quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

ÚLTIMO ANARQUISTA POP DO BRASIL E DO MUNDO SUPLA SE EXPLICA: "É QUE NINGUÉM ME REPRESENTA"

"Minha mãe é golpista, meu pai é petista e eu sou anarquista": com esta frase bomba lançou seu mais recente desafio Diga O que Você Pensa






Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy ninguém sabe quem é, Supla, todo mundo conhece, é aquele cara maluco que tem alguma semelhança com antigos ídolos pops mas não com os atuais. Ontem aqui no blog da ecologia a da cidadania a gente postou uma crítica da ONU às medidas governamentais em relação à violência nos presídios (confira que vale a informação): no rescaldo da postagem, um internauta que se identificou no e-mail como Índio Alemão nos mandou resumo duma notícia em que Supla se manifestava preocupado com a saúde dos milhares de presos e presas no Brasil (hoje em torno de 1 milhão de pessoas), em especial com a incidência de Aids nas prisões brasileiras. A partir daí, a gente por aqui curtiu algumas músicas do seu mais novo album ou desafio "Diga O Que Você Pensa" (e você pode curtir aqui em nossa webpagina o protesto Trump Trump Trump). O cantor, compositor, ator, apresentador e performer explicou que foi uma brincadeira ácida para promover seu novo álbum e novas músicas que lançou durante a campanha presidencial dos Estados Unidos na última primavera. Por falar nisso, chegando aos 50 anos, Supla ainda é um garoto rebelde com 30 anos de música porque continua fiel a si mesmo: "Eu sou o que sou e ninguém me representa", gritou no meio do show, em que ele fala de Cazuza e de Nina Hagen, explica que não faz rock e sim punk mixado com bossa nova. Fazendo uma ponte cult entre Sampa e New York ele entrou na estrada do som por volta de 1985, 86. Nos States ganhou o apelido de Pepito dado pelo porteiro do prédio em que morava (devido às mais diferentes figuras que pintavam em seu apartamento). Na época levou um tiro: "Dói e queima", contou. Entre a violência americana e a de São Paulo, prefere "a sofrência brasileira". Escreveu um livro onde conta as mais variadas aventuras e desventuras da sua vida, "Crônicas e Fotos do Charada Brasileiro". Pepito ou Charada? Supla mesmo. Baseado em sua loucura lúcida, ele não abre mão de seguir sendo o que é. Alguns sons e letras sussurradas em suas músicas têm o clima do Tropicalismo em 2017. Porém, ele está mais para ser um tropicanibalista, uma reencarnação online de Mário ou de Oswald de Andrade, ao mesmo tempo. Uma das suas canções esotéricas fala sobre o lado humano ou desumano dos "Extremistas Fundamentalistas". Supla e seus irmãos João (parceiro músico), André (advogado), sua mãe (ex-Ministra da Cultura, ex-Prefeita, ex-Feminista) e seu pai (o vereador mais votado de todo o país) formam uma família bem brasileira, ainda que minoria da minoria em termos de poder aquisitivo. Num show, exótico chegou a confessar: "Meu ex-pai, minha ex-mãe, hoje já são meus velhos amigos, eu tenho saudade, meu irmão sim está aqui comigo". Quando todos pensavam que ele iria manter o grupo de músicos com quem lançou o album "Diga O Que Você Pensa" na virada de 2016 para 2017, Supla outra vez surpreendeu a galera: "Eu sou a minha banda solo". Talvez, ele estivesse querendo dizer que é um cara único no mundo. Ele é o último fantasma do pop. (Antônio de Pádua Silva Padinha)


Cantor está perto de lançar novo álbum / Foto: Mateus Mondini / Divulgação
Supla numa noite dessas cantando na chuva em Sampa especial pro site JC Online
 

Os 3 Suplas que se amam muito

Seu livroaventura

Aqui agora com sua querida Japa Girl

Quando garoto fazia a ponte Sampa New York

Louco mesmo quando bem comportado

O último fantasma pop?...



Fontes: www.gente.ig.com.br
             Agência Brasil - JC Online
             www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Eduardo Smith de Vasconcelos Suplicy, o Supla, está qui no blog da ecologia, da cidadania e da não violência porque se mostrou preocupado com a violência nos presídios, OK?

    ResponderExcluir
  2. Logo mais, por aqui nesta seção de comentários, outras informações, papos e lances sobre o trabalho e a luta cult de Supla, que se confessa um anarquista pop: aguarde a próxima edição, confira, participe.

    ResponderExcluir
  3. Você pode postar aqui nesta seção a sua mensagem ou então enviar um e-mail para a redação do nosso blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  4. 3ª opção: entre em contato com o nosso editor de conteúdo deste blog, o repórter e ecologista Padinha pelo e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Caramba, Supla é mais louco e mais importante do que eu imaginava antes": comentário de Eliza Moraes Bianchi, do Rio de Janeiro (RJ), criação em agência de publicidade.

    ResponderExcluir
  6. "Sugiro ao Supla que faça uma turnê pelas várias penitenciárias do Brasil": comentário de Rubens Sousa, de Belo Horizonte (MG), ele é músico da noite e de MPB e teve esta experiência em 2015: "O tipo de som e de performance do Supla dará lá uma revirada cultural na situação de violência".

    ResponderExcluir
  7. "Supla, vc não é louco, presta atenção, é sim genial": comentário de Isabelle Monteiro, de Ribeirão Preto (SP), formada pela Unesp de Assis e que fez pósgraduação de Psicologia na Itália.

    ResponderExcluir

Translation

translation