segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

PESQUISA CIENTÍFICA NO INTERIOR DE SÃO PAULO REVELA AS PRINCIPAIS CAUSAS DA OBESIDADE QUE ADOECE PESSOAS CADA VEZ MAIS NOVAS

Obesidade em adolescentes pode ser causada por falhas de mastigação de acordo com pesquisa realizada agora pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

 

A pesquisa da Unifesp teve um apoio também da Unicamp


Este estudo está ganhando destaque nacional e até internacional também por causa da divulgação pela Agência Brasil  desta informação que mostra que a maioria dos adolescentes obesos mastigam e comem de forma errônea, assim a mastigação, além dos costumes alimentares são a causa do problema da obesidade, até em crianças também. A pesquisa analisou a forma de comer de 230 jovens e adolescentes, um dos erros é que a maioria mastiga de um lado só da boca ou usa técnicas equivocadas para ajudar na mastigação como adição de molhos industrializados à comida e especialmente ingestão de líquidos, como refrigerantes ou excesso de sucos açucarados. Segundo a dentista Paula Midori Castelo, professora adjunta do Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas que coordenou a pesquisa da Unifesp, foram selecionados para a análise adolescentes saudáveis com idade entre 14 e 17 anos. Entre os adolescentes, havia os considerados magros, com sobrepeso e, em um nível mais preocupante, os realmente obesos. Nenhum apresentava problemas dentários como cárie ou necessidade de tratamento ortodôntico. Nos testes, feitos na Faculdade de Odontologia da Unicamp, na cidade de Piracicaba (SP), os voluntários foram filmados enquanto se alimentavam, para que os pesquisadores avaliassem seus possíveis hábitos alimentares que podem contribuir diretamente para a obesidade. Drª Paula Midori Castelo afirmou que a maior parte dos obesos pratica a mastigação unilateral, um problema comportamental, sem relação com problemas dentários. Essa falha sobrecarrega os dentes, ossos e musculatura de um lado da arcada dentária: "No dia a dia as pessoas podem querer mastigar de um lado só por restaurações mal feitas ou próteses ou até por hábito, mas não é legal mastigar de um lado só, porque você não mistura adequadamente o alimento com a saliva, não tritura tão bem, não forma o bolo alimentar adequado". Um outro hábito observado com mais frequência entre os adolescentes e jovens obesos é a adição de molho aos alimentos secos para facilitar a mastigação e a deglutição. Eles também mostraram preferência por alimentos cortados em pedaços menores, como carnes desfiadas. Muitos dispensam morder uma maçã inteira, por exemplo. São várias falhas mas a falta de mastigação é causa direta dos problemas de obesidade, concluiu esta pesquisa. 


Cat Fuentes e amigas - veja aqui em comentários -  divulgam site para quem quer emagrecer:  http://www.mundoboaforma.com.br/15-ex-gordinhos-compartilham-sua-melhores-dicas-para-entrar-em-forma/#kQPhX5lW4sHLtrX5.99
 

 A mastigação errada é uma das causas...

...mais diretas da obesidade em adolescentes

Tomar sucos açucarados, refrigerantes e água em excesso durante as refeições também é prejudicial, porque a tendência entre os voluntários foi engolir pedaços grandes de comida usando os líquidos para facilitar o processo. "Quando as partículas diminuem, elas chegam no estômago prontas para serem digeridas, para que as enzimas atuem para absorver os nutrientes. O alimento mal mastigado causa fricção no esôfago e a absorção dos nutrientes é prejudicada. O obeso acaba tendo também porisso carência nutricional”, explicou ao fim da sua pesquisa feita por toda uma equipe da Unifesp. Uma informação que acrescenta novos erros de comportamento alimentar como causa de obesidade, um dos dramas atuais da população, em especial de adolescentes e de jovens em busca do corpo perfeito nas academias mas prejudicado no dia a dia da sua alimentação. 


Na era da academia e do corpo perfeito...

...este detalhe pode causar a obesidade num adolescente


Fontes: Unifesp - Agência Brasil
             www.novojornal.jor.br
             www.folhaverdenews.com

10 comentários:

  1. A obesidade hoje em dia também por aqui no nosso país é um dos dramas da ecologia humana. No site G1 há um post que questiona se você já parou para analisar a maneira como você mastiga alimentos. A mastigação é o primeiro processo da digestão e, se feita de maneira errada, pode causar diversos problemas. A endocrinologista Cintia Cercato e a fonoaudióloga Adriana Bueno de Figueiredo explicaram e deram dicas para a mastigação correta. Veja a seguir mais detalhes.

    ResponderExcluir
  2. O padrão ideal de mastigação, segundo a Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, é a bilateral. Ela pode ser simultânea ou alternada, com movimentos verticais e de rotação de mandíbula. A mastigação correta beneficia o tônus muscular da boca e da língua, a saúde dos dentes e o bom funcionamento do sistema digestivo. Além disso, previne as alterações nas arcadas dentárias, os distúrbios da Articulação Temporomandibular (ATM) que podem causar dores crônicas de cabeça, fragmenta os alimentos de maneira correta, o que ajuda na digestão e aumenta a sensação de saciedade.

    ResponderExcluir
  3. Existem vários motivos que levam a uma mastigação incorreta: correria do dia-a-dia, estresse, problemas odontológicos (má oclusão, mordida cruzada, sensibilidade, obturação desgastada), distúrbios na Articulação Temporomandibular (ATM), fraqueza dos músculos responsáveis pela mastigação, alterações morfológicas como cicatrizes nos lábios entre outros. Além disso, alterações respiratórias como rinite e desvio de septo, que causam obstrução da respiração nasal e exigem a respiração pela boca, também podem provocar a má mastigação, algo que acaba causando também obesidade segundo a pesquisa da Unifesp.

    ResponderExcluir
  4. Mais tarde, mais informações e comentários aqui nesta seção do nosso blog: aguarde nossa nova edição de comentários. Você pode desde já postar aqui a sua mensagem ou opinião. Se preferir, envie o conteúdo para o e-mail do nosso blog de ecologia para navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Pode também, se preferir, entrar em contato com o nosso editor do blog, podendo enviar mensagens, opinião, fotos ou mesmo sugerir pautas pelo e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Essa pauta tem tudo a ver com saúde, beleza mas também com a ecologia humana, a gente perde cada vez mais o nosso equilíbrio e ganha peso cada vez mais cedo": comentário de Marina Alves, profissional de Fisioterapia em Campinas (SP) que nos enviou detalhes sobre a pesquisa da Unifesp.

    ResponderExcluir
  7. "A alimentação mais natural e mais saudável também é um fator importante para se evitar a obesidade, em especial alimentos orgânicos, vegetarianos de preferência, sem aditivos": comentários de José Pedro Kury, nutricionista de Araraquara (SP).

    ResponderExcluir
  8. "Cada autoridade pública brasileira deveria, através do SUS e quem sabe com apoio de empresas e da mídia fazer uma campanha de informação das pessoas, a partir dos dados desta pesquisa muito oportuna na Unifesp": comentário de Lourival de Sousa Ferreira, de Santos (SP), Psicólogo.

    ResponderExcluir
  9. Esse é o comentário de Cat Fuentes, de 28 anos, conseguindo superar as gordurinhas a mais: "Eu raramente praticava algum tipo de exercício físico, mas mesmo assim sabia que tinha que começar, pois precisava de um escape contra o estresse, além de não estar conseguindo dormir direito e comer errado. Como não conseguia treinar depois do trabalho, pois preferia sair com amigos e amigas ou ir para casa, relaxar e assistir à televisão, sabia que se o exercício fosse ser encaixado no meu dia a dia, ele teria que acontecer no período da manhã. E é assim que eu faço: quando eu chego do trabalho eu separo a minha roupa de ginástica, encho uma garrafinha de água e coloco na geladeira. Eu também separo a roupa que irei usar no trabalho no dia seguinte, eu arrumo tudo – maquiagem, sapatos, roupas – e depois de tudo pronto, eu ligo o alarme para a manhã seguinte. Eu faço tudo o que eu preciso antes de começar a relaxar. Isso me força a simplesmente acordar e ir malhar, e eu não preciso separar um tempo para achar tudo e nem arranjo desculpas para não ir”, comenta Cat Fuentes, jovem executiva, entrevistada pelo site Boa Forma, mandando uma msm de esperança aqui ao blog "aos gordinhos e gordinhas do Brasil".

    Leia mais http://www.mundoboaforma.com.br/15-ex-gordinhos-compartilham-sua-melhores-dicas-para-entrar-em-forma/#kQPhX5lW4sHLtrX5.99

    ResponderExcluir
  10. "Bem boa a pesquisa da Unifesp e neste blog o enfoque positivo com dicas para quem quer emagrecer não deixa aquele climão deprê nesse assunto": quem comenta é Ercília Moraes, do Rio de Janeiro (RJ), executiva e ex-gordinha "graças a andar de bike todo dia na orla".

    ResponderExcluir

Translation

translation