quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

PODERÁ COMEÇAR UMA NOVA ERA DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NO BRASIL A PARTIR DO SERTÃO DA BAHIA?


Na macrorregião da Chapada Diamantina onde já existiam alguns empreendimentos pioneiros de Energia Eólica o BNDES aprovou agora o financiamento para 8 parques eólicos na Bahia com uma capacidade geradora de 223,25 megawatts: quase sempre estamos aqui no blog da ecologia e da cidadania criticando as ações ou as omissões governamentais em fontes limpas mas desta vez elogiamos esta iniciativa feliz


 
Empreendimentos eólicos pioneiros na Chapada Diamantina


O Complexo Eólico da Babilônia na Bahia terá capacidade para atender consumo de 480 mil residências num investimento de cerca R$ 1,5 bilhão trará desenvolvimento a municípios com IDH abaixo da média nacional. O grupo Rio Energy está bancando este empreendimento sendo que do total de 1,5 bilhões 57% vem do empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Com a concretização deste projeto, o parque eólico no interior baiano contribuirá para a diversificação da matriz energética brasileira por meio de uma fonte de recursos renovável, algo superimportante e extremamente urgente de se implantar no Brasil, a bem dum desenvolvimento sustentável, capaz de equilibrar o avanço da economia com a proteção da ecologia brasileira. Os oito parques eólicos serão instalados na grande região da Chapada Diamantina nos municípios de Morro do Chapéu e Várzea Nova, na Bahia, assim como os sistemas de transmissão e incluirão investimentos sociais a serem realizados por ali. Várzea Nova fica a quase 400km de Salvador no centronorte baiano, no semiárido, em pleno Polígono das Secas. Já Morro do Chapéu é uma área de muitos recursos naturais, tem  três áreas de reservas ambioentais, águas termais, região com um dos climas mais amenos do Nordeste do pais, devido também a cerca de 1.100 metros de altitude. As cidades de Várzea Nova e Morro do Chapéu têm agora um atalho para a criação do futuro sustentável a partir do sertão da Chapada Diamantina.

 
Um novo complexo eólico no sertão baiano em Várzea Nova e...


...na reserva ambiental na região do Morro do Chapéu na Chapada



Complexo Eólico Serra da Babilônia: endereço do futuro Brasil?

 
Esse projeto se sagrou vencedor do 2º leilão de energia de reserva, em novembro de 2015 (2º LER/2015), com prazo de fornecimento de 20 anos. Ao todo, serão instalados 95 aerogeradores, com potência nominal de 2,35 megawatts e rotor de 98 metros de diâmetro. O projeto será conectado ao Sistema Interligado Nacional do Brasil (SIN) subestação de Morro do Chapéu II, de 230 kV (quilovolts), localizada a aproximadamente 75 Km do Complexo Eólico da Serra da Babilônia, em Morro do Chapéu (BA). A previsão de início de operação dos parques eólicos é em novembro de 2018. A implantação do projeto do Complexo Eólico Serra da Babilônia promoverá benefícios à região, pois, além da geração de energia por fonte limpa e renovável, o empreendimento deverá atrair investimentos, fomentar o desenvolvimento socioeconômico de sua área de influência, aumentando oferta de empregos e arrecadação de impostos e por consequência, a qualidade de vida por lá, onde os IDHs dos municípios de Morro do Chapéu (0,588) e Várzea Nova (0,555), onde serão instalados os parques eólicos estão muito abaixo do IDH médio brasileiro (0,727) e entre os mais baixos do país. Começa enfim a nascer uma esperança duma nova realidade brasileira no sertão da Bahia.




Um empreendimento eólico vital para a economia baiana e brasileira

E além do mais vai proteger a ecologia da Chapada Diamantina



Fontes: www.ecodebate.com.br

             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. A gente aqui no blog da ecologia e da cidadania noticia estes empreendimentos do BNDES com esperança mas também sempre com aquele temor que a iniciativa venha a se desfazer por falta ou por algum erro de gestão. Vamos acreditar no lado mais positivo.

    ResponderExcluir
  2. Este complexo eólico poderá vir a significar na Chapada Diamantina, onde já existem alguns empreendimentos de empresas, inclusive europeias, a semente duma nova estrutura energética do Brasil, agora de iniciativa governamental.

    ResponderExcluir
  3. Logo mais, por aqui nesta seção de comentários, mais detalhes da informação, aguarde e confira nossa nova edição: participe você também desta pauta de valor para a luta pelo desenvolvimento sustentável no país.

    ResponderExcluir
  4. Você pode colocar aqui a sua mensagem ou então enviá-la para o e-mail da redação do nosso blog navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  5. Outra opção ainda para você participar é mandar seu comentário ou fotos ou sugestão de matéria direto pro e-mail do nosso editor de conteúdo através do endereço padinhafrancaq603@gmail.com

    ResponderExcluir
  6. "Finalmente, uma boa notícia na área tanto da economia como da ecologia, me faz ter uma esperança sustentável nesse carnaval": comentário de Luiz Alves Ribeiro, de Salvador (Bahia), que atua na área de tecnologia.

    ResponderExcluir
  7. Espero que este Complexo Eólico Serra da Babilônia seja realmente concretizado sem corrupção de verbas nem superfaturamento e sim, abrindo uma noiva era sustentável no setor de energia": comentário de Isabel Mendes Silva, advogada de Juiz de Fora (MG).

    ResponderExcluir
  8. "Mais uma vez sinto a grande mídia omissa nas questões que interessam à ecologia e à toda a população, só vi notícia sobre este Complexo Eólico Serra da Babilônia na Bahia, aqui, mais uma vez este blog não deixa passar em branco": comentário de Jarbas Jardelli, de Santo André, São Paulo, engenheiro elétrico que atua em empresa multinacional.

    ResponderExcluir

Translation

translation