sábado, 18 de fevereiro de 2017

O PRESIDENTE EXECUTIVO E COFUNDADOR DO FACEBOOK ARGUMENTA QUE O PRINCIPAL DESAFIO DESTA REDE SOCIAL É CRIAR UMA COMUNIDADE GLOBAL (DEPENDE DE NÓS)

Mark Zuckerberg divulga manifesto e defende tanto o Facebook como a comunidade global indicando cinco prioridades para mudar e avançar a realidade do ser humano

 

No Brasil hoje somos mais de 61 milhões de Facers

Em nome do Facebook e com mensagem dirigida a quase 2 bilhões de internautas que usam esta rede atualmente em todo o planeta, Mark Zuckerberg escreveu um longo texto em seu perfil, para mostrar a sua visão de mundo, defender a cultura da globalização e em especial a ideia de uma comunidade global sustentada pela rede Facebook. As agências de notícias Ansa (italiana) e APF (francesa), além da Agência Brasil por aqui divulgam hoje com destaque esta informação.


Mark Zuckerberg, cofundador e CEO do Facebook'

Mark Zuckerberg se defende de críticas e tenta mobilizar os Facers


O texto foi publicado em um momento em que tanto Zuckerberg quanto o próprio Facebook têm sido alvo de críticas e acusações de mensagens de ódio e de alegadas inconsistências na aplicação de políticas de conteúdo, além de rumores de censura. Esta rede foi acusada também de influenciar nos resultados das eleições norte-americanas, vencidas por Donald Trump, mas por conta da propagação de notícias falsas (fake news): "Isso prova que não censuramos nada, mas nos causa preocupação, como buscar ou garantir a verdade numa rede social sem coibir a liberdade dos usuários?". O executivo argumentou também que as
maiores oportunidades para todos os Facers são globais ou universais "como espalhar a prosperidade e a liberdade, promover a paz e a compreensão, tirar as pessoas da pobreza e acelerar a ciência. Nossos grandes desafios também exigem respostas globais, tipo acabar com o terrorismo, diminuir a violência, lutar contra as mudanças climáticas e prevenir pandemias. O progresso agora exige que a humanidade se una, não como cidades ou nações, mas como uma comunidade global", escreveu Zuckerberg no seu manifesto, em que ele propõe uma série de medidas para construção dessa comunidade supranacional, que poderia ser resumida em 5 mandamentos: comunidades solidárias,  seguras, bem informadas, civicamente engajadas (cidadania) e com inclusão social: "Hoje a precisão de informação é muito importante, a gente sabe que existe desinformação, os hackers estão por aí e até os conteúdos descaradamente falsos, também no Facebook,  sendo algo que precisamos levar muito a sério, já fizemos algum progresso ao combater farsas da forma que combatemos spam, como os e-mails não solicitados, mas temos mais trabalho ainda a fazer, mais desafios ainda a vencer". "Um desafio monstro, levando em conta a realidade complexa em todos os países e a multidão de Facers hoje existentes no planeta", comenta por aqui no blog da ecologia e da cidadania o nosso editor de conteúdo, o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha: "É necessária uma gigantesca mobilização, creio que esta mensagem agora de Mark Zuckerberg já têm este objetivo". 


O Facebook foi ideia do brasileiro Eduardo Saverin e do norte-americano Mark Zuckerberg mídia que  depois se tornou a maior rede social do mundo e já tem 17 anos de webvida



Ideia do brasileiro Eduardo Saverin e do norte-americano Mark Zuckerberg se tornou a maior rede social do mundo
Aqui os dois criadores do Face, Eduardo Saverin e Zuckerberg 
 
Com mais de 1,5 bilhão de usuários no mundo inteiro, não há dúvidas de que a maior rede social do mundo, o Facebook está mudando nossas vidas. A relação social ou pública de cada um de nós na Internet pode resultar em novas ideias, encontros, manifestações e até mesmo de motivar forças capazes de derrubar governos, como aconteceu recentemente na Primavera Árabe. Uma rede social tão ampla como esta é muito mais que um espaço para jogos e fotos ou exercício de selfies ou de vaidade. A ideia do brasileiro Eduardo Saverin e do norte-americano Mark Zuckerberg virou realidade virtual em 2004 e logo depois viraria
uma trajetória de conquistas e de sucesso como mídia. Esta rede social está presente, em mais de 100 idiomas, no mundo todo, com diversos serviços que dão mais interatividade às pessoas. Bilhões de pessoas!...Quando completava dez anos de vida em 2014,  o diretor geral do Facebook Brasil, Leonardo Tristão, comunicava que "entendemos que este é um momento para celebrar não o queesta rede social tem feito, mas o que as pessoas têm feito no Facebook, por exemplo, mobilizando jovens para manifestações de rua e de cidadania ou para reunir brasileiros em  causas positivas". Os termos manifestação e vem pra rua, por exemplo, estiveram entre os 10 temas mais comentados pelos brasileiros na história do Facebook. Outro dado é que agora em 2017 o Brasil está no Top 10 dos países onde esta rede social é mais forte ou mais participativa. Estados Unidos, Índia, Reino Unido, Itália, Alemanha, França, Brasil, Espanha, Austrália e Chile são os dez países que estão nessa ordem na liderança entre os que têm mais número de Facers. Neste ranking, o nosso país está em 7º lugar. Por enquanto, a tendência é de aumentar mais o número de participantes desta rede, aqui, ao contrário do que acontece em alguns países, a maioria dos Facers são jovens. Ou seja, isto é uma expectativa de crescimento maior no futuro em breve. Há 2 anos atrás ocorreu em alguns países da Europa que uma parte dos internautas estava abandonando, por aqui, se deu o contrário. Naquela ocasião uma pesquisa feita na Universidade de Princeton (USA) divulgava que em menos de 3 anos esta rede iria perder cerca de 80% dos seus usuários. No Brasil, aconteceu quase o contrário desta previsão e o Face cresceu mais de 50% desde lá e nestes últimos meses. O importante agora é que, como aliás nos sugere a mensagem de hoje de Mark Zuckerberg esta nossa rede social seja um fator cultural de transformação social, de mudanças e de avanços, algo que possa dar um sentido maior também à cultura digital que alguns criticam mas que todos hoje em dia vivenciamos todos os dias. Mark Zuckerberg sugere estar querendo mais do que apenas diversão e lucro com esta rede social, mas para isso, uma coisa é certa, ele depende de todos nós, os Facers é quem vamos decidir na prática o que será ou não o Facebook, atualmente uma força mundial em termos de comunicação. Mais detalhes sobre o brasileiro Eduardo Saverin na seção de comentários, ele que ainda é um dos sócios desta rede social, hoje um negócio mundial bilionário, além de mídia e expressão cultural.

 

Esta rede é algo mais do que só diversão e lucro?


Fontes: Ansa - APF - Agência Brasil
             www.r7.com
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Há informações que o brasileiro Eduardo Saverin (um dos fundadores do Facebook) ainda mantém 5% do negócio, do que se afastou, talvez também, para se livrar dos impostos. No filme "A rede social", Saverin é apresentado como o amigo brasileiro de Zuckerberg e o primeiro a investir na rede social, antes de se desentender com Mark e sair em 2005.

    ResponderExcluir
  3. Hoje, aos 31 anos, renunciou à cidadania norte-americana e mudou-se para Cingapura (antes da entrada do Facebook no mercado de ações), o que provavelmente o salvou de centenas de milhões de dólares em impostos. Saverin declarou em 2013 que gostaria de permanecer na Ásia com a esperança de se tornar um investidor influente em tecnologia. A Forbes estimou sua fortuna em US$ 2,6 bilhões em agosto. Seguiu o seu próprio caminho, segundo dizem as agências de notícias, para ter mais liberdade de ação.

    ResponderExcluir
  4. Os outros sócios de Mark Zuckerberg Augustin Moskovitz, Tyler e Cameron Winklevoss, Divya Narendra, todos colegas da Harvard e o jovem investidor Sean Parker (um dos primeiros investidores do Facebook) todos também abandonaram o barco do Face. Parker foi o presidente inaugural do Facebook, em 2004, e o responsável por levar o primeiro grande investidor, Peter Thiel, com quem atualmente administra o fundo bilionário de investimento The Founders Fund. Pode ter faltado boas relações e ética, mas a nenhum destes jovens fundadores falta dinheiro hoje.

    ResponderExcluir
  5. Independente de ser um dos maior negócios do mundo hoje, o Facebook é também e de faro uma rede social mas também mostra que precisa evoluir como mídia para não ser superada no mercado digital, comentam alguns especialistas.

    ResponderExcluir
  6. Logo mais, mais informações, comentários e mensagens, você pod por aqui a sua opinião ou enviar um e-mail para a redação deste blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  7. Outra forma de participar é enviar a sua emnsagem para o e-mail do nosso editor de conteúdo aqui neste blog padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. "A realidade é que esta rede é um grande, grande, grande negócio, gigantesco, mas também é um maravilhoso, maravilhoso, maravilho meio de comunicação, que pode ajudar pelo lado mais positivo a criação do nosso futuro": comentário de Marcos Prado, produtor cultural que diz estar sempre dando uma olhada em nosso blog, que ele curte. A gente agradece a sua participação aqui.

    ResponderExcluir

Translation

translation