sexta-feira, 7 de abril de 2017

30 MINUTOS POR SEMANA DE CONTATO COM A NATUREZA E VOCÊ REVOLUCIONARÁ A SUA SAÚDE E A SUA VIDA


Confira a pesquisa divulgada pela Nature Scientific Reports nesta data de alerta da Organização Mundial da Saúde da ONU aqui no blog da ecologia e da cidadania que sugere uma prática saudável e ao alcance de todos nesta época de megadesafio em em especial para os que dependem por aqui do sistema público de saúde


Você nem precisa tomar um banho de paraíso basta um contato simples com a natureza que está mais próxima


Vanessa Barbosa (Planeta Sustentável) já tinha nos informado sobre esta prática saudável e hoje (7 de abril de 2017) dia mundial da saúde, a gente retoma esta pauta com mais enfoques e com comentários que podem ajudar as suas decisões positivas: por exemplo, com que frequência você tem a chance de curtir um momento com a natureza? Se o lugar onde você trabalha fica encravado no meio de um centro urbano, então provavelmente o contato com o mato e o ar puro estão longe da sua rotina. Porém, você precisa mudar esta situação, os benefícios de ficar junto à natureza são cientificamente comprovados pór pesquisas médicas, essa prática é considerada por especialistas em Profilaxia fundamental para o bem estar da pessoa que se dispõe a cuidar da saúde para não ter que tratar de doenças. Estes benefícios já foram detectados e documentados  por pesquisadores e cientistas em vários países e universidades, mas agora eles estão começando a estabelecer exatamente quanto tempo precisamos passar em contato com a natureza para obter esses resultados. Para exemplificar, um estudo conduzido por cientistas ambientais da Austrália e do Reino Unido feito agora recentemente sugere que a tal dose de natureza necessária é mínima: pelo menos 30 minutos por semana. A pesquisa foi publicada na Nature Scientific Reports e hoje a gente cita esta informação como conteúdo para marcar esta data da OMS da ONU com um proposta de meio ambiente e de saúde no dia a dia da vida por aqui no blog do movimento ecológico, científico, da cidadania e da não violência. 


Vivenciar a natureza toda semana é uma prática que garante saúde


Dia Mundial da Saúde com um toque de ecologia e de crítica à atual realidade





Esta data foi criada pela Organização Mundial de Saúde em 1948, devido a preocupação de diminuir a incidência de doenças e em todo o planeta e também alertar sobre os principais problemas que podem atingir a população mundial, alerta que vem sendo feito mundialmente desde 1950. De acordo com o conceito definido pela OMS “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Este conceito mais amplo e completo torna mais grave a situação de erros e de limites em especial do sistema de Saúde Pública também aqui no país e em todas as cidades brasileiras atualmente. O principal objetivo desta data é conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da saúde para uma pessoa ou uma comunidade conseguirr uma melhor qualidade de vida. A cada ano, é destacado um tema e agora em 2017 a  data da OMS tem como pauta Dia Mundial da Saúde contra a Depressão. Assim, o slogan oficial do evento hoje será em toda Terra Let's Talk (Vamos Conversar), sendo o objetivo conscientizar as pessoas sobre a necessidade de ter conhecimentos que ajudem a prevenir também este tipo de doença, mais uma que pode trazer diversas consequências graves. O tema de 2017 bate com esta busca da natureza. É que as pessoas que visitam parques ou outras áreas verdes ou florestas por esse período são muito menos propensas a ter pressão arterial elevada e problemas de saúde mental do que aquelas que não o fazem, indica a pesquisa conduzida pela University of Queensland (UQ) e pelo ARC Centre of Excellence for Environmental Decisions (CEED). De quebra, o contato com a natureza ajuda a reduzir os riscos de desenvolver estresse, ansiedade e depressão. Segundo o estudo, feito agora na Austrália, todo mundo visitando ao menos um parque local (em cidades onde existe esta estrutura) ou pelo menos uma praça com bastante arborização durante meia hora a cada semana haverá 7% menos casos de depressão e 9% menos casos de pressão arterial elevada. "Dado que os custos sociais da depressão apenas na Austrália são estimados em US$ 12,6 bilhões por ano, a economia para os orçamentos de saúde pública poderia ser imensa com a adoção dessa prática ecológica simples", argumenta a pesquisadora Danielle Shanahan, da University of Queensland. As autoridades de saúde dos governos e das prefeituras precisam investir emn áreas verdes e parques de natureza para estimular e facilitar estas práticas ecológicas e assim prevenir doenças e diminuir também os problemas da Saúde Pública. Esta pesquisa tem tudo a ver com a nossa cidade também", comenta por aqui no blog da gente o nosso editor do Folha Verde News, o ecologista Antônio de Pádua Silva Padinha, que aproveita o gancho "para criticar os políticos de plantão". 


Os índios e povos da floresta podem então virem a ser guias de saúde

A geração rave já tem buscado vivências fora dos limites urbanos

A convivência com animais também equilibra o ser humano
Fontes: www.planetasustentavel.abril.com.br
             www.exame.com
             www.folhaverdenews.com

8 comentários:

  1. Faz parte também até da Educação Fisica desenvolver temas envolvendo corpo e natureza, como curas pela água, pelo ar, pelo sol, pela alimentação, atividade física, alimentação, repouso e atitudes mentais positiva. Esta proposta de trabalho tem a ver claro com práticas de educação ambiental, o que inexiste por aqui e em quase toda cidade brasileira.

    ResponderExcluir
  2. “Os alunos se sentiram bastante motivados em vivenciar na prática o aprofundamento desses temas, estimular essa cultura corporal envolvendo consciência e respeito pelo meio ambiente pode vir a ser nosso grande diferencial”: comentáriuo do professor de Educação Física, Irapuan Medeiros, que atua em Natal, no Rio Grande do Norte.

    ResponderExcluir
  3. Logo mais por aqui nesta seção mais informações e comentários, aguarde nossa próxima edição, confira, participe. Você pode colocar aqui seu comentário ou se preferir, enviar por e-mail para a redação do nosso blog pelo navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  4. Você também pode e deve contatar nossa ediutor de conteúdo do blog, mandando fotos, informações, críticas às matérias ou sugestão de novas pautas, através do e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  5. "Aulas de campo acontecem em diálogo com a disciplina de Biologia, contando com a participação da professora Regina Célia Pereira que, entre seus objetivos, busca conduzir os jovens e as crianças a conhecer por aqui o nosso Parque das Dunas e o Rio Pium, observando as características dos ecossistemas locais e conhecendo melhor nossa natureza, praticando assim a ecologia no dia a dia": comentário também de Irapuan Medeiros, de Natal (RGN).

    ResponderExcluir
  6. "Considero estas dicas muito boas para qualquer um no dia a dia não se afastar da natureza, ou seja, se aproximar mais da saúde": comentário de Ana Luíza dos Santos, executiva, de São Paulo (SP), "isso é possível até mesmo em grandes cidades, desde que o poder público invista em Meio Ambiente".

    ResponderExcluir
  7. "Positivo este estudo feito por cientistas ambientais da Austrália e do Reino Unido que recentemente sugere que uma dose de natureza necessária a toda pessoa, pelo menos 30 minutos por semana, isso realmente pode levar a mudanças e avanços no comportamento médio da população urbana": comentário de Júlio Alcântara, de São José dos Campos (SP), negenheiro pela USP.

    ResponderExcluir
  8. O engenheiro Júlio Alcântara nos enviou um material sobre a relação natureza - saúde humana que vamos sim aproveitar, agradecemos o envio. Ele ainda comenta que "bom que vocês deram um toque tipo não precisa buscar o melhor lugar do mundo, basta ir até uma área da natureza perto de você, porque a maioria das pessoas não tem condição atualmente no país de sair viajando".

    ResponderExcluir

Translation

translation