quarta-feira, 3 de maio de 2017

POSTAMOS AQUI NO BLOG DA ECOLOGIA E DA CIDADANIA NA ÍNTEGRA A MENSAGEM DE VALOR DUM AMBIENTALISTA E LÍDER DE CIDADANIA




A humildade socioambiental é o artigo da hora no site EcoDebate (poema de Roberto Malvezzi, o Gogó) filósofo e teólogo por formação atua na equipe CPP/CPT do rio São Francisco que é ícone da natureza do interior do Brasil (e da ecologia hoje perdida)

 

O São Francisco e todos os rios e águas precisam ser despoluídos e revitalizados
  
 
Confira em nossa webpagina do movimento ecológico, científico e de cidadania um artigo em forma de poema que busca a essência para a gente mudar e avançar a realidade socioambiental brasileira (Padinha).



Para mudar e avançar o país só mudando nossas mentes com a cultura da vida

Nosso blog abre alas pro poema de Roberto Malvezzi Gogó na edição de hoje

"Foi a natureza que lhe deu a água que bebe
O ar que você respira
A biodiversidade que lhe sustenta
O clima ameno que lhe permite viver
Foi o operário que fez o ônibus ou o carro que você anda
Foi o agricultor que cultivou o alimento que você come
Foi o padeiro que fez o pão de sua mesa
Foi uma equipe de engenheiros que imaginou o celular que você usa
O avião que você voa
A ponte que você atravessa
Foi um pesquisador que descobriu o remédio que lhe mantém vivo
A essência que perfuma seu corpo
Os óculos que lhe permitem ainda ver
Foi sua mãe e seu pai que lhe deram vida
Foi sua professora que lhe ensinou a arte da escrita
Foi o compositor que fez a música que você ouve
Por mais dinheiro que você tenha, jamais poderia viver sem os outros
Por mais mérito que você tenha, sozinho jamais teria os bens que tem
Na natureza e na sociedade recebemos infinitamente mais do que tudo que doamos".


Roberto Malvezzi  Gogó (também músico) merece ser ouvido pelo Brasil

Todos os rios e águas do Brasil dependem duma atitude socioambiental nossa urgente

Urgente revitalizar todos os rios e todos as mentes com a cultura da vida


Fontes: www.robertomalvezzi.com.br
             www. ecodebate.com.br
             www.folhaverdenews.com

9 comentários:

  1. Logo mais, mais informações, comentários e mensagens, aguarde nossa próxima edição, em breve, participe vc tb, coloque aqui sua opinião ou nos envie envie para a redação do nosso blog de ecologia navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  2. Outra opção é contatar direto nosso editor de conteúdo, enviando sua mensagem ou informação ou foto ou vídeo ou crítica, participe através do e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  3. "Realmente, concordo com a homenagem e a postagem, a luta socioambiental tem tudo a ver com a cultura da vida que não tem espaço na sociedade de consumo em que vivemos, sociedade de violência": comentário de Leonor Morais, de Campo Grande (Mato Grosso do Sul), videomaker.

    ResponderExcluir
  4. "O pior da seca parece estar terminando, mas não terminou. Ainda haverá sofrimentos, menos água em muitos lugares, pastagem mais escassa, safra prejudicada. Mas a tendência é a situação melhorar daqui para frente, voltando à longa estiagem lá pelo ano de 2050, daqui uns trinta anos": comentário de Roberto Malvezzi Gogó, na Pastoral da Terra, que nos envia Fernanda de Paula Santos, de Salvador (Bahia), que pesquisa a produção cultural e ecológica de Gogó em jornais baianos.

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. "Em relação à Transposição, tudo que prevíamos aconteceu: impacto nas comunidades, impacto no meio ambiente, prazos alongados, preços duplicados. Um fator não previmos: os projetos mal feitos e agora condenados pelos Tribunal de Contas da União. Se a obra vai chegar ao fim ou ajudar o ambiente não sabemos. Só lá poderemos confirmar nossas outras previsões, as mais cruéis: a água não é para o povo necessitado; vai impactar o São Francisco, que ultimamente tem estado apenas com 27% em Sobradinho, e, finalmente, não vai resolver o problema da seca": comentário também de Roberto Malvezzi Gogó, pesquisado por Fernanda Santos, estudante da Biologia no arquivo da Universidade Federal da Bahia.

    ResponderExcluir
  7. "O fenômeno da Pororoca, mundialmente conhecido, já não existe mais. Você sabia disso? As águas do rio Araguari, no Amapá, já não têm forças para chegar à foz e sofrer a força reversa das águas, o que gerava as ondas. Construíram barragens em seu leito para gerar energia, que vai para o sul do país, além de pisotear suas margens com manadas de búfalos": comentário de Roberto Malvezzi Gogó postado no blog do Tovinho Régis sobre o drama de nossas águas: "As águas do Araguaia estão cada vez mais escassas. Muitos de seus afluentes, antes perenes, agora também são intermitentes. E mais, o Rio São Francisco agora terá uma vazão de apenas 700 m3/s. Um rio que, segundo o discurso oficial do antigo governo federal, tinha uma vazão firme de 1800 m3/s a partir de Sobradinho. E olha que a Transposição ainda não começou de fato. Onde Domingos Montagner morreu, por exemplo, na verdade, o que existe é um fiapo de água, em comparação com o que era o Cânion do São Francisco" (Idem, Ibidem).

    ResponderExcluir
  8. "O mais emblemático, sem dúvida, é o rio Doce. A tragédia da Samarco não tem precedentes em território nacional, mas está sendo tratada como algo secundário e como se fosse apenas um acidente de percurso. Se falarmos, então, da qualidade de nossas águas, teremos que lembrar do Tietê e do Pinheiros, a cara, a cor e o cheiro do desenvolvimento de São Paulo": comentários de Roberto Malvezzi Gogó, também no Blog do Tpvinho Régis, que nos foi enviado aqui.

    ResponderExcluir
  9. "Assim, falando de São Francisco, como os profetas dos tempos antigos, que amaldiçoavam o dia que tinham nascido, não nos cansamos de trazer más notícias, ainda que sejam em forma de denúncia" (Jeremias 20,14-18): comentário de Roberto Malvezzi Gogó.

    ResponderExcluir

Translation

translation