraduação em Energia Eólica

 

O Instituto Fraunhofer para Energia Eólica e Tecnologia de Sistemas Energéticos (IWES) está promovendo também, entre várias outras atividades inovadoras, uma parceria com a Universidade de Kassel na Alemanha, um curso de pósgraduação de energia eólica online. Trata- se de um programa de ensino à distância com aulas em inglês e que permite ao aluno estudar em qualquer lugar do mundo. A duração do curso é de cinco a sete semestres, dependendo da rotina de estudos a ser adotada. O objetivo do curso é capacitar cientistas e engenheiros, no campo da Energia Eólica, para o desenvolvimento de pesquisa e aplicação de novas soluções sustentáveis na indústria. Apesar do relativo atraso deste tipo de projetos avançados e de acordo com o levantamento feito pelo Ministério de Minas e Energia, o Brasil está no ranking dos países que mais expandiram sua potência eólica, após China, Alemanha e Estados Unidos. A dinâmica desse mercado requer profissionais altamente qualificados e aptos a desenvolver pesquisa e soluções para a indústria. Dessa forma, o oferecimento do curso visa a atender essa demanda, sendo uma nova oportunidade para pesquisadores, cientistas e engenheiros do Brasil e do mundo que tenham interesse em se especializar na área. Confira mais detalhes e outros dados também na seção de comentários aqui em nosso blog Folha Verde News, você pode ter ali mais informação sobre o Instituto Fraunhofer e sobre tecnologia inovadora e sustentável.

 

Fontes: Sociedade Fraunhofer  -  ambienteenergia.com.br -  www.folhaverdenews.com                                     

8 comentários:

  1. Logo mais, aqui nesta seção, mais informações, comentários, mensagens, opiniões, aguarde a nossa próxima edição e confira aqui.

    ResponderExcluir
  2. Você pode colocar aqui diretamente a sua mensagem, comentário, opinião ou, se preferir, envie um e-mail para a redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  3. Outra opção é você enviar um e-mail direto para o nosso editor de conteúdo aqui deste blog, pode mandar também fotos, mais informações e até também sugerir pautas ou simplesmente nos contatar, made para padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  4. "Que maravilha, me sinto vendo o futuro chegar aí em Franca ou lá em Barueri, parabéns a este instituto da Alemanha e a todos vocês!: comentário de Arnaldo Bacchi, engenheiro, que atua na região de Vitória (ES).

    ResponderExcluir
  5. "Um tipo de informação que deveria ser destacada por toda a mídia de forma muito intensa, pelo memos este blog não se omite e noticia esta parceria, muito importante, totalmente importante": quem comenta é Maria Helena, biomédica que atua na região de São José do Rio Preto (SP).

    ResponderExcluir
  6. "Este instituto alemão foi que criou o MP3 e tem outras parcerias no Brasil, bem como com outros países. Tem várias conquistas na área de inovação e tecnologia": comentário de Júlio Mendes, TI, de Salvador, que nos informa que na Bahia o Insttituto Fraunhoper mantém um centro de projetos e de pesquisas na área de informática.

    ResponderExcluir
  7. O mesmo Júlio Mendes, de Salvador (Bahia) nos envia também um outro comentário sobre o que é a
    Fraunhofer-Gesellschaft: "Fundada em 1949, é a maior organização europeia de laboratórios de investigação aplicada e foi responsável pela criação e desenvolvimento do mais popular formato de ficheiro de som do mundo, o mp3. A instituição reúne 56 institutos Fraunhofer espalhados pela Alemanha. E avança por vários países. Em Portugal o foco são as tecnologias emergentes, nomeadamente as tecnologias da informação e comunicação, biotecnologia, nanotecnologia, engenharia de produção avançada e logística". A gente agradece a informação.

    ResponderExcluir
  8. "Combustível não poluente é tudo o que precisamos, também reduzir custos na economia, isso só mesmo com projetos de inovação tecnológica!": quem comenta é Sônia Alberto, de Campinas (SP), que está pesquisando energias alternativas junto à Unicamp e pesquisadores da região.

    ResponderExcluir

Translation

translation