quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

LIVRO SOBRE A ILHA DE OKINAWA NO JAPÃO REVELA QUE ALI VÁRIAS PESSOAS VIVEM BEM ATÉ COM MAIS DE 100 ANOS (POR ENQUANTO)

Pesquisadores explicam as principais razões que colocam o povo da  ilha de Okinawa como exceção, eles listam as 10 causas para tantas pessoas com mais de 100 anos terem também boa qualidade de vida por lá: a cultura da vida explica mas hoje já há problemas que estão atrapalhando a rotina saudável da comunidade

Um modo de viver que passa de geração para geração...

...criou em Okinawa uma cultura de longevidade e qualidade de vida


Os escritores Héctor Garcia e Francesc Miralles viajaram a Okinawa (Japão) para pesquisar o segredo de sua população e entender como seus habitantes vivem tanto e tão bem. Muita gente já ouviu falar sobre a ilha de Okinawa porque este lugar ficou conhecido por ter a maior população de pessoas acima dos 100 anos no planeta inteiro. "Mas não é apenas o segredo da longevidade que seus habitantes guardam, eles também podem nos ensinar como desenvolver a arte da vida, o que explica a felicidade deles", comentou Héctor Garcia, um dos autores ao site Hypeness. Ele e o seu parceiro Francesc Miralles foram pessoalmente até lá e o resultado da investigação virou o livro Ikigai, Viva Bem Até Aos Cem. Durante sua estadia, reuniram para facilitar a comunicação o segredo desta comunidade em  10 mandamentos para a felicidade que são praticados tradicionalmente pela maioria dos moradores centenários desta ilha. Confira a seguir estes 10 pontos que coincidem com as mais recentes orientações médicas para qualquer pessoa, de toda idade, ter um vida mais equilibrada e feliz. Realmente, os moradores de Okinawa são um exemplo vivo de como viver de forma mais saudável, algo que nas sociedades de consumo de todos os países é algo ainda longe da realidade do dia a dia da maior parte da população. "Estas práticas valem para todos nós, daqui e de todos os lugares, de quaisquer idades", comentou por sua vez o editor do nosso blog de ecologia e de cidadania Folha Verde News, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha, que argumentou ainda que "essa comunidade japonesa tem uma forma tradicional de viver que é a mais atual e a mais contemporânea, segundo os especialistas, é o que todos buscamos hoje em dia". Padinha também diz que "uma base americana, turistas e supermercados hoje estão atrapalhando os costumes tradicionais do povo desta ilha, infelizmente". 



Lá as pessoas mais maduras mantém contato direto com a natureza

1. MANTER-SE ATIVO

Mesmo após a aposentadoria, os idosos de Okinawa continuam ativos, muitas vezes trabalhando ou dedicando-se a um hobby. Essa ideia se resume pelo conceito de Ikigai, definido como uma razão para se levantar todas as manhãs e ir à luta de cada dia.

2. Vá com calma

Se estressar só faz mal à saúde. Por isso, pela tradição os moradores de Okinawa sabem que um dos segredos da vida é justamente fazer cada coisa no seu tempo. Dormir bem, manter o ambiente ao seu redor em ordem e praticar meditação ou elevar o pensamento, vivenciar um bom astral, são algumas das práticas comuns para desacelerar o ritmo e acalmar.

3. COMER BEM MAS MENOS

Com uma dieta rica em tofu, batata-doce, peixe e vegetais, os centenários têm ainda outro hábito em comum: eles evitam comer até estarem cheios. Segundo o livro, eles geralmente param de comer quando sentem que estão 80% satisfeitos, fazendo com que o corpo acelere a oxidação celular para uma digestão prolongada. Isso e mais essa alimentação mais natural e mais saudável tem tudo a ver.

4. Amigos

Em Okinawa, é comum que as pessoas desenvolvam laços fortes dentro de sua comunidade, como se todos por ali fossem uma verdadeira família. É um sentimento que socializa, que leva à uma ajuda mútua entre as pessoas, o que dá mais prazer e sentido ao cotidiano, ajudando a aumentar a expectativa de vida de todos, segundo o estudo destes autores. Um oásis em meio à violência da atualidade em quase todo lugar.
okinawa
A amizade entre as pessoas no dia a dia ajuda o clima ser mais positivo

5. Contato com a natureza

A maioria dos moradores da ilha possui uma horta ou mesmo uma pequena plantação de mangas ou chás. Com isso, eles se mantêm em contato com a natureza por mais tempo.

6. SORRIR MAIS 
Os centenários pesquisados pelos autores tem uma outra coisa em comum: costumam passar os dias sorrindo, tentando encarar sempre cada desafio com uma atitude positiva perante à vida.

7. Exercícios

 

Não só fazer tarefas do dia a dia mas também práticas tradicionais

Não é preciso passar o dia na academia para se manter ativo. Mas em Okinawa, as pessoas evitam o sedentarismo e, com isso, acabam afastando também diversas doenças relacionadas à falta de atividades físicas.

8. Gratidão

Na região da ilha de Okinawa, as pessoas têm por hábito milenar da sua cultura dedicar um tempo de cada dia a agradecer o momento presente, buscando eliminar as emoções negativas e focar apenas no que há de bom.

9. Viver o agora

Ao invés de viver a vida sem refletir, os anciãos japoneses buscam mentalizar justamente no aqui, agora, buscando ter a consciência plena de cada momento e aproveitar a vida presente, sem remoer o passado ou se apavorar com o futuro.

10. Resiliência

Todos precisamos aprender a lidar com as dificuldades e dar a volta por cima, recuperando o sentido da vida. Este conceito já está automatizado do dia a dia desta comunidade, com tanta qualidade de vida e prazer de viver. Isso é numa palavra a resiliência, uma atitude que nos permita focar no que é realmente importante para nós a cada dia. 

Veja na seção de comentários aqui do blog mais detalhes e também comportamentos e acontecimentos que têm prejudicado esta cultura da vida maravilhosa de Okinawa.


A artista plástica Tomie Ohtake viveu bem 102 anos no Brasil com uma dieta que...

...tem tudo a ver com a cultura de Okinawa

Aquii e em outros países não só descendentes de japoneses se ligam cada vez mais nessa cultura da vida

 
Fontes: www.hypeness.com.br
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Helena Santos, de família que veio do Japão, comenta que a Dieta de Okinawa explica sim como viver bem até aos 100 anos ou mais: "O Japão é esta a região onde existe a maior proporção de centenários. Então, há com certeza um ou outro ensinamento que podemos retirar desta população. Uma cultura da vida, como se diz hoje. A província de Okinawa é constituída por 169 ilhas e é a zona do Japão onde a maioria dos centenários vivem e passam as suas tradições positivas e saudáveis".

    ResponderExcluir
  2. Os autores do livro que enfocamos hoje explicam que a população de Okinawa não só vive mais, como tem um risco muito baixo de diversas patologias como osteoporose, câncer do estômago ou cânceres hormono-dependentes como o da mama e próstata. A sua alimentação é anti-inflamatória. E o ambiente, a natureza ali também influem muito.

    ResponderExcluir
  3. Os pesquisadores Héctor garcia e Francesc Miralles que escreveram o livro "Vive Bem Até Os Cem" dizem em resumo que "são muitos os fatores influenciando a longevidade: genética, sexo, estado emocional ao longo da vida, atividade física, clima, sistemas de saúde disponíveis, rede social, fuga do stress, ... A alimentação pode contribuir em cerca de 30% para a quantidade de anos que vivemos".

    ResponderExcluir
  4. Aqui, resumimos como se alimentam os japoneses de Okinawa:
    - Os cereais que comem são cereais integrais.
    - A base da alimentação para além de cereais são muitos legumes e muito coloridos e leguminosas como a soja.
    - Comem bastante fruta, oleaginosas e sementes.
    - 3 porções de peixe por semana.
    - Comem menos carne e ovos do que peixe, preferem carnes brancas.
    - Comem mais tofu e alga kombu do que qualquer outra população no mundo.
    - Comem com muita frequência lulas e polvo.
    - Os legumes que comem são cultivados lá – as batatas doces por exemplo, são muito usadas e são ricas em flavonóides, carotenóides, vitamina E e licopeno.
    - Usam muitas ervas aromáticas e especiarias como a curcuma e também diversas plantas como o chá de jasmim.
    - Bebem poucos ou nenhuns lacticínios.
    - Doces praticamente não entram na alimentação e o álcool é usado com pouca periodicidade.
    - Nunca comem até ficarem cheios, comem alimentos de qualidade mas só até estarem cerca de 80% satisfeitos. A alimentação é riquíssima do ponto de vista nutricional.

    ResponderExcluir
  5. Os autores alertam que atualmente em Okinawa já existem supermercados e a alimentação já não é exactamente o que era. Principalmente depois da construção de uma base militar americana. Os índices de longevidade e mortalidade são hoje em dia piores do que já foram há algumas décadas.
    Talvez os japoneses de hoje devessem talvez olhar para os seus antepassados. No passado de Okinawa está o futuro da saúde e da qualidade de viver bem, a cultura da vida.

    ResponderExcluir
  6. Logo mais, mensagens e opiniões, coloque aqui seu comentário você também ou envie pro e-mail da nossa redação no blog navepad@netsite.com.br e/ou então mande e-mail pro nosso editor de conteúdo por aqui padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "Superlegal, pena que nem os japoneses das grandes cidades imitem esta cultura tradicional do povo de Okinawa": comentário de Olavo Mendes, de São Paulo (SP), advogado que privilegia alimentos orgânicos e mantém muitas amizades com famílias japonesas.

    ResponderExcluir
  8. "Em 2016, mesmo com o protesto de milhares de japoneses desta região, em Tóquio e em outras cidades foi instalada base militar dos Estados Unidos em Okinawa, o que tem atrapalhado muito o modo de vida mais tranquilo do povo da ilha": comentário de Emilio Sousa, que tem entreposto de alimentos orgânicos em Campinas (SP), nos mandou uma série de notícias sobre este fato e o efeito negativo no modo de vida tradicional da ilha.

    ResponderExcluir

Translation

translation