quarta-feira, 24 de maio de 2017

ESSE PAÍS JÁ ERA E PRECISAMOS CRIAR UM BRASIL DE VERDADE EM TODOS OS SETORES E NESSE SENTIDO É ESSENCIAL UMA TV PÚBLICA QUE NÃO EXISTE AINDA

Qual será o futuro da TV pública no país? A gente espera que nós consigamos criar um tempo de liberdade também de informação, ética, sustentabilidade e cidadania, também nas comunicações pós esta geração corrupta de políticos: o país carece mesmo de avançar o nível de informações da população e a força cultural da mídia, daí a necessidade de mudar e avançar uma TV pública e nesse enfoque o sistema EBCTV Brasil NBR  pode ter a chance de vir a ser a televisão da nação que ainda precisamos criar nesse país hoje um caos em quase todo setor

 
A TV Brasil NBR poderá vir a ser uma televisão pública de verdade?


 
 
O sistema de comunicação já tem toda tecnologia falta a liberdade política e cultural



A partir de notícia na Agência Brasil, assinada pela editora Luana Lourenço e pela repórter estagiária Júlia Buonafina, a gente aqui no blog da ecologia e da cidadania Folha Verde News fomos informados que a partir desta semana as recepções satelitais da NBR vão ter um novo parâmetro de sintonia: esta mudança, segundo a direção de Operações, Engenharia e Tecnologia da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), vai melhorar a qualidade da imagem e do som, aproveitando melhor a estrutura digital e o vácuo que existe no país, onde não existe até hoje uma verdadeira TV pública, algo essencial mas que inexiste na história de mais de 50 anos da televisão brasileira. Tecnicamente, a  sintonia até estes dias tinha uma condição técnica que tornava a recepção mais difícil, com qualidade mais precária, o que gerava imagens e sons abaixo da necessidade atual da comunicação contemporânea, as inovações tecnológicas já feitas nestes dias já podem dar ao telespectador uma imagem e áudio melhores, a rede poderá ampliar o seu alcance a todo o território nacional e a expectativa depois deste caos da corrupção com eventuais avanços no sistema político e na gestão brasileira, tudo isso junto poderá gerar uma nova realidade em televisão no país. Voltando à notícia da Agência Brasil de hoje, Nilson Roberto da Silva, da Gerência de Relacionamento de Rede da EBC, informou que "as retransmissões do sinal por satélite são feitas a partir da identificação da igualdade de frequências entre os dois sistemas, as  retransmissões do nosso sinal por satélite são feitas a partir de agora duma identificação que indica onde podemos ser sintonizados e esta posição (identificação no satélite) é um serviço que a EBC contrata para disponibilizar para a população o nosso sinal da NBR”. O que é certo é que até o dia 25 de maio, a frequência programada da TV NBR continua sendo a 3632 MHz. Depois disso, as recepções satelitais desta rede de televisão deverão ser reprogramadas para uma nova sintonia: 3753 MHz. "A gente que luta por mudanças e avanços no Brasil já está na expectativa de que esta nova tecnologia seja acompanhada de maior liberdade de informação, para termos a opção duma rede de TV pública de verdade, para concorrer e até vencer as redes comerciais com uma programação de lazer, esporte, cultura, brasileira, tudo o que faz muita falta na atual televisão em nosso país", comenta por aqui o editor de nosso blog, o ecologista que é também autor premiado de TV e repórter Antônio de Pádua Silva Padinha: "Está na hora de mudar e avançar a estrutura política mas também das comunicações brasileiras". Confira na seção de comentários mais informações sobre esta pauta, críticas à atual NBR e EBC também sonhos e projeto objetivo duma nova TV  realmente pública no Brasil, a bem, das novas gerações e até da criação do nosso futuro como povo e nação.
 
 
 
Urgente uma nova estrutura política no Brasil e também uma TV pública de verdade
 
Mudar a atual realidade exige um avanço também nas comunicações
 
Todas elas e mais as TVs a cabo também precisam mudar e avançar
 
Ricardo Mello voltará a dirigir a NBR como quer o STF?
 
 
Fontes: Agência Brasil
 

12 comentários:

  1. TV Brasil é uma rede de televisão pública brasileira pertencente à Empresa Brasil de Comunicação, com programação de abrangência nacional. Está presente no Rio de Janeiro (RJ), em Brasília (DF), em São Paulo (SP), em São Luís (MA) e em mais 21 estados por meio das emissoras de televisões parceiras da Rede Pública de Televisão.



    ResponderExcluir
  2. O canal entrou no ar no dia 2 de dezembro de 2007 ao meio-dia, mesma data que se iniciaram as transmissões de TV digital no território brasileiro. A programação da emissora enfatiza o seu caráter público e educativo, tendo como finalidade complementar e ampliar a oferta de conteúdo audiovisual e oferecer uma programação com abordagem informativa, cultural, artística, científica e cidadã. Isso na realidade não aconteceu devido aos erros e limites de gestão e à estrutura da política no Brasil, até agora. A realidade está para mudar...


    ResponderExcluir
  3. Mesmo0 com todos estes problemas do país, a TV Brasil se tornou uma das maiores janelas de exibição de produção audiovisual independente no país, destinando a isso 20% das horas da sua programação. Além disso, em cinco anos, participou como coprodutora de cerca de 140 produções, entre documentários, séries, longas e curtas metragens.


    ResponderExcluir
  4. No Governo Temer, o regimento da EBC foi alterado através da Medida Provisória nº 744 de 1 de setembro de 2016[2], transformando a emissora em uma empresa estritamente estatal, ou seja, completamente subordinada ao governo, decretando o fim de seu Conselho Curador e dando total poder ao Conselho de Administração, formado por seis indicados do governo e um funcionário. Segundo a Folha de S. Paulo, a intromissão do governo na emissora teria começado em 2011 e se acentuado sob a gestão de Edinho Silva, enquanto ministro-chefe da Secretaria de Comunicação Social, também citado na operação Lava Jato.


    ResponderExcluir
  5. O STF concedeu liminar para que Ricardo Mello, destituído por Temner a favor de Laerte Rímoli, volte à direção da NBR, o que ganhou por concurso. Este é um dos impasses do sistema de TV Brasil agora.

    ResponderExcluir
  6. "A própria ONU criticou a atual estrutura da EBC neste governo agora": nos informa Rafael Bastos, produtor cultural do Rio de Jsneiro, que se formou em Ciências Sociais na UFRJ.


    ResponderExcluir
  7. "São várias as formas de sintonia da EBC, TV Brasil, NBR, na Net é o canal 4, na Claro canal 9, Sky 166 e 382, na Algar 695, no Cabo Telecom canais 111 e 117, enfim, várias opções, há já uma rede montada no país mas precisa agora virar uma TV pública de verdade, concordo com esta matéria deste blog de cidadania": comentário de Analice Mendes, de São Paulo, psicóloga formada pela UNESP e atuando em pesquisa de informação.


    ResponderExcluir
  8. "Além de séries e documentários, a TV da EBC já tem alguns programas interessantes, como Caminhos da Reportagem, Conversa com Roseann Kennedy, esportivos como No Mundo da Bola ou Stadium, Cultura Ponto a Ponto, Futurando, alguns especiais, infantis como Cocoricó Na Cidade, prá garotada como Hora do Justin Bieber, Igarapé Mágico": comentário de Roberto Dellis Monte, de Brasília (DF) que se considera "telespectador viciado destes programas". Ele atua como executivo de turismo.


    ResponderExcluir
  9. "Eu concordo com este enfoque, em todos os setores do país precisamos mudar e avançar, sem uma TV Publica fica mais difícil": comentário de Cristóvão Luís, do Rio de Janeiro, representante comercial.

    ResponderExcluir
  10. "Este texto do Padinha precisa. precisa e merece ser discutido": comentário de Arthur Bandeira Netto, que dirige um canal alternativa em São Paulo (TV Assim) e fez parte também da equipe da ex-Bimp Film, que é um marco na história da TV e dos documentários no país.

    ResponderExcluir
  11. "Este blog tem feito enfoques sempre originais e oportunos, a grande mídia brasileira realmente precisa se reciclar, mudar e avançar, em geral está abaixo da necessidade dos telespectadores brasileiros": comentário de Luíza Mendes de Sousa, socióloga que tua em empresa de medição de audiência de TV e rádio, na Grande São Paulo.

    ResponderExcluir
  12. "A TV Cultura exemplifica bem a dificuldade para se ter uma televisão pública no Brasil: ela tem tudo para isso, está no estado mais rico do país, tem uma fundação Padre Anchieta a lhe dar uma base boa, mas vive em crise, mais uma vez o Governo do Estado de São Paulo parece estar cortando verbas e endurecendo com a emissora, que não mais mais contratar profissionais, só estagiários,essa crise vem se repetindo há anos, é sempre uma notícia parecida com essa, a TV Cultura vai acabar fechando e a quem interessa isso?": comentário de Adolfo Batista, de Curitiba (Paraná) que diz que "desde 2003 sempre saem essas notícias de que vai fechar, uma hora fecha sempre e se perderá um centro de produção importante e toda uma história da Tv no Brasil".

    ResponderExcluir

Translation

translation