segunda-feira, 8 de maio de 2017

USO SUSTENTÁVEL DA MADEIRA PODE SER A SOLUÇÃO PARA A ARQUITETURA OU PARA A CONSTRUÇÃO E TAMBÉM ATÉ PARA AS NOSSAS FLORESTAS?


Uso de madeira na engenharia civil ajuda a preservar florestas, segundo a  WWF mas claro que sem relacionar esta atividade com o desmatamento ilegal que ainda precisamos combater já que os índices só estão aumentando na Amazônia e no Cerrado, em todo o país


Desmatamento na Amazônia pela pecuária, agricultura e grilagem de terras aumenta

Mas este não é o caso da madeira reflorestada: polêmica em debate aqui


A gente recebeu a informação da WWF, através da repórter da Agência Brasil, Andreia Verdélio, debatendo em sua matéria que há um conceito que a floresta é intocável, mas ela não é:  a degradação da Amazônia não está vinculada à atividade florestal, está restrita à pecuária e agricultura, principalmente o agronegócio de grande escala e à grilagem. Por esta perspectiva, "dentro dum uso sustentável, quanto mais madeira a gente usar na construção civil mais a gente vai ter floresta”, argumenta o arquiteto Roberto Lecomte, parceiro da organização ambientalista nesta pesquisa. Ele explicou que, para os madeireiros responsáveis  e legais conseguirem desenvolver uma atividade econômica rentável, eles precisam ter antes de tudo mercado: “A gente acha que usar madeira acaba com a floresta e, na verdade nem sempre, na Finlândia, por exemplo, que possui 8% do mercado mundial de madeira, a sustentabilidade nesta economia é real e este país  tem 80% de florestas originais preservadas". Este conceito porém, precisa ser bem explicado e assimilado no setor madereiro ou de engenharia e arquitetura, neste sentido, a WWF inaugurou nesta semana um espaço no shopping CasaPark, em Brasília, para promover o uso sustentável e responsável da madeira na construção civil.







Agência Brasil
Uso sustentável e responsável da madeira na construção civil em debate



A gente recebeu a informação da WWF, através da repórter da Agência Brasil, Andreia Verdélio, debatendo em sua matéria que há um conceito que a floresta é intocável, mas ela não é:  a degradação da Amazônia não está vinculada à atividade florestal, está restrita à pecuária e agricultura, principalmente o agronegócio de grande escala e à grilagem. Por esta perspectiva, "dentro dum uso sustentável, quanto mais madeira a gente usar na construção civil mais a gente vai ter floresta”, argumenta o arquiteto Roberto Lecomte, parceiro da organização ambientalista nesta pesquisa. Ele explicou que, para os madeireiros responsáveis  e legais conseguirem desenvolver uma atividade econômica rentável, eles precisam ter antes de tudo mercado: “A gente acha que usar madeira acaba com a floresta e, na verdade nem sempre, na Finlândia, por exemplo, que possui 8% do mercado mundial de madeira, a sustentabilidade nesta economia é real e este país  tem 80% de florestas originais preservadas". Este conceito porém, precisa ser bem explicado e assimilado no setor madereiro ou de engenharia e arquitetura, neste sentido, a WWF inaugurou nesta semana um espaço no shopping CasaPark, em Brasília, para promover o uso sustentável e responsável da madeira na construção civil. A meta é recolocar a madeira no mercado, mostrando que existem tecnologias e soluções ambientais e estéticas que permitem o uso desse material, sem agredir a ecologia e ajudando assim a se implantar um desenvolvimento sustentável. Inegavelmente, a Amazônia, também o Cerrado e outros biomas, tem grande potencial de produção de madeira mas é vital que isso seja planejado e feito com técnicas de manejo da floresta seguras e contemporâneas para que essa atividade não venha é aumentar os problemas de destruição da biodiversidade, do desmatamento e do caos da última ecologia no Brasil. Acompanhe hoje na seção de comentários aqui em nosso blog mais informações sobre esta pauta, um debate sobre este novo conceito de uso sustentável da madeira e desmate autorizado e legal, que pode até vir a ser mais econômico e mais ecológico do que quase todos nós pensamos. Será que isso é mesmo viável? É sim viável, segundo o arquiteto Roberto Lecomte, um dos responsáveis pela mostra em Brasília junto à WWF que coordena o programa Madeira é Legal, um protocolo de intenções, assinado por 26 instituições, que busca incentivar o uso da madeira certificada na construção civil brasileira. É possível concretizar no país o projeto e as vantagens de se construir com madeira, sem acabar de vez com as florestas? Esta é a questão que que todos nós precisamos debater antes de tudo e antes de mais nada, OK? 

Casa construída com madeira de floresta plantada 

Fontes: www.wwf.org.br/madeiraelegal
              Agência Brasil 
              www.folhaverdenews.com

7 comentários:

  1. Logo mais, aqui nesta seção, uma série de informações para debater esta questão, aguarde nossa edição de comentários logo mais.

    ResponderExcluir
  2. "A Amazônia tem um potencial muito grande de produção de madeira e que há técnicas de manejo da floresta sem danos permanentes. Ele ressalta, entretanto, que é preciso estar atento à origem da madeira, que deve ser rastreada ou certificada. “Tiramos do nosso discurso o termo madeira legal, porque uma madeira que vem de um desmatamento autorizado é legal, mas não é sustentável”: comentário do especialista de conservação do WWF Ricardo Russo, explicou ainda: "Queremos também tirar da cabeça das pessoas duas imagens: da casa de madeira de tábua e matajunta e da casa pré-fabricada que empena e entorta, hoje existem tecnologias específicas para madeira, como a madeira laminada colada e o wood frame. que s]ao os painéis de madeira".

    ResponderExcluir
  3. "É errado pensar que substituir madeira por alumínio, por exemplo, é mais sustentável. Os processos construtivos tradicionais são responsáveis por 47% das emissões de carbono e 60% dos resíduos sólidos das cidades": comentário ainda de Ricardo Russo, assessor da WWF.

    ResponderExcluir
  4. "A energia incorporada para produzir em madeira é muito mais baixa, de 1.750 quilowatts/hora por metro cúbico de cimento para 350 quilowatts/hora por metro cúbico de madeira cerrada e laminada. E com isso, uma empresa paranaense já está trabalhando em conjuntos habitacionais em wood frame. Já fizeram um prédio de quatro andares em 180 horas, inteiramente de madeira e que aceita outros revestimentos. Então, se a pessoa não gosta da aparência da casa de madeira, ela pode até ter uma que não parece madeira, revestindo. Vale ressaltar que a resistência, segurança e durabilidade da madeira, mais leve e de fácil manuseio": comentário que extraímos da matéria hoje sobre este tema na Agência Brasil.

    ResponderExcluir
  5. Você pode colocar a sua informação ou então se preferir, enviar sua mensagem ou opinião para o e-mail da redação do nosso blog de ecologia e de cidadania navepad@netsite.com.br

    ResponderExcluir
  6. Você pode também contatar o editor de conteúdo do nosso blog para trocar informação, mandar fotos ou vídeos, fazer críticas ou sugerir pautas e matérias, através do e-mail padinhafranca603@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. "O arquiteto Roberto Lecomte é um dos responsáveis pela montagem da exposição no shopping CasaPak em Brasília sobre esta questão. A WWF coordena o programa Madeira é Legal, um protocolo de intenções - assinado por 26 entidades do setor - que busca incentivar o uso da madeira certificada na construção civil brasileira. É possível saber mais sobre o projeto e as vantagens de se construir com madeira na página indicada a seguir www.wwf.org.br/madeiraelegal": este comentário está também na matéria hoje na Agência Brasil.

    ResponderExcluir

Translation

translation