domingo, 5 de fevereiro de 2017

O RANKING DA FELICIDADE PODE ESTAR FURADO AO COLOCAR A DINAMARCA COMO O POVO MAIS FELIZ DO MUNDO? VEJA AQUI QUE HÁ INDÍCIOS QUE SIM

Na Dinamarca está o povo mais feliz do planeta (confira aqui o novo ranking oficial dos países mais felizes) e é muito interessante o conceito de Hygge (que se pronuncia Huga), porém há um contraste entre o sentimento de felicidade e o ritual dinamarquês de matar cruelmente seres pacíficos e inteligentes como Baleias e Golfinhos: "Se não acabarem com este ritual, eles não são o povo mais feliz do planeta, ninguém pode ser feliz com a violência e a morte", comenta o editor do nosso blog de ecologia, não violência e cidadania. No vídeo de Rafa Chanel (sobre países mais pacíficos pelos dados do Global Peace Index) se detecta outro problema na Dinarmarca, o pouco interesse em religião ou em Deus, a sociedade voltada mais ao bem estar material que não curte a espiritualidade e isso pode, como também o ritual anual de matança tipo Viking, tornar furado este ranking da felicidade


Hygge é a felicidade na Dinamarca
Onde porém sobrevive um ritual Viking de violência 

 De toda forma a Dinamarca é o país nº 1 no ranking oficial da felicidade


A Dinamarca tem bons salários, saúde e educação públicas, baixo nível de corrupção, igualdade entre homens e mulheres, mas também têm noites que não acabam e poucas horas de Sol, conforme a época do ano. "O pior, na visão de muita gente, é um costume cruel, que parece herdado dos Vikings, dinamarqueses fazem anualmente um ritual de morte cruel de Golfinfos e Baleias, como se a violência fosse uma festa", comentou o repórter e ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha ao editar aqui em nosso blog Folha Verde News um resumo sobre o ranking dos países mais felizes e sobre o sentimento da felicidade Hygge, que a Dinamarca exporta. Hygge não tem tradução exata em outros povos, é assim como a palavra e o sentimento de saudade para nós. Estamos resumindo aqui informações de sites como BBC e Observador, contudo, contestando o já citado festival de matança. Nem por isso os dinamarqueses são menos felizes. Pelo contrário, ano após ano, acabam por ser considerados os mais contentes com a vida em todo o planeta. Agora, o mundo está de olho neles, à procura da chave para essa felicidade toda, parece que ela soa na palavra hygge, que dita corretamente em dinamarquês tem o som de  huga. Parece ser uma espécie de aconchego, mas dizem os especialistas como Meik Wiking, autor do Livro do Hygge e ligado ao Happiness Reasearch Institute. Mas o que é isso de hygge? Os exemplos são simples atos do dia a dia, por exemplo, beber um chá quente à frente de uma lareira. Mas pode ser uma reunião de famílias e amigos, um jantar à luz das velas ou tempo para ler um bom livro: em comum, buscar em especial o carinho e a amizade nas relaçoes humanas: "Procuramos ser amáveis connosco e com os outros”, explica Helen Russel, no seu livro O Ano de Viver Como os Dinamarqueses: Descobrindo os Segredos do País Mais Feliz do Mundo: “Não é algo que se possa comprar, é preciso investir tempo, carinho e vida”, já havia conceituado também, Jeppe Trolle Linnet, autor do primeiro estudo sobre este conceito, o inventor do hygge. Mas, cá entre nós, será que tudo isso não é marketing e um conceito fora da realidade? Levantamos esta dúvida por causa que continua o ritual de matança de seres marinhos dóceis, inteligentes e inofensivos e que talvez por isso, atraiam a violência dos chamados seres humanos (no caso, na Dinamarca).


O Livro do Hygge, de Meik Wiking, do Happiness Reasearch Institute

Dinamarca desbanca Suíça como país mais feliz do mundo


Ranking oficializado pela ONU aponta este país escandinavo como o lugar mais feliz do planeta. A Suíça que já foi líder, caiu para segundo lugar. O Brasil perdeu uma posição, mas continua no top 20, pelo menos. Bem, mas  de acordo com o mais recente Relatório Mundial de Felicidade, a Dinamarca seria hoje o país com o povo mais feliz do mundo. É que segundo o ranking elaborado pela Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (SDSN) e o Instituto Terra da Universidade de Columbia, os dez lugares mais felizes são: Dinamarca, Suíça, Islândia, Noruega, Finlândia, Canadá, Holanda, Nova Zelândia, Austrália e Suécia. O Brasil perdeu uma posição neste ranking, passando para o 17° lugar, atrás da Alemanha (16º) e à frente da Bélgica (18º). Nosso país continua a ocupar a primeira posição na América do Sul em termos de felicidade, e seria a 3ª força na América Latina, atrás de Costa Rica (14°) e Porto Rico (15°). O ranking é baseado em diversos fatores, como o Produto Interno Bruto (PIB), a expectativa de vida saudável, o sistema de bem-estar social e a percepção de corrupção ou a ausência dela no governo. É mas nesse item, os brasileiros ultimamente caímos demais, estamos atrás do Afeganistão!...Oficialmente, os dez países com menor índice de felicidade foram: Madagáscar, Tanzânia, Libéria, Guiné, Ruanda, Benin, Afeganistão, Togo, Síria e Burundi. E a democracia de Trump?  Os Estados Unidos ocupam o 13° lugar no Relatório Mundial da Felicidade, por enquanto melhor que o Reino Unido que está no 23°, a França no 32° e a Itália, na 50ª posição. "Há uma mensagem forte para o meu país, os EUA, que são muito ricos, que enriqueceram ainda mais nos últimos 50 anos, mas não ficaram mais felizes", como define o professor da Universidade de Columbia Jeffrey Sachs, que comandou a pesquisa em nome da Organização das Nações Unidas.  A última pesquisa sobre Felicidade mostrou que três países em particular – Irlanda, Islândia e Japão – foram capazes de manter níveis razoáveis, apesar de choques externos como a crise econômica ou o terremoto, enfrentados com apoio social e solidariedade.
Meik Wiking escreve sobre e divulga a tal Hygge da Dinamarca...
...ela é mito ou realidade?...
...esse é mesmo o povo mais feliz do mundo hoje?

  
Fontes:  observador.pt - BBC - France Press
              www.folhaverdenews.com

9 comentários:

  1. Além deste ritual de violência contra os Golfinhos e as Baleias, algo mais que contradiz com a pesquisa reconhecida pela ONU que coloca a Dinamarca como o país onde o povo é o mais feliz do mundo, um item chama a atenção da gente aqui no Brasil, onde a maioria é infeliz e a realidade violenta, mais de 60% das pessoas são religiosas. Na Dinamarca, só 18% da população considera importante a religião. Parece um povo mais apegado ao lado material que à espiritualidade...



    ResponderExcluir
  2. Com certeza a sensação de liberdade parece ser grande na Dinamarca. O vídeo que postamos hoje aqui no blog mostra outra pesquisa, neste caso, a favor do ranking da felicidade: os dinamarqueses estão em 2º lugar no mundo como o povo mais pacífico e o país menos violento. São contrastes e dúvidas que devemos questionar, também para definir o que avançar ou mudar aqui no Brasil...


    ResponderExcluir
  3. Neste fim de semana estaremos aprofundando este debate por aqui, participe você também, você pode postar a sua mensagem nesta seção de comentários. Faça isso já ou mande sua msm para o e-mail da redação do nosso blog que aí postaremos junto com outros comentários, OK?


    ResponderExcluir
  4. Outra opção é vc entrar em contato com o nosso editor de conteúdo para enviar mais informações ou fotos ou até tb para sugerir pautas ou outras matérias aqui, envie a sua msm com liberdade para o e-mail padinhafranca603@gmail.com


    ResponderExcluir
  5. "Esse sentimento de Hygge realmente não combina com violência contra a natureza, tenho amigas que viveram em Copenhague e elogiam a falta de corrupção, a segurança e a liberdade na Dinamrca, não sei, fico mesmo na dúvida": comentário de Júlio Abrão, de São Paulo (SP), advogado.


    ResponderExcluir
  6. "O que eu questiono são todos os ranking, os dez mais, o Top Ten disso ou daquilo, cada país tem um contexto cultural, essas classificações são bem relativas, de toda maneira, o Brasil só lidera os rankings negativos e o pior, isso é mesmo a realidade": comentário de Matilde Gonçalves, de Niterói, Rio de Janeiro, que tua com AudioVisual.


    ResponderExcluir
  7. "Sem Deus os seres humanos podem ser desalmados ou miseráveis, é a minha visão desse debate": quem comenta é Pedro Romário, de Brasília (DF), técnico em Informática.



    ResponderExcluir
  8. "Um costume bárbaro e violento como esse revela que o povo da Dinamarca não ´pe na realidade tão feliz como assinala este ranking, que foca mais o lado material": comentário de Marina Moraes, de Santos (SP), analista de sistemas.


    ResponderExcluir
  9. "Creio que os dinamarqueses e muitos europeus estão equivocados, não reconhecendo o valor das religiões na prática colocam Deus em 2º plano, isso explica a violência deste ritual de morte de Golfinhos e Baleias, prova também que o ranking da felicidade está furado": comentário de José Dias Camargo, de São Paulo, exportador.

    ResponderExcluir

Translation

translation